Compostagem doméstica: o que você precisa saber

A compostagem é matéria orgânica deteriorada. Quando você mistura restos orgânicos na terra eles se decompõem naturalmente em um fertilizante rico em nutrientes que ajuda os jardins a crescer.

Além disso, a compostagem é benéfica, porque:

  • As emissões de gases de efeito estufa relacionadas à produção de fertilizantes podem ser reduzidas;
  • A compostagem é usada como fertilizante pode reduzir a necessidade de pesticidas e opções químicas,que são duras para a terra
  • Melhorar a qualidade do solo e é uma excelente fonte de matéria orgânica
  • Pode reduzir muito desperdício
  • Se você tem um jardim, pode economizar dinheiro,pois você literalmente transforma lixo em solo
  • Ele pode reduzir as emissões de metano dos aterros e diminuir sua pegada de carbono

O que você pode adubar? E o que você não deveria

Compostagem para apartamento
Compostagem para apartamento: o que você precisa saber Foto – Pixabay

Uma das maiores dúvidas é sobre o que pode e o que não pode ser adubado. Vamos trazer alguns exemplos para deixar essa questão mais entendida.

Você pode adubar o seguinte:

  • Sucatas de frutas e vegetais – quase tudo o que vem do solo e muito mais: pontas de pepino, caroços de maçã, cascas de cenoura, cascas de melão, caroços de abacate, abóbora, banana, etc.
    • Grãos: eles também brotam do solo, para que você possa jogue também pão velho, cereal e macarrão em sua pilha de composto.• Borra de café e filtros
    • Saquinhos de chá
    • Cascas de ovo
    • Cascas de nozes
    • Folhas
    • Jornal desfiado
    • Papelão / papel
    • Plantas de casa
    • Panos de algodão e lã
    • Cabelos e peles

Coisas que você NÃO PODE adubar:

– Resíduos de animais de estimação
• Plantas doentes (por isso, se a planta de abobrinha do seu jardim tiver murcha, você não desejará adicionar a planta à sua caixa de compostagem)
• Carvão ou cinzas de carvão vegetal
• Laticínios
• Plantas doentes ou infestadas de insetos
• Gordura / graxa / óleos

O desperdício de alimentos está devastando o ecossistema. Atualmente, está se tornando cada vez mais evidente que desviar o desperdício de alimentos dos aterros sanitários é de extrema importância para a sobrevivência do nosso planeta.

Mas e as pessoas que não têm acesso a um sistema de compostagem ao ar livre?

Vamos falar sobre métodos de compostagem em um espaço pequeno.

  1. Vermicompostagem
Compostagem para apartamento
Compostagem para apartamento: o que você precisa saber Foto – Pxabay

A vermicompostagem é uma maneira elegante de dizer que você usa vermes para decompor seu lixo. Um vermicomposto é uma caixa longa e rasa feita de madeira ou plástico. O interior é composto de material de compostagem “marrom” desfiado (como papelão, papel ou turfa).

O tamanho e o número ideais de vermes dependerão da quantidade de comida que sua família gera. De um modo geral, para cada quilo de desperdício de alimento que você gerar, você precisará de um metro quadrado de espaço e dois quilos de vermes.

Compostagem Comunitária

A compostagem em espaços pequenos nem sempre equivale a compostagem em ambientes fechados. Onde quer que você esteja, você deve encontrar uma saída/local que aceite composto.

Por uma questão de simplicidade, listaremos aqui algumas das opções para que você possa fazer sua própria pesquisa sobre se esse sistema de envolvimento da comunidade em nome da compostagem funcionará ou não.

Jardins da Comunidade

Compostagem para apartamento
Compostagem para apartamento: o que você precisa saber Foto – Pixabay

As hortas comunitárias são excelentes fontes de produtos frescos e de conhecimentos locais. A maioria das hortas comunitárias possui pilhas de compostagem às quais você pode adicionar restos orgânicos.

Os recursos online podem ajudá-lo a localizar jardins comunitários próximos.

Passo a passo

Não se trata de alguém ficar sem a possibilidade de fazer seu próprio fertilizante natural para as plantas se não houver muito espaço. Portanto, vamos avançar com um método prático e fácil de executar, ideal para apartamentos.

Ter um jardim enorme com uma pequena varanda não é a mesma coisa, as diferenças aparecem tanto na escolha de plantas e arbustos quanto na maneira de fazer seu próprio composto.

Se são espaços confinados, eles podem fazê-lo em uma panela.

  • Escolha um tamanho generoso e cubra-o com cerca de 3 cm. de terra.
  • Em seguida, coloque o lixo orgânico da sua casa nele sempre que quiser, sempre cobrindo-o com uma camada de solo. Você pode despejar sobras de frutas e legumes, casca de ovo, pedras de frutas, sobras e tudo o que é natural.
  • Entre as camadas, você pode adicionar folhas secas e palitos para favorecer o processo.
  • De tempos em tempos, remove a terra e seus elementos para integrá-los e formar o composto pouco a pouco.
  • Lembre-se de que a umidade é importante para a formação de húmus; portanto, mantenha a panela em um local onde não resseque muito.

Um detalhe importante

Embora você possa fazer composto orgânico em qualquer lugar da casa, recomendamos escolher uma área da casa o mais distante do local onde eles passam mais tempo, para que você não sinta os maus cheiros que ela pode produzir.

Compostagem: transformando o lixo em algo útil

Você já escutou falar no termo compostagem? Se não, fique atento, pois ele é uma das grandes soluções que existem para o lixo urbano. E o melhor: é possivelmente viável fazer a compostagem dentro da sua própria casa! Quer saber como? Nós te contamos!

Transformando o lixo em algo útil

Compostagem: sobre o que se trata?

Compostagem nada mais é do que transformar seu lixo em adubo. Como assim? Sabe aquele resto de frutas, cascas de ovos, borra de carré, verduras passadas ou legumes estragados? Então, eles, juntamente com todo o resto de alimento de origem vegetal (exceto a casca de ovo, claro!), podem se transformar em um super alimento para as plantas em geral! Não é incrível?!

Em termos técnicos, conforme a descrição do Wikipedia, compostagem é o conjunto de técnicas aplicadas para estimular a decomposição de materiais orgânicos com a finalidade de obter um material rico em substâncias húmicas e nutrientes minerais, formando, assim, um solo humífero. Ou seja, é basicamente transformar o lixo orgânico em um excelente solo para as verdinhas.

Da compostagem, tem-se o adubo, um ótimo companheiro para as verdinhas

Da decomposição do material orgânico, além da terra rica em nutrientes, dá-se origem também ao biofertilizante ou o húmus líquido. Talvez você não o conheça pelo seu nome oficial, mas provavelmente deve saber sobre o que se trata pelo seu apelido popular: chorume. Pois é, você nunca iria imaginar, mas o tal do chorume é o incrível biofertilizante!

E por que incrível?! Embora muita gente tenha nojinho do chorume já que, né, convenhamos, dá motivos por seu mau cheiro fortíssimo, ele é um ótimo aliado para as plantas. O biofertilizante é altamente nutritivo para o solo e para as plantas, sendo também bastante útil para o combate de pragas e insetos. Ou seja, na compostagem, nada de jogar o chorume fora, tá? Tudo se aproveita e, o melhor, tudo se soma!

Então, resumidamente, é isso: compostagem é o processo de transformação do material orgânico em terrinha das boas! E antes que você nos pergunte nos comentários, nós já te respondemos: sim, é possível fazer uma compostagem doméstica! Abaixo, a gente te conta como!

Como fazer uma compostagem doméstica?

Você já sabe que compostagem é um ótimo aliado para a natureza, né? Afinal, todo aquele lixo que você jogaria fora e que iria se transformar em algo altamente tóxico e nocivo nos aterros sanitários acaba se transformando em algo positivo para o meio-ambiente. Ah, e isso sem contar sobre a questão do saco plástico, onde colocamos o lixo, né?! Nós já contamos aqui o porquê de banir de vez esse material na sua vida!

Dê tchau ao lixo e o transforme em material para sua compostagem doméstica

Enfim, a questão que fica é: é possível fazer compostagem dentro da minha própria casa?! E a resposta é: SIM! É super possível, fácil, tranquilo e, além de colaborar com a natureza, você vai ter em casa um super adubo para sua hortinha doméstica. Um belo de um incentivo, não?

Vamos lá, então, por onde começar? Simples! A primeira coisa que você deve fazer é reservar todos os alimentos de origem vegetal que sobrar no seu prato ou na sua geladeira. Isso também vale para borra de café, saquinho de chá e até casca de ovo!

Só não te recomendamos que coloque na composteira nada de origem animal… Embora a decomposição ocorra da mesma forma, carnes e derivados de leite, por exemplo, são ótimo atrativos para animais não desejados, como baratos e ratos. Ninguém quer isso na sua casa, não é mesmo?!

Os materiais para sua compostagem doméstica

Separado o material orgânico, que chamaremos de úmido, é hora de coletar o material seco. E o que seria isso?! São as folhas secas, palhinhas e até casca de pinus! Ou seja, sabe aquela árvore cujas folhas não param de cair, sujando toda a rua da sua casa? Pois é, elas são um ótimo material seco para sua composteira! Então, vassoura e pá na mão e vá sem medo faxinar a rua. É para uma ótima causa!

Pronto! Ambos os materiais estão já com você, então qual seria o próximo passo? Depositar tudo isso numa composteira, que é o espaço onde se realiza a compostagem. Importante frisar que, para cada 1 parte do material úmido, é preciso ter 2 partes do material seco. Isso serve para evitar os fortes odores provenientes da decomposição.

Composteira doméstica: uma ótima aliada para se ter em casa

Para a segunda parte da compostagem doméstica, é fundamental que se tenha uma composteira. Ela pode ser adquira em diversos sites online (sempre bom ler as avaliações para ver se não está comprando gato por lebre, hein?!) ou ser feita em casa de maneira bem simples. Uma ótima dica é comprar uma caixa de plástico já com tampa, fazer furinhos embaixo, e encaixá-la em uma outra caixa, onde ficará armazenado o biofertilizante.

E como se utiliza a composteira?  Simples também! No recipiente de cima, você coloca aquela misturinha dos materiais úmidos e secos (não se esqueça da proporção, hein?!). A cada dois dias, mais ou menos, você mexe em todo o material para facilitar e acelerar o processo de decomposição. Aí, é só aguardar até que tudo vire solo. Normalmente, demora cerca de dois a três meses para isso acontecer.

Adubo, Jardim, Resíduos, Bio, Natureza
Composteira: amiga do meio-ambiente e da sua horta

Ah, e é importantíssimo frisar que é mais do que necessário haver um recipiente embaixo do recipiente onde se deposita o material a ser decomposto para armazenar o biofertilizante. É fundamental para a compostagem que esse líquido tenha por onde sair! Então, ao manter um segundo recipiente, você fará com que o chorume não fique em contato com o resto do material e, ainda, coletará um líquido altamente nutritivo para as verdinhas, como já falamos acima.

Minhocas californianas: grandes amigas da sua composteira

Se você não tem muita paciência e quer que o processo seja ainda mais rápido, basta comprar minhocas californianas. Elas irão comer tudo que estiver por lá, fazer a digestão e irão defecar. Acredite se quiser, mas esse material expelido pelas minhocas é um dos melhores adubos orgânicos que existe! Se for a uma casa de construção, pode reparar que, na parte de jardinagem, haverá o tal de húmus de minhoca. Pois bem, agora você já sabe sobre o que se trata!

Minhocas californianas
Minhocas californianas: amiga da sua composteira doméstica

E aí, depois de ler esse texto, dá vontade de ter logo uma composteira em casa e começar já o processo de compostagem, não é mesmo? O blog aqui apoia, porque, afinal, você estará fazendo um grande bem ao meio-ambiente ao reduzir o seu lixo, além de ter um ótimo incentivador para sua horta caseira. Melhor combinação de benefícios impossível!