Benefícios da Kombucha para sua saúde

Kombucha tem ganhado cada vez mais atenção entre ás pessoas

Já ouviu falar da Kombucha? Nós vamos falar mais sobre esse chá e quais os benefícios para a saúde. Acompanhe o texto!

O que é o kombucha?

A kombucha é uma variedade de chá fermentado de origem oriental desde a época da dinastia chinesa Tsin (212 aC), chegando mais tarde ao Japão, Índia e Rússia.

É feito fermentando o chá açucarado, através de uma cultura de leveduras e bactérias (um pré-fermento ou cultura ou kombucha, previamente preparado ou adquirido).

Conhecido como “o chá da imortalidade”, o chá kombucha prometia longevidade e bem-estar.

Hoje, o chá kombucha é apreciado por seu alto teor de vitaminas, especialmente vitaminas B, por suas propriedades probióticas e porque facilita a digestão, entre outros benefícios para a saúde intestinal e a saúde geral.

O chá Kombucha pode ser consumido apenas como uma bebida refrescante, combinada com suco de frutas ou qualquer bebida, e também como ingrediente em molhos para saladas, molhos e marinadas doces e salgadas.

Kombucha tem um leve sabor agridoce e cria uma sensação de formigamento na boca. Quanto mais o chá for fermentado (até 4 semanas), seu sabor lembrará o vinagre. Para obter um sabor mais doce, o período de fermentação deve ser mais curto (5 a 10 dias).

Benefícios da Kombucha para a saúde

1.Ajuda nas funções metabólicas do corpo

Kombucha contém vitaminas do complexo B e enzimas digestivas. As vitaminas B ajudam as funções metabólicas do corpo, como: nível de energia, saúde do coração, utilização de carboidratos, entre outras. Níveis adequados de vitamina B no corpo ajudarão a reduzir o estresse, a ansiedade e melhorar a memória. 

As vitaminas B também ajudam o corpo a desintoxicar o excesso de estrogênio, o que ajuda com os sintomas da síndrome pré-menstrual.

As enzimas digestivas ajudam a desintegrar os alimentos em moléculas menores para que os nutrientes possam ser absorvidos mais facilmente pelo organismo.

2.Desintoxicação

Kombucha possui probióticos e enzimas que promovem a desintoxicação do corpo, ajudando a melhorar a função hepática. Uma das funções mais importantes das boas bactérias do seu corpo é a desintoxicação. Como vimos é muito importante equilibrar a flora intestinal.

3.Aumentar o sistema imunológico

Alimentos e bebidas fermentados naturalmente aumentam a imunidade do corpo. Nosso sistema imunológico depende de nossa saúde intestinal, e os alimentos fermentados fornecem as boas bactérias que nosso intestino precisa. Além disso,  kombucha é rico em antioxidantes, que ajudam a aumentar a imunidade.

4.Alivia os sintomas da artrite

Kombucha contém altos níveis de glucosamina, que é uma substância que o corpo precisa para manter as articulações saudáveis. A glucosamina promove a produção de ácido hialurônico, um ácido que ajuda a preservar a estrutura da cartilagem e reduzir a dor nas articulações. 

O ácido hialurônico ajuda os tecidos conjuntivos do corpo a manter mais umidade, facilitando a lubrificação e a flexibilidade nas articulações.

O que é kombucha

Esta bebida é obtida pela simbiose entre microrganismos, ácido acético e levedura: permite o início de um processo de fermentação durante o qual a levedura transforma o açúcar em dióxido de carbono e álcool. 

Os microrganismos restantes transformam a parte restante em celulose, substância que permite o crescimento da própria kombucha, formando a massa gelatinosa.

Como o kombucha é feito

A bebida, com gás e com um sabor agridoce, é obtida da  cultura do kombucha , o  Scoby (colônia simbiótica de bactérias e leveduras), uma massa sólida de cor clara baseada em leveduras e bactérias.

De acordo com o método tradicional de preparação, a cultura é fermentada em chá preto ou chá verde adoçado por cerca de 8/12 dias em um recipiente de vidro, para evitar reações com recipientes de plástico ou metal.

O recipiente deve permanecer coberto: o ideal é um pedaço de tecido preso com um elástico, que permita a passagem do ar, mas não insetos e poeira.

Após esse período, o líquido pode ser filtrado e consumido, armazenado em frascos de vidro fechados. Da fermentação também é obtida uma nova cultura sólida, que pode ser usada para fermentação subsequente.

Uma auto-reprodução útil que evita a dificuldade de encontrar a cultura kombucha, que pode ser comprada on-line ou em algumas lojas especializadas em produtos especializados.. 

Como fazer kombucha em casa

Saiba como preparar a bebida. A receita pode variar.
  • 8 saquinhos de chá (sem sabor, sem ervas) ou 2 colheres de chá de chá a granel
  • 1 xícara de açúcar de cana puro ou açúcar de mesa branco
  • 1 SCOBY*
  • 1-2 xícaras de líquido para iniciantes
  • Frasco de vidro de 1 galão
  • Toalha de chá (ou tecido respirável) e elástico

Fazer kombucha é relativamente fácil, pois sua preparação não guarda grandes segredos. 

*Um SCOBY é uma massa espessa, emborrachada e turva que auxilia no processo de fermentação.

Apenas o cogumelo kombucha, a água (de preferência água mineral ou de fontes naturais), açúcar (de preferência cana ou panela inteira) e chá são necessários.

Para fazer isso, colocaremos o fungo em um recipiente, de preferência em uma jarra de vidro grande. 

Em todos os momentos, evitaremos o contato com o metal, pois isso pode alterar a química da mistura de maneira negativa.

Fazemos chá, que pode ser preto, verde ou qualquer outro chá, embora não seja uma variação chamada chá, mas que na verdade são outras plantas (como Rooibos, chamada “chá vermelho da África do Sul”). 

Se você estiver preparando sua bebida, adicione frutas frescas, purés de frutas, ervas ou xaropes de frutas à garrafa. 

Deixe esfriar, previamente coado e adicione o açúcar. A proporção é de 120 gramas de adoçante por litro de chá.

Uma vez que esta mistura é feita, adicionamos o cogumelo kombucha. 

Isso fará com que cresça cada vez que produzimos mais. Pode ser cortado, de preferência com uma faca de cerâmica ou similar, ou revestido, como os utilizados para que os frutos cortados não oxidem.

Ao fazer o chá de kombucha, em sua preparação, ele pode ser contaminado com outras bactérias, mas não implica nenhum risco real, pois foi demonstrado que o próprio fungo se descontamina devido às suas próprias propriedades antibióticas.

Você pode adicionar frutas para melhorar seu sabor, apesar de consumido, pois também é delicioso.

SCOBY: o que é?

Kombucha já faz parte de do cardápio de bebidas de muitos restaurantes

 

Um SCOBY é uma cultura simbiótica de bactérias e leveduras usada na produção de kombucha .

Você pode comprar um de revendedores locais ou online ou fazê-lo em casa usando kombucha cru e sem sabor e chá verde ou preto adoçado.

O risco de contaminação é baixo quando manuseado adequadamente. Ainda assim, descarte seu SCOBY se notar mofo, cheiro desagradável ou outros sinais de deterioração.

Fabricar ou comprar seu próprio SCOBY permite preparar seu próprio kombucha, oferecendo acesso constante a um tratamento refrescante e rico em probióticos .

Contraindicações da kombucha

Apesar de ser uma bebida bastante segura, o consumo de kombucha tem algumas contraindicações. 

Uma delas é a bebida levemente alcoólica, pois no processo de fermentação o açúcar acaba se transformando em substâncias etílicas.

Contém cafeína, uma vez que é feita com chá. Portanto, não é recomendado para pessoas que sofrem de insônia.

Kombucha pode causar efeitos colaterais, como diarreia, se consumido em excesso. Mas isso não é uma contraindicação, mas um apelo ao bom senso.

Outro cuidado diz respeito para dar a crianças e adolescentes, risco de contaminação pelo recipiente, pela maneira e prazo de armazenamento.

Como se trata de uma produção caseira, recomendamos que você preste muita atenção na compra e na preparação do seu kombucha.

Onde posso encontrar o kombucha?

Como seu consumo está se tornando popular, você já pode encontrar o kombucha até mesmo nos supermercados. 

Você também pode prepará-lo em casa, deixando o chá fermentar com o fungo.

Mas lembre-se de que nem todos os kombuchas são iguais: o tempo de fermentação é importante, assim como a qualidade do chá.

Absorventes e outras soluções sustentáveis para as mulheres

Mulheres estão buscando outras alternativas em relação a ter uma menstruação mais sustentável.

Das dicas que damos aqui no blog, desde dicas para o seu dia a dia até dicas de livro, hoje vamos falar um assunto mais voltado ao universo feminino, mas que não descarta o interesse dos homens por essa questão. Sabemos que ser sustentável é reduzir o número de resíduos para cuidar do planeta e deve ser nossa prioridade. 

E sustentabilidade não é só eliminar as sacolas plásticas do dia a dia, mas também outras atitudes que inserimos. E uma delas diz respeito ao corpo íntimo feminino: a menstruação.

Vários estudos garantem que, desde o primeiro período até a menopausa, cada uma de nós gera mais de 100 quilos de lixo de absorventes. Muita coisa não é mesmo? Então hoje queremos falar sobre menstruação sustentável e as opções que você tem à sua disposição para praticá-la.

Absorventes e outras soluções sustentáveis para as mulheres

Absorventes descartáveis ajudam a poluir o planeta.

Quando você sente que as opções de absorventes não funcionam mais para você e causam desconforto ao saber que esses produtos terão uma vida útil muito curta e levarão anos para desaparecer do planeta então chegou a hora de fazer a mudança.

A menstruarão para muitas mulheres ainda é um processo desconfortável com a presença de cólicas, dor de cabeça, desconforto. São dias em que nem sempre nos sentimos bem, mais sensíveis do que o normal, com desconforto.

Fazer essa transição não é muito difícil. É claro que por muito tempo os absorventes descartáveis trouxeram praticidade e comodidade a mulher, mas a quantidade de lixo que proporcionam é imensa.

Ainda mais hoje que existe uma diversidade de absorventes descartáveis industrializados que atendem várias necessidades (protetor diário, noturno, pós-parto, entre outros) e preferências das consumidoras (com abas, sem abas, ultrafinos, etc). Ou seja, com leque amplo para a mulher se sentir bem, mas muitas vezes ela desconhece as outras alternativas que são mais sustentáveis e não impactam em tanta poluição ao meio ambiente.

Ter opções é bom, mas para escolher é preciso ter algumas informações e, se puderem ser acompanhadas de reflexões, elas se tornarão ainda melhores. Não existe uma opção perfeita, nem emissões zero, nem desperdício zero, nem totalmente inofensivo no nível ambiental. Mas há sim opções mais sustentáveis.

Depende de cada uma de nós e do que priorizamos. Então, proponho você a conhecer alguns métodos conhecidos e outros talvez desconhecidos, mas não por esse motivo inexistentes ou impraticáveis. 

Existem alternativas mais sustentáveis e que você pode conhecer. Vamos falar de algumas delas.

Produtos mais utilizados

1. O copo menstrual. É feito de silicone medicinal e é a alternativa mais difundida. 

Seu prazo de validade é de 8 a 10 anos e não altera a flora vaginal.

O copo menstrual é uma opção mais sustentável.

Sua principal vantagem é que você pode carregá-lo por horas e é adequado para todos os tipos de fluxos.

Ele é fervido no início e no final do ciclo e, no início do uso você precisa de um pouco de habilidade e paciência para usá-lo, pois é importante que você esvazie o interior da vagina para evitar perdas. Depois é só lavar e esterilizar. Depois de se adaptar fica bem fácil o seu uso.

2. Calcinha absorvente. Se este copo não a convencer, a calcinha menstrual pode ser uma opção muito boa para você. 

Esta é uma lingerie inteligente criada exclusivamente para os dias em que você menstrua. São absorventes práticos e têm um prazo de validade de dois anos, mas podem variar conforme a comercialização do modelo.

Nos dias de maior fluxo, recomenda-se usá-las com o copo vaginal para que possam durar o dia todo. Elas são feitos de algodão e um tecido técnico de lycra e poliéster.

O design dela geralmente feito por camada, levando em consideração que a primeira é feita de algodão, que está em contato com a pele da área genital.

Uma segunda camada é projetada com um tecido técnico que absorve muito bem o fluxo, pois é antibacteriano e respirável. Finalmente, a camada externa é composta por um tecido elástico muito colorido e pode ser confundido com uma peça de roupa íntima.

3. Absorventes de pano. Nossas mães e avós já usavam antes da chegada do absorvente descartável. Eles geralmente são feitas de algodão e podem ser lavados na máquina de lavar sem nenhum problema. 

São muito confortáveis ​​de usar, pois não possuem elásticos e seu tecido é muito fino. Além disso, ele foi projetado para captar o fluxo naqueles dias fortes. Pode ser combinado com o copo menstrual para garantir maior proteção. Eles têm uma vida útil de dois ou cinco anos, dependendo do uso e do modelo.

Estes são os três métodos mais comuns de mudança para a menstruação sustentável. 

Aprenda a viver com o seu ciclo menstrual!

Não é segredo para nenhuma mulher que a menstruação varia a cada mês. 

Entre mudanças hormonais e dores irritantes, muitas não querem nem sair de casa. Mas a verdade é que você deve aprender a viver com cada estágio deste ciclo, não apenas quando chega.

Esta última recomendação de menstruação sustentável é dividida em várias facetas. 

O primeiro se concentra em cuidar da comida quando você está menstruando. Existem alimentos que são inflamatórios e, quando a mulher está nesse processo, as membranas mucosas e o útero ficam inflamados. Por esse motivo você deve evitar os produtos que causam esse efeito, como é o caso dos laticínios e grãos.

Por outro lado, infusões e bebidas quentes podem ser incorporadas à dieta que ajudam os músculos do estômago a ficarem inchados. Durante esses dias você pode consumir uma infusão calmante, melhor se for fruta vermelha ou um chá que contém calêndula, erva-doce ou hibisco, pois eles ajudarão o fluxo sanguíneo melhor.

Finalmente, na menstruação sustentável, como já foi dito várias vezes, elas incentivam as mulheres a abraçar e aceitar todas as partes que compõem seu ciclo menstrual. Dessa forma, você pode tirar o máximo proveito disso.

Nos conte nos comentários. Você já utiliza algumas dessas opções? E se não utiliza, tem algum interesse em usar? Se tiver alguma dúvida escreva que nós vamos tentar responder.

De qualquer forma, antes de qualquer mudança é bom consultar seu ginecologista. Converse com ele a respeito da sua escolha.