Como ser ecologicamente correto com seus pets

Como pais de pets é nosso trabalho garantir que o planeta seja saudável para nossos animais de estimação. Então, como você pode ajudar a diminuir os resíduos nocivos?

Veja as nossas dicas para um estilo de vida mais ecológico para você – e seu pet.

Limpe as fezes do seu animal de estimação com sacos biodegradáveis

Limpar os resíduos do seu animal de estimação pode ser desagradável, mas é vital para um ecossistema saudável. As fezes de animais podem transmitir doenças, poluir as vias navegáveis ​​e as zonas costeiras através do escoamento, resultando em um impacto adverso na vida selvagem.

Seja no seu próprio quintal ou quando você estiver passeando, certifique-se de pegar as fezes do seu animal de estimação – mesmo que o lixo esteja longe de áreas onde as pessoas possam passear.

Além disso, quando se trata de pegar cocô, opte por sacos biodegradáveis ​​- em vez de usar plásticos de uso único. Há muitas sacolas compostáveis disponíveis, feitas de fibras naturais e não sintéticas, que levam de três a seis meses para se decompor completamente.

Assim, opte por uma sacola feita com materiais vegetais que realmente se decompõem e jogue-a fora.

Fique livre de produtos químicos

Manter os animais limpos e com um cheiro agradável é uma prioridade para todos os proprietários. Só que muitos xampus, condicionadores e repelentes contêm produtos químicos que envenenam os animais. O escoamento ambiental e a poluição química também podem afetar rios e oceanos.

Experimente alternativas ecológicas, incluindo pentes para pulgas e extratos de citros, como D-limoneno e linalol para pulgas e carrapatos, ou qualquer um dos shampoos e sprays produzidos no mercado.

Menos plástico e eletrônicos

O rápido crescimento do mercado de brinquedos para animais de estimação levou a um aumento de brinquedos eletrônicos para cães e gatos, incluindo dispositivos conectados o dia todo para funcionar.

Embora possa ser tentador fornecer ao seu animal de estimação os melhores brinquedos, os brinquedos digitais não garantem diversão para o seu animal de estimação – e podem ter um custo ambiental. Do plástico necessário para fabricá-los, para a demanda de eletricidade alimentada por combustíveis fósseis, o impacto é substancial.

Opte por brinquedos feitos de materiais recicláveis ​​ou fibras naturais. Existem muitas empresas apaixonadas por brinquedos para animais, que são ecologicamente responsáveis.

 pets
Como ser ecologicamente correto com seus pets Foto – Pixabay

Compre de negócios menores

Em vez de comprar guloseimas, colares ou outros itens para seu animal de estimação de grandes empresas onde elas geralmente são produzidas em massa no exterior e precisam ser substituídas rapidamente, considere apoiar algumas empresas locais ou independentes.

Compre – ou faça você mesmo – alimentos para animais de estimação sustentáveis

Um estudo de 2017 descobriu que os 163 milhões de cães e gatos nos EUA consomem cerca de 25% do total de calorias do país derivadas de carne, contribuindo para emissões de gases do efeito estufa equivalentes a 13,6 milhões de carros.

É por isso que algumas empresas de alimentos para animais de estimação que contêm grilos e vermes moídos em vez de carne ou peixe, o que não é apenas ruim para os animais de estimação, mas também para o meio ambiente.

Lembre-se: a saúde do seu animal de estimação vem em primeiro lugar. Dietas cruas e guloseimas caseiras podem não ser o melhor para ele; portanto, consulte seu veterinário antes de fazer uma grande mudança na dieta de seu animal de estimação.

O seu veterinário pode até sugerir algumas alternativas naturais e saudáveis ​​quando se trata de marcas de alimentos embalados. Se você optar por comprar alimentos preparados ou enlatados para o seu animal de estimação, compre a granel e verifique se a embalagem é reciclável.

Use shampoo para animais não tóxico

Seja mais ecológico usando xampu orgânico e natural durante o banho. Certifique-se de que não seja tóxico e seja livre de corantes e parabenos – não só é melhor para a pele e o pelo do seu animal de estimação, como também garante que nenhum excesso de produtos químicos acabe indo pelo ralo e para o meio ambiente.

Faça sua pesquisa ou pergunte ao seu veterinário primeiro, porque muitas empresas anunciam seus produtos como “totalmente naturais” quando na verdade não são.

Faça mais caminhadas

Você provavelmente já sabe que nada deixa seu cão mais feliz do que uma boa caminhada. Também é uma ótima desculpa para pular as emissões de carbono do carro e levar seu filhote até a loja. Mesmo gatos e outros animais de estimação em ambientes fechados podem usar o tempo fora de casa de vez em quando, então saia para aproveitar o ar fresco e o sol.

pets
Como ser ecologicamente correto com seus pets Foto – Pixabay

Recicle

A reciclagem é uma ótima maneira de reduzir a quantidade de resíduos que acaba em aterros sanitários. Você sabia que pode reciclar a maioria dos recipientes de ração para cães?

Latas de alimentos, sejam de aço ou alumínio, geralmente podem ser jogadas diretamente na lixeira da calçada. Lave a lata primeiro para manter sua lixeira limpa e desencorajar a eliminação de pássaros ou outros animais selvagens.

Sacos de papel para alimentos para animais de estimação, bolsas de plástico e embalagens plásticas são mais uma área cinzenta, pois muitos são compostos de vários materiais. Verifique o código de reciclagem impresso na embalagem ou entre em contato com o programa de reciclagem local para perguntar o que eles aceitam.

Na mesma linha, lembre-se sempre de “Adote, Não compre” para ajudar a reduzir a superlotação em abrigos de animais.

Poluição plástica e gerenciamento de resíduos

As pessoas ficaram mais preocupadas com a forma de descartar os resíduos de suas casas e empresas. As más técnicas de gerenciamento de resíduos podem levar a problemas ambientais e causar problemas de saúde a população.

O mundo produz aproximadamente 300 milhões de toneladas de resíduos plásticos a cada ano e atualmente apenas 14% é coletado para reciclagem, segundo a ONU Meio Ambiente. Além disso, de todo o lixo plástico produzido em nossa história, apenas 9% foram reciclados.

Os motivos são complexos. Nem todo o plástico pode ser reciclado e a falta de conscientização do público significa que muitos dos resíduos recuperáveis ​​estão contaminados com outros materiais, o que aumenta os custos do processo de reciclagem.

Importância do gerenciamento de resíduos

Materiais de reciclagem

Um benefício significativo do gerenciamento de resíduos é o fato de poder reciclar o material e usá-lo de diferentes maneiras. O que isso significa é que, quando o lixo é reciclado para mais usos, o mesmo lixo não precisa ser retirado do ambiente para produzir o mesmo produto novamente.

O meio ambiente também se beneficia da reciclagem, porque há menos resíduos que são jogados nas áreas designadas.

Saúde

Quando o lixo é jogado fora sem regulamentação, pode causar riscos à saúde. O lixo armazenado há algum tempo emite produtos químicos tóxicos quando se mistura com outros componentes residuais.

O que isto significa é que, se o lixo não for tratado imediatamente, esse material tóxico pode entrar no solo e nos recursos hídricos, fazendo com que polua a água e os alimentos que as pessoas consomem. Isso será prejudicial à saúde pública e prejudicial ao meio ambiente.

O perigo da poluição plástica

Curiosamente, nos Estados Unidos, a introdução da reciclagem de fluxo único – onde os materiais não são separados em casa – levou a um aumento no lixo processado; no entanto, à medida que os plásticos mais complexos eram produzidos, as pessoas começaram a colocar os materiais errados em seus recipientes de coleta.

A empresa de gerenciamento de resíduos, um dos maiores processadores de reciclagem de lixo doméstico da América do Norte, indica que um em cada quatro itens colocados em lixeiras não pode ser reciclado.

O plástico é um material barato e resistente, e seu uso é muito frequente há anos. No entanto, seu impacto na natureza e na saúde humana requer repensar seu uso e o gerenciamento de seus resíduos.

 Reciclar plástico

Muitos países estão adotando medidas de reciclagem. Um deles é que todos os recipientes de plástico sejam recicláveis, além de reduzir o consumo de plásticos descartáveis ​​e o uso de microplásticos.

Microplásticos: o que é isso?

Microplásticos são partículas muito pequenas (<5 mm) de material plástico. Eles são encontrados em quantidades crescentes no oceano, mas também em alimentos e bebidas.

Muitas empresas também estão propondo padrões mais rígidos para produtos como têxteis, pneus, tintas e bitucas de cigarro para reduzir a liberação de microplásticos a partir deles.

Aumento do plástico no mundo

Em 2016, o mundo gerou 242 milhões de toneladas de resíduos plásticos – 12% de todos os resíduos sólidos municipais. Esse resíduo originou-se principalmente de três regiões – 57 milhões de toneladas do leste da Ásia e do Pacífico, 45 milhões de toneladas da Europa e Ásia Central e 35 milhões de toneladas da América do Norte.

A visibilidade dos resíduos plásticos está aumentando devido ao seu acúmulo nas últimas décadas e ao seu impacto negativo no meio ambiente e na saúde humana.

Ao contrário do lixo orgânico, o plástico pode levar de centenas a milhares de anos para se decompor na natureza.

O desperdício de plástico está causando inundações ao entupir os sistemas de drenagem e esgotos, causando problemas respiratórios quando queimados, diminuindo a expectativa de vida dos animais quando os consomem pensando ser alimento e contaminando os corpos d’água quando despejados em canais, rios e oceanos.

Nos oceanos, o plástico está se acumulando em turbilhões de roda que têm quilômetros de largura (National Geographic nd).

plástico
Poluição plástica e gerenciamento de resíduos Foto – Pixabay

Sob a luz ultravioleta do sol, o plástico está se degradando em “microplásticos” que são quase impossíveis de recuperar e estão interrompendo as cadeias alimentares e degradando os habitats naturais.

Por que o plástico é um problema global….

Entenda alguns fatos:

  • Cerca de dois bilhões de pessoas vivem sem a coleta de lixo e 3 bilhões têm disposição descontrolada, o que significa que o mau gerenciamento de resíduos sólidos é um problema global;
  • Mais de 90% do plástico nos oceanos provém diretamente de fontes terrestres;
  • Entre 4 e 12 milhões de toneladas métricas de plástico entram nos oceanos anualmente a partir de resíduos sólidos mal gerenciados a 50 km da costa;
  • Dos 50 maiores lixões não controlados do mundo, 38 estão na costa e muitos derramam diretamente no mar;
  • De todo o plástico já produzido, 79% (5,5 bilhões de toneladas dos EUA) de resíduos de plástico acumularam em aterros sanitários e no ambiente natural;
  • Nem todas as instalações de gerenciamento de resíduos usam a mesma tecnologia. Alguns podem lidar com plásticos que não são recicláveis ​​quando depositados na lixeira errada, mas para outros, o processo será muito mais complicado quando erros forem cometidos;
  • 12 bilhões de toneladas métricas de resíduos plásticos (13,2 bilhões de toneladas dos EUA) entrarão em aterros ou no meio ambiente até 2050, se as tendências atuais de produção e gerenciamento de resíduos continuarem;
  • A queima descontrolada de resíduos domésticos causa cerca de 270.000 mortes prematuras por ano;
  • O desperdício de plástico pode bloquear os drenos, o que aumenta o risco de grandes inundações que levam a danos materiais e morte humana;
  • Sem melhorias na infraestrutura de gerenciamento de resíduos, prevê-se que a quantidade acumulada de resíduos plásticos disponíveis para entrar no oceano a partir da terra aumente em uma ordem de magnitude até 2025;

Economia circular: entenda o que é e como funciona

Promover a transição para uma economia circular como alternativa ao atual modelo econômico linear. Mas o que exatamente é a economia circular? Quais são as razões e vantagens que impulsionam essa mudança?

O atual modelo de produção e gestão de recursos, bens e serviços que busca promover o consumo no curto prazo está colocando o planeta em uma situação insustentável.

O que é economia circular?

Um termo já vem alguns anos ganhando destaque: economia circular. Economia circular é uma expressão usada para se referir a uma economia capaz de se regenerar. Na natureza, não há lixo ou aterros sanitários: todos os elementos cumprem uma função continuamente e são reutilizados para uso em diferentes estágios

Na realidade, não estamos falando de nada de novo, pois a economia circular nada mais é do que imitar os processos que ocorrem naturalmente em nosso planeta: matéria e energia são continuamente transformadas e não há resíduos como tais, pois o que para um componente do sistema é desperdício; para outro, pode ser matéria-prima.

Existem muitos exemplos na natureza como ciclos biogeoquímicos ou processo de decomposição de folhas caídas de árvores que acabam devolvendo nutrientes e matéria orgânica à terra.

Por que optar pela economia circular?

 

Economia circular
Economia circular: o que é e vários exemplos Foto – Pixabay

 Tomando como exemplo o modelo cíclico da natureza, a economia circular é apresentada como um sistema de uso de recursos onde prevalece a redução dos elementos. E não é nada muito radical.

Por exemplo, minimizar a produção ao mínimo necessário e, quando for necessário usar o produto, apostar na reutilização dos elementos que, devido às suas propriedades, não podem retornar ao ambiente.

Em outras palavras, a economia circular defende o uso dos materiais mais biodegradáveis possíveis na fabricação de bens de consumo – nutrientes biológicos – para que eles possam retornar à natureza sem causar danos ao meio ambiente, esgotando sua vida útil.

Nos casos em que não é possível usar materiais ecologicamente corretos – nutrientes técnicos: componentes eletrônicos, metais, baterias … – o objetivo será facilitar um simples desacoplamento para proporcionar uma nova vida, reincorporando-os ao ciclo de produção e compondo uma nova peça. Quando isso não for possível, será reciclado de maneira ecológica.

Economia circular: Por que empresas estão adotando?

 Diferentemente de outros modelos econômicos em que o aspecto econômico prevalece sobre o social ou ambiental, a economia circular representa uma melhoria comum substancial para empresas e consumidores.

As empresas que implementaram esse sistema estão provando que reutilizar recursos é muito mais lucrativo do que criá-los do zero. Como consequência, os preços de produção são reduzidos, diminuindo o preço de venda, beneficiando assim o consumidor; não apenas economicamente, mas também social e ambientalmente.

Por isso é que a economia circular traz inúmeras vantagens. Aqui estão algumas:

  • As empresas que partem dos princípios da economia circular reduzem seus custos de produção porque, entre outras coisas, menos matérias-primas são usadas.
  • A diminuição no uso de matérias-primas protege o meio ambiente e está comprometida com a sustentabilidade.
  • Ao reduzir os custos de produção, o preço dos produtos também é reduzido e a pessoa que consome também economiza e contribui para o cuidado do meio ambiente natural.

Alguns exemplos práticos ajudam a exemplificar a economia circular.

  • Garrafas que se transformam em tapetes e painéis de carro. A reciclagem é uma das bases da economia circular. Cada vez mais empresas estão dedicadas à reciclagem de garrafas de PET após consumo e as transformam em diversos produtos, como esteiras e painéis de instrumentos para automóveis ou embalagem.
Economia circular
Economia circular: o que é e vários exemplos Foto – Pixabay

Pneus que se transformam em sapatos. Outro exemplo é o aproveitamento de pneus para fabricar diversos produtos, como sapato, por exemplo. 

  • Construção sustentável de casas e escritórios. Há também empresas que constroem casas e escritórios a partir de módulos de madeira fresada que duram a vida inteira.
  • Decoração com resíduos eletrônicos e plásticos. Algumas empresas que estão aproveitando dispositivos eletrônicos ou produtos de construção para auxiliar na decoração.

Em que princípios se baseia a economia circular?

Economia circular
Economia circular: o que é e vários exemplos Foto – Pixabay

Para entender a importância da economia circular, devemos primeiro considerar alguns dos problemas que a humanidade está enfrentando agora.

Uma das questões mais relevantes desses anos é certamente o superaquecimento da atmosfera causado pelo CO2 emitido principalmente para produção de energia, atividade industrial e transporte.  Por isso, a importância da economia circular.

Para implementar essa transformação ecológica, será essencial revisar as várias etapas da produção. A adoção de um modelo de economia circular significa revisar os mecanismos de criação do produto, desde o design, a produção e o consumo, até o final do ciclo de vida do produto, com vistas a economizar recursos, energia e perdas.

O que é jogado fora no decorrer da vida cotidiana ou na realização de atividades industriais terá que ser reinserido no ciclo de produção. Como já acontece na natureza, tudo deve poder ser reutilizado e regenerado. Os resíduos devem ser transformados em uma segunda matéria-prima

Vamos fazer? Ideias criativas para reutilizar garrafas de vidro ou cristal

Vamos fazer? Ideias criativas para reutilizar garrafas de vidro ou cristal

Fonte: Bahia notícia

A quantidade de lixo que é gerado através das garrafas de vidro é muito grande. Mas que tal reutilizar esse material? Com todo cuidado vamos trazer uma seleção de ideias para reutilizar criativamente e fazer artesanato com garrafas e potes de vidro.

O vidro é um material 100% reciclável. Se conseguirmos reduzir o volume de lixo, teremos reduzido o impacto ambiental e o custo para o planeta.

Então, reutilize suas garrafas de vidro e crie objetos fantásticos. Vou mostrar várias opções para você reutilizar suas garrafas de vidro para criar objetos originais e, dessa forma, elas não acabam se tornando lixo. Mas lembre-se de usar esse material com cuidado. Qualquer coisa, pegue as dicas e peça ajuda para um profissional fazer os devidos cortes. Ok? Vamos para as ideias então?

Como reutilizar garrafas de vidro?

Certamente você já se perguntou mais de uma vez o que poderia fazer com tantas garrafas de vidro que se acumulam para reutilizar e que, no fundo, lamentam jogar fora.

Bem, agora vamos ver ótimas ideias para reutilizar garrafas de vidro. Uma maneira barata, divertida e ecológica de redecorar com um orçamento baixo.

Você nunca imaginou que uma garrafa de vidro pudesse ter tantas soluções para sua casa.


1. Garrafas de leite decoradas com decoupage

Fonte: Dicas de Mulher

Ainda não conhece a técnica de decoupage? Consiste em decorar objetos colando papel decorado com cola em diferentes superfícies.

Pode ser papel específico para decoupage, embora também seja bastante popular com guardanapos de papel decorados. O mais comum seja a decoupagem em madeira (caixas de decoração). Ela também pode ser aplicada em outras superfícies, como vidro, para decorar frascos e garrafas.

Materiais:

  • Garrafas de vidro
  • Tinta
  • Papel decorado para decoupage
  • Cola para decoupage

2. Garrafas decoradas com lã

Fonte: Elo 7

Use pedaços de lã coloridos para alinhar os frascos e transformá-los em vasos que podem ser usados na decoração.

Materiais:

  • Garrafas de vidro.
  • Lã.
  • Cola ou cola.

3. O toque romântico às suas noites com garrafas de vidro

Fonte Casa e construção

Outra maneira fantástica de reutilizar garrafas de vidro é transformá-las em velas para iluminar as noites no terraço de sua casa.

É bem simples, e se você também adicionar citronela, eles serão o melhor remédio antimosquito.

Ou você pode decorá-los com guirlandas de luzes de cores diferentes e obter um toque romântico em qualquer canto, dentro ou fora da casa. Assim, elas transformam a nota perfeita de pouca luz para uma noite romântica na melhor companhia!

4. Transformar em vasos para decoração

Fonte: Vida Decora

Outra maneira de reaproveitar garrafas de vidro é transformar elas em vasos para decoração. Talvez seja a maneira mais clássica de reutilizar garrafas de vidro. É possível fazer um corte ideal nas garrafas para que elas fiquem lindas. Neste caso, peça ajuda para algum profissional para não se machucar.

Ou dando a eles um toque metálico dourado ou prateado, o resultado será realmente bonito. Ou ainda pintá-los por dentro com pouco esforço e obter um resultado muito colorido e atraente.  Combine vários tons do mesmo intervalo ou escolha um, no entanto, suas garrafas terão um charme especial.

5. Cabide com garrafas de vidro

Fonte: Vidrado

Se você ainda não se convencer a reutilizar garrafas, o que acha se ousar com um cabide original? Assim que você o vir, com certeza deseja ter um. Pendure seu chapéu, casaco ou joias em seu novo cabide ecológico. Mas peça ajuda para algum profissional para não se machucar.

6. VASO PARA PLANTAS AQUÁTICAS

Fonte: Elo 7

O vidro sempre parece bom quando sabemos como usá-lo. Suas plantas ficarão lindas com esses vasos de plantas reciclados. Tudo o que você precisa fazer é remover o rótulo, lavá-lo e pronto! É uma forma de levar a natureza para a sua casa.

7. CONSERVAR MEL

O vidro é perfeito para armazenar mel caseiro, preservando assim o sabor. Você pode reutilizar garrafas de vidro que não são muito grandes para evitar ocupar muito espaço em seu armário.

8. POTE PARA MACARRÃO, LEGUMES e/ou alimentos

Fonte: Trip Adivisor

Mantenha suas massas e legumes frescos e organizados. Também ficará muito bonito como decoração.

9-  Luminária feita com garrafas de vidro

Fonte: Aliexpress

Crie sua luminária 100% reciclada usando garrafas de vidro de diferentes formas e cores. Você pode pendurá-la diretamente no teto ou em uma moldura de madeira.

Materiais:

  • Garrafas de vidro.
  • Fiação e soquetes de lâmpadas.
  • Moldura de madeira

Mas peça ajuda para algum profissional para não se machucar.

A reutilização de garrafas de vidro não apenas ajuda a diminuir a quantidade de lixo no ambiente, mas também pode ser um hobby divertido.

 

Essas são apenas algumas ideias, mas existem outras. Garrafas de vidro têm muito potencial para reutilização. Cabe a você dar um novo uso a eles e transformá-los em objetos funcionais e decorativos.

Agora que você já viu esses exemplos, é hora de começar a trabalhar e demonstrar suas habilidades criativas de reciclagem reutilizando suas garrafas de vidro.

Mas lembre-se sempre de ter todo o cuidado ao manusear potes de vidro para não se machucar.

Aguardo seus comentários sobre o artigo e sobre como você recicla as garrafas!

Agora que você já viu tudo o que pode fazer com suas garrafas de tequila, vinho, rum ou qualquer outra bebida, não quer jogá-las fora novamente. Reaproveite e use a sua criatividade! Mas sempre com muito cuidado.

 

Sacolas Plásticas: por que banir elas?

Falamos em outros texto porque começar a reduzir o plástico. No texto de hoje vamos falar sobre as sacolas plásticas. Elas têm sido frequentemente classificadas como um dos produto mais consumidos no planeta, mas alguns países já estão adotando medidas para banir o uso e ela pode estar com os dias contados. 

Muitos países estão debatendo o uso das sacolas plásticas

Quando se fala do movimento ambiental, o debate sobre a sua proibição é cada vez mais difundido em muitas regiões do mundo, e já existem dezenas de países que impuseram proibições parciais ou totais ao seu uso. 

Sacolas plásticas: presente em nosso dia a dia

Os sacos de plástico são, sem dúvida, um dos produtos mais característicos do século XXI. De um produto relativamente estranho, há apenas 30 anos, tornou-se presente em todos os cantos do planeta, como muitos outros produtos plásticos.

Todos os anos entre 500 bilhões e 1 trilhão de sacolas plásticas são usadas em todo o mundo, o que as torna um dos produtos mais consumidos em todo o mundo. 

Também são produzidas mais de 300 milhões de toneladas métricas de plástico, das quais aproximadamente 40 a 50% destinam-se a plásticos descartáveis ​​(garrafas, invólucros, bolsas, etc.). Em geral, o plástico representa 12% dos resíduos sólidos do mundo, portanto, não é difícil imaginar por que sua proibição se tornou um dos principais objetivos do ambientalismo.

Países que já proibiram as sacolas plásticas

Alguns países já implementaram práticas para diminuir o seu consumo.

Até o momento, 127 países já introduziram medidas restritivas ao uso de sacolas plásticas, desde a proibição total a impostos especiais, passando por restrições à sua comercialização. Em 2002, Bangladesh foi o primeiro país a proibir o uso de sacolas plásticas por causa dos problemas que causaram em seus sistemas de drenagem no meio ambiente.

Esse custo econômico, social e ambiental já está sendo sofrido e calculado. Em todos os continentes do mundo, cresce a preocupação com a produção de plásticos. 

Sua redução não é uma tarefa fácil, e há várias razões: mudar hábitos sempre leva tempo, criar consciência sobre produtos que aparentemente tornam nossa vida “mais fácil” também e, além disso, qualquer ação que tende a parar o consumo.

O plástico é uma ameaça direta ao setor de petróleo, que depende do crescimento do setor petroquímico – e da fabricação de plásticos derivados dele – para o crescimento sustentado da demanda de petróleo no mundo.

Na América Latina, estima-se um consumo anual de 24 milhões de toneladas por ano de plásticos. Desse total, os principais consumidores são Brasil e México, onde cada um contribui entre 7 e 8 milhões de toneladas por ano.

A indústria do plástico teve um forte crescimento nas últimas décadas, que foi reforçado com os diferentes usos em que é usado.. É assim que Argentina, Chile e México ocupam os três primeiros lugares do mundo, em consumo de refrigerantes per capita, deixando os Estados Unidos em quarto lugar.

Em outro exemplo, apenas o Chile consome mais de 3.400 milhões de sacolas plásticas por ano, o que é improvável para os quase 20 milhões de pessoas que vivem em seu território.

Esses números são apenas um exemplo de como a indústria do plástico começou a avançar timidamente para se tornar um objeto onipresente que leva milhares de anos para se degradar e gradualmente colonizou oceanos, vales, rios e montanhas, com desastres e consequências para a flora e fauna.

Exemplo na prática

A Alemanha pretende proibir o uso de sacolas plásticas descartáveis ​​que são oferecidas em caixas de armazenamento a partir do próximo ano, de acordo com um projeto do Ministro do Meio Ambiente.

Hoje, existem dezenas de cidades, regiões e países que perceberam o problema que essas trocas representam. E é por isso que eles implementaram regulamentos para reduzir a grande quantidade de resíduos plásticos que geram. Muitos países africanos e asiáticos, como Ruanda em 2008 ou Bangladesh em 2002, já os proibiram.

De fato, o problema das sacolas plásticas é a luta mais significativa que ocorre contra a plasticização do nosso planeta. E esses resíduos têm um tremendo impacto na natureza.

Por que sacolas plásticas poluem tanto?

Dezenas de cidades têm trabalhado em iniciativas destinadas a reduzir o consumo de sacolas.

Tudo começa no momento de sua fabricação. É muito poluente devido à sua grande necessidade de consumo de energia e ao uso de vários produtos químicos tóxicos.

Então, uma vez consumido, seu impacto também é dramático. Flutuando no mar, eles poluem gradualmente as águas e os solos e são responsáveis ​​pela morte de milhares de animais. Por exemplo, as tartarugas marinhas ingerem os sacos confundindo-os com água-viva e, em seguida, não têm capacidade para evacuá-los.

E isso não afeta apenas os animais marinhos. Na capital da Mauritânia, 70% do gado morto é o resultado da ingestão de sacolas plásticas. Obviamente, esta situação tem um impacto direto nas condições de vida da população, bem como na qualidade dos solos e da água.

E a reciclagem?

Por fim, é importante lembrar que a reciclagem de plástico ainda não pode ser considerada uma solução.  Além disso, a reciclagem de sacos plásticos de baixa densidade é muito complicada. 

Muitas vezes elas não são recicladas, mas vão diretamente para os incineradores. Portanto, a questão não é saber qual é a solução para a quantidade abismal de sacolas que usamos, mas encontrar uma maneira de parar de usá-las.

Por isso, em sua rotina você pode optar pelas sacolas de pano. Também conhecidas como ecobag, você as pode levar para todo lugar que vai. É uma opção prática para adotar em seu dia a dia.

A Green Frog tem para venda ecobag e essa pode ser uma escolha sustentável para o seu dia a dia. Elas são reutilizáveis, podem ser facilmente lavadas, e ainda suportam mais peso que as de plástico.

Carnaval sustentável: como cair na folia sem ônus para o mundo

Passada a virada de ano, todo mundo começa a se voltar para o carnaval. Fecham viagens, começam a ir em bloquinhos, separam as fantasias e as maquiagens. É tempo de festa e de muita alegria! No entanto, o que poucos param para refletir é sobre os impactos negativos que essas festividades podem causar ao meio-ambiente. Por isso, se você é um folião consciente, veja esse nosso texto sobre como passar um carnaval sustentável.

Flâmula, Carnaval, Colorido, Cor, Plano De Fundo
Quer ter um carnaval sustentável?! Então leia o nosso texto e descubra como isso é possível!

Os impactos dos carnavais ao meio-ambiente

Que o carnaval é uma delícia, isso ninguém pode negar. Parece que todo mundo fica mais feliz nessa época do ano e se joga na rua a fim de muita diversão. Diversão essa, todavia, que muitas vezes sai às custas do meio-ambiente. Pois é! Essa é a realidade nua e crua e precisamos falar mais a respeito.

Esse momento tão festivo na vida da maioria dos brasileiros é, na verdade, um prejuízo à natureza. Desde lixos e mais lixos jogados nas ruas até o glitter que pode lhe parecer inocente, porém não é, a questão é que são poucos os foliões que têm essa consciência e que passam um carnaval sustentável. Infelizmente, a grande maioria pouco ou sequer reflete sobre o assunto.

Celebração, Pessoas, Menina, Clube, Festival, Retrato
Poucos foliões são consciente quanto aos impactos do carnaval. Seja um deles!

Para você entender de vez a gravidade do que estamos falando, é estimado que o volume de lixo gerado no Litoral durante o Carnaval pode ser cinco vezes maior do que o normal, podendo chegar a até sete vezes ou mais. Ou seja, o problema é muito maior do que a gente consegue imaginar. Pensando em exemplificar um pouco, listamos apenas 3 tópicos para gerar uma reflexão sobre as causas e consequências decorrentes desses dias festivos. Bora ver?!

  • Lixo: é inevitável a enorme quantidade de lixo gerada e, o pior, jogada na rua. Os garis fazem o que podem no seu trabalho, mas é importante ressaltar que nem todo lixo é recolhido e que muitas vezes podem cair em bueiros. A consequência disso a gente já sabe, né?! Entupimento e, posteriormente, alagamento, causando transtorno não somente à natureza, como também para toda a população.
  • Bituca de cigarro: está relacionada ao lixo, mas é importante ressaltar porque, muitas vezes, as pessoas não têm consciência da problematização que é jogar as bitucas de cigarro nas ruas. Os ônus para a natureza seguem os mesmos citados acima, com a diferença que aqui pode parecer “menos” grave aos olhos das pessoas, o que é completamente equivocado e errado.
  • Glitter: glitter é sinônimo de carnaval, né?! Não se você quiser passar um carnaval sustentável. Ele são microplásticos e, por isso, demoram séculos para se decomporem. Como não é possível recolhê-los, eles serão carregados pela chuva para mares e rios, impactando toda a fauna aquática. Aí é prejuízo após prejuízo para a natureza. Para entender mais sobre o assunto, recomendamos que leia esse nosso texto sobre os plásticos.
Carnaval, Celebração, Estrada, Yverdon, Vaud, Suíça
O glitter pode até parecer inofensivo, mas ele é um dos piores inimigos de um carnaval sustentável.

E por aí vai… a grande verdade é que a lista de impactos negativos dessa festividade ao meio-ambiente é gigante e não caberia em apenas um texto falarmos sobre todos eles. Por isso, vamos focar no que você pode fazer: passar um carnaval sustentável e fazer sua parte! Pronto para saber mais?!

Carnaval sustentável: dicas para cair na folia de maneira consciente e ecológica

Se leu até aqui e entendeu que é mais do que necessário pensar na natureza ao cair na folia e, por isso, quer algumas dicas de como passar um carnaval sustentável, então você está no lugar certo! Logo abaixo, há alguns toques que farão você ficar de bem com o meio-ambiente durante sua vida de folião. Não esqueça de anotar todos eles e caia na folia sem peso na consciência!

1) Produza menos lixo

Aqui no nosso blog, nós não cansamos de falar o quão importante é reduzir os resíduos gerados. Há, inclusive, diversos textos falando sobre o assunto, mas talvez seja mais que fundamental que você leia o nosso artigo de como sair sem produzir lixo. Ele será um super mão-na-roda para você passar um carnaval sustentável e lá contém todas as dicas essenciais. É praticamente um guia de sobrevivência na rua! Mas, só para reforçar um aspecto importante: tenha sempre um kit com copos reutilizáveis e canudos não de plástico para as emergências. Com certeza, haverá momentos em que você vai eternamente se agradecer por isso!

Ambientalmente Amigável, Palha, Palhetas, Bebidas
Uma alternativa para os canudos de plástico são os biodegradáveis, como os vendidos pela GreenFrog.

2) Opte sempre pelos alumínios

Na nossa publicação que citamos acima, essa dica já foi dada, mas é importante ressaltar: opte sempre pelos industrializados de embalagem de alumínio, como cerveja e refrigerante em lata. Isso porque mais de 95% desse material é reciclado no Brasil, sendo o nosso país o maior reciclador de alumínio do mundo. Ou seja, quando opta pelas latinhas, sai todo mundo ganhando: você, o meio-ambiente e o catador, que é o principal responsável por essa alta porcentagem de reciclagem (mas não entraremos no mérito que isso não é escolha, mas sim uma condição social, tá?!)!

3) Esqueça o glitter tradicional e opte pelo comestível

Sabe aqueles bolos e doces super brilhosos?! Pois é, eles são feitos com pó de decoração de confeiteiro, que nada mais é do que um glitter comestível. Ele é uma ótima alternativa para quem quer ter um carnaval sustentável para chamar de seu porque não faz mal ao meio-ambiente por ser biodegradável, o que é muito diferente daquele glitter tradicional, um dos grandes vilões dessas festas. Ou seja, você pode sim brilhar muito e ainda estar de bem com a natureza!

4) Compre sua fantasia em brechós ou as alugue

Fantasia de carnaval é um item quase que dispensável no armário, sendo utilizado praticamente para apenas para esse único momento do ano. E aí que você quer mudar seu look a cada carnaval, consumindo mais e mais roupas e acessórios que serão pouquíssimos utilizados posteriormente. Então, que tal investir um tempo procurando sua fantasia ideal em brechós ou em lojas de aluguel? Consumir menos tem tudo a ver com um carnaval sustentável!

Mulher Cigana, Carnaval, Pessoas, Vestir, Traje
Não compre fantasia e use criatividade para montar seu look criado pelas roupas de brechó.

E fim! É fácil ter um carnaval sustentável sem afetar a sua diversão, não é mesmo?! Então, não se esqueça: reduza o lixo (e tenha sempre um kit de emergência), opte pelas latinhas, use glitter biodegradável e não compre novas fantasias. E aí, será que você tem mais dicas para nos dar?! Se sim, então comente embaixo! Até mais!

Como organizar uma festa infantil sustentável

A cada dia que se passa, termos como lixo zero e minimalismo vêm ganhando força. Não à toa! Com um mundo mais consciente e preocupado em relação aos assuntos que envolvem a sustentabilidade do meio-ambiente e das nossas gerações futuras, não haveria como o comportamento humano permanecer o mesmo.

Birthday, Girl, Happy, Celebration, Child, Cute, Party
Com um mundo cada vez mais preocupado com o meio-ambiente, nada mais justo que que fazer uma festa infantil sustentável a seu filhote.

Como consequência, passamos a repensar nossa maneira de viver e experienciar os momentos – como é o caso dos aniversários infantis. Já parou para pensar o tanto de lixo que esse único momento de comemoração gera? Pois é! Por isso, escrevemos esse texto pensando em você, que tem um pequeno em casa e quer dicas de como organizar uma festa infantil sustentável. Vamos saber mais?

Como fazer uma festa infantil sustentável?!

Com certeza, um das maiores preocupações dos pais que têm consciência ambiental é a respeito dos resíduos gerados em decorrência de seus filhos. Seja em fraldas, roupas, que constantemente não lhes servem mais, embalagens de presentes ou até mesmo os próprios brinquedos, a verdade é que, se não prestarmos a atenção necessária, as crianças acabam gerando muito, mas muito lixo ao mundo. Isso, é claro, também envolve as festas infantis.

Então, como fazer uma festa infantil sustentável?! O que parece ser praticamente impossível é, na verdade, bem viável. Fazendo as escolhas certas e dedicando um tempo na preparação, é possível sim comemorar os anos dos seus pequenos sem criar tanto impacto negativo ao meio-ambiente.

Cake, Party, Child, Birthday
Fazer uma festa infantil sustentável é bem possível, mas precisa de tempo e dedicação.

Se você quiser aprender então como preparar uma festa infantil sustentável, fique tranquilo, pois é justamente sobre isso que iremos falar agora! Com as dicas que daremos a seguir, sua festa ficará em paz com a natureza! E aí, simbora?!

Dicas para uma festa infantil sustentável: tudo o que você precisa saber

1 – Preparativos

Infelizmente, não há escapatória: se você quer organizar uma festa infantil sustentável, gerando a menor quantidade de resíduos possível, saiba que esse processo demandará sim do seu tempo – e muito, para sermos sinceros. No entanto, cada minutinho despendido nesse projeto valerá à pena, pois, além de preparar com todo o cuidado e amor do mundo a festa de aniversário do seu filho, você passará, por meio desse momento tão especial, valores que ele levará para a vida.

Celebration, Party, Gift, Ornament, Design, Surprise
Cada minuto gasto preparando a festa infantil sustentável do seu filho valerá a pena.

Como são muitos detalhes nos preparativos, colocaremos em tópico para facilitar a sua leitura. Vamos nessa?!

– Escolhendo o lugar: o melhor lugar para realizar o aniversário do seu filho, caso a questão da decoração de festa infantil sustentável seja um ponto realmente importante para você, é na sua própria casa ou em algum local que você tenha total autonomia. Isso porque conseguirá controlar a geração de resíduos, coisa que não conseguiria se fizesse em um estabelecimento terceirizado.

– Escolhendo o tema da festa: outra questão que gera muito lixo é a escolha do tema da festa. Aqui, há duas sugestões: alugar um tema, pois todos os itens decorativos serão reutilizados, ou você mesmo montar algo com o que já tem em casa, como, por exemplo, brinquedos, bichinhos de pelúcia e, até mesmo, livros. Aliás, seria bem interessante fazer uma festa infantil com a temática de livros, hein?! Inovador!

Toys, Celebration, Ornament, Figurine, Christmas, Child
Uma das opções para o tema da festa é usar aquilo que já tem em casa, como os brinquedos, por exemplo.

– Escolhendo as comidinhas: é aqui que o bicho pega! Fazer toda a comida da festa dá um super trabalhão, mas terceirizar é não optar por saber a procedência do que será servido e, com isso, os impactos da sua escolha. No mundo industrializado em que vivemos, é bem provável que contratar algum buffet implique em uma quantidade imensa de lixo gerado – e não é isso que queremos, não é mesmo?!

Então, convoque a família toda e faça da cozinha um grande momento para a festa infantil sustentável do seu filho. Assim, você já vai entrando no clima e ficando cada vez mais animado com a ideia da comemoração. Se possível, opte por uma alimentação vegana ou, pelo menos, vegetariana, pois os ingredientes podem ser comprados em feiras ou a granel. Por fim, em relação a bebidas, escolha sempre os enlatados, pois mais de 95% do alumínio produzido no Brasil é reciclado.

Food, Table, Egg, Hand, Natural, Cooking, Easter
Convoque a família toda, inclusive as crianças, para fazer as comidinhas da festa infantil sustentável.

– Escolhendo os descartáveis: nas comemorações infantis, um dos itens que mais gera resíduo é em relação aos descartáveis. Pode reparar: são copos e mais copos de plástico, talhares e pratinhos do mesmo material, canudinhos… Enfim, um mundaréu de lixo – e, o pior, de plástico! Assim, opte por copos reutilizáveis, como os de vidro, e itens feitos com materiais biodegradáveis, como bambu, “plástico” de mandioca ou papel.

2- Durante a festa

Ah, o durante a festa… Aqui, meus caros, é hora de se divertir e aproveitar o momento, que foi cuidadosamente preparado por vocês, com os seus pequenos! Como já fizeram a decoração de festa infantil sustentável, não vai haver tantas preocupações assim ao longo da comemoração e a sua pós-festa ficará bem mais fácil de lidar.

3 – E a pós-festa?!

Então o aniversário do seu pequeno acabou e ele já dorme em paz, feliz da vida por esse momento único que vocês, pais, proporcionaram a ele. Acontece que para os adultos a festa não acabou por ali, infelizmente. Há ainda toda a sua decoração de festa infantil sustentável, além dos lixos que, inevitavelmente, foram gerados. E aí, o que fazer nesse pós-festa?!

O ideal mesmo é guardar tudo que foi utilizado para as festas posteriores. Detalhes como talheres ou pratinhos, por exemplo, é algo que ninguém irá se recordar depois e não fará diferença alguma em serem reutilizados futuramente. No caso da decoração que envolve o tema da festa, o ideal seria se desapegar, passando para outras pessoas. Afinal, nada mais lindo e gratificante do que ver aquilo que você produziu sendo útil para os demais, não é mesmo?!

Package, Packaging, Box, Shipment, Packet
Guarde tudo o que foi utilizado na festa do seu filho para os aniversários posteriores.

Outra dica que demos é sobre utilizar flores para decorar o ambiente. Sobre o descarte delas, você tem algumas opções, que são:

– colocá-las em sua composteira, por serem um material biodegradável;

secá-las, fazendo arranjos de flores secas, e colocá-las em um vaso, decorando assim o seu ambiente (e de outras pessoas, por que não?!); e

– plantá-las, caso você tenha feito a decoração de festa infantil sustentável com flores inteiras e suas raízes.

Happy, Fun, Spring, Spring Background, Daisy, Dress
Fazer uma festa infantil sustentável faz o bem para você e para o planeta, além de ensinar sustentabilidade a seus filhos por meio de exemplo.

Por fim, não se esqueça de fazer a coleta seletiva do lixo, separando todo o papel e o alumínio utilizados, e, naquilo que for possível, de fazer o correto descarte dos materias orgânicos para a sua composteira. O meio-ambiente agradece, assim como sua hortinha também!