Como lavar roupa de forma mais sustentável

Pequenas atitudes podem deixar o nosso dia mais sustentável. Até mesmo para lavar roupa, pequenas dicas podem fazer a sua roupa durar mais e você contribuir com o meio ambiente. Basicamente, estamos falando de três impactos negativos para reduzir: consumo de energia, recursos naturais e resíduos.

É possível lavar roupa de forma mais sustentável?

sustentável
Como lavar roupa de forma mais sustentável

Calcula-se que, quando lavamos e secamos as roupas, usamos 80% da energia consumida ao longo do ciclo de vida da peça. Na maioria dos casos, a energia elétrica derivada do uso de eletrodomésticos é obtida emitindo gases de efeito estufa na atmosfera.

Quanto aos recursos naturais, menção especial para a água. Um elemento essencial para a vida que está diminuindo e piorando sua qualidade com passos leves.

Por último, mas não menos importante, devemos falar sobre os resíduos gerados em cada lavagem. O consumo de detergentes e amaciantes convencionais gera resíduos que chegam aos mares e rios do nosso planeta.

Por serem compostos de ingredientes de origem petroquímica, dificilmente biodegradáveis ​​e nem sempre tratáveis ​​em estações de tratamento, contaminam os recursos hídricos, ameaçam a fauna aquática e causam maus odores.

Como fazer uma lavagem mais sustentável

É possível realizar uma lavagem mais sustentável e eficaz, levando em consideração as seguintes dicas:

  • Como dissemos, dê vários usos às suas roupas antes de colocá-las para lavar. Você também economizará tempo nas tarefas domésticas e isso nunca é demais.
  • Ao colocar a máquina de lavar, coloque-a em carga máxima. Dessa forma, enquanto reduz as lavagens, você economiza energia e água. Se você pode separar as roupas por cor e sujeira, também pode dosar e selecionar programas melhor, tornando a lavagem mais eficiente.
  • Sempre lave a baixa temperatura e, se tiver manchas difíceis, trate-as primeiro com produtos de limpeza específicos. Ao não aquecer a água, você economizará recursos energéticos, as roupas ficarão menos enrugadas e não será necessário passar a ferro.
  • Compre aparelhos com a mais alta classificação energética (A +++) e com ciclos de lavagem mais curtos. Você reduzirá a conta de água e o consumo de energia. Também é importante manter a máquina de lavar em boas condições. Limpe o filtro e o tambor periodicamente e isso ajudará a operação correta do aparelho e economizará energia.
  • Use detergentes orgânicos feitos a partir de ingredientes biodegradáveis, 100% naturais e de origem vegetal. Enquanto lavam, protegem e prolongam a vida útil das peças, cuidam da saúde e da pele em contato com as peças e respeitam o meio ambiente, pois seus resíduos são biodegradáveis ​​e compatíveis com o meio ambiente.Entre sabonetes ou detergentes ecológicos, sempre aposte nos à base de sabão tradicional, que, além da limpeza em profundidade, deixam naturalmente as roupas macias , evitando o uso desnecessário de amaciantes (poluindo a roupa por meio da lavagem). Para se certificar de que são produtos orgânicos, sempre procure uma certificação oficial na etiqueta que a verifica (não se deixe enganar pela lavagem verde).
  • Como dissemos, melhor do que usar um amaciante ecológico é não ter que usar nenhum tipo de amaciante.
  • Se você é um daqueles que gosta de usar amaciador devido ao cheiro que permanece na roupa, procure um detergente ecológico com óleos essenciais. Dessa forma, a roupa sairá igualmente suave e com perfume natural (e você evita muito perfume sintético e seus fixadores correspondentes nos tecidos).
  • Como vimos, um detergente ecológico limpa e cuida de suas roupas, mas se você tiver roupas ou tecidos especiais ou delicados, neste caso, recomendo não usar detergente, mas sabão, pois é ainda mais natural e suave. Hoje existem opções de sabão líquido para lavar roupa no mercado para uso direto na máquina de lavar, como se fosse um detergente. Suas roupas delicadas não poderiam ser mais cuidadas.
  • Dose racionalmente, usando a quantidade de detergente recomendada pelo fabricante,dependendo da sujeira, kg de roupa seca e dureza da água. Não usando mais produtos, as roupas ficarão mais limpas.
  • Roupas secas ao ar livre. As roupas serão mais brancas e o alto consumo de energia dos secadores será reduzido.
  • Pendure as camisas úmidas diretamente nos cabides, dessa forma, devido ao peso do tecido úmido, as roupas secam mais suavemente e evitam, ou reduzem consideravelmente, o processo de passar a ferro, também com impacto energético.

COMO LAVAR SUAS ROUPAS DE MANEIRA ECOLÓGICA

Estas são algumas das recomendações de lavagem que compartilhamos no projeto e que mais gostamos:

1. Lave a baixas temperaturas

Sempre que possível, é recomendável lavar a baixas temperaturas (30º) para economizar energia e maximizar seus cuidados. A temperatura indicada na etiqueta é geralmente a máxima, não a ideal.

2. Não passe se não for necessário

Em muitas ocasiões, selecionar o programa de vapor da lavadora de roupas será mais que suficiente. Se você pode evitá-lo, esqueça de passar !

3. Evite lavar a seco

Sempre que possível, minimize a limpeza a seco , sendo um processo químico muito forte. Você economizará dinheiro na lavanderia e o meio ambiente agradecerá.

sustentável
Como lavar roupa de forma mais sustentável Foto – Pixabay

Cuidar de roupas parece um hábito que você associa a mães e avós? Numa época em que nos parece que o tempo não é suficiente e onde tudo é facilmente descartável e substituível, a atenção prestada ao cuidado de nossas roupas parece ser uma coisa do passado.

Mas pouco a pouco, ressurge a necessidade de um vínculo mais saudável e sustentável com tudo o que temos, para recuperar hábitos perdidos, vinculados ao cuidado e à reavaliação de nossos pertences, buscando prolongar seu ciclo de vida e alcançar um estilo de vida mais consciente.

Essas ações simples nos permitem fechar um ciclo de vida totalmente sustentável das roupas, gerando um impacto mínimo no meio ambiente. Não há nada melhor do que consumir moda sustentável com responsabilidade.

Plantas no espaço de trabalho reduzem stress e ajudam no home office

O ambiente de trabalho em que você passa o dia a dia influencia e muito sua produtividade. Um ambiente com boa energia ajuda a reduzir os níveis de estresse e torna o seu dia de trabalho mais suportável. E talvez você não tenha pensado nisso, mas até as plantas têm seu papel.

Ultimamente, as plantas deixaram de ser seres inertes que estão apenas nos cantos da casa ou do escritório apenas para decoração. Antes, eles tinham o hábito de comprá-los para estética ou porque sabiam que ajudava a purificar o ambiente. No entanto, as plantas têm muitos benefícios que vão além de dar vida a um lugar.

Importância das plantas

plantas no escritório
Plantas no espaço de trabalho reduzem stress e ajudam no home office Foto – Pixabay

As plantas não apenas oxigenam o ambiente do escritório, mas também o tornam mais fresco, o que ajuda a clarear a mente, a permitir que a criatividade flua e a diminuir o estresse dos trabalhadores. Elas também colaboram para dar personalidade a cada espaço.

As plantas permitem que você se conecte com emoções positivas, que geram uma mudança no humor das pessoas. Passar um pouco de tempo sob seus cuidados permite que você esqueça os problemas que o atormentam diariamente.

Por exemplo, você pode dedicar 15 minutos por semana para regá-la, limpá-la e remover o solo. Se a espécie exigir, você se sentirá mais produtivo e poderá usá-lo como seu momento de relaxamento.

Os benefícios, físicos e psicológicos são evidentes em vários estudos científicos. Desde melhorar a qualidade do ar até aumentar a produtividade. Aqui, mostramos razões para ter plantas no escritório.

Redução do estresse

A introdução de plantas em seu ambiente de trabalho reduz o estresse. Os prédios de escritórios e os ambientes parecem mais calmos e simplesmente um lugar melhor para estar quando as plantas estão presentes. Essas lugares ficam mais interessantes, coloridos e relaxantes.

Os efeitos não são apenas psicológicos; os efeitos fisiológicos, como baixar a pressão arterial, também são benefícios comprovados de um escritório mais ecológico.

As plantas também nos permitem perceber melhor o ambiente porque nos sentimos mais confortáveis ​​e isso, por sua vez, reduz o estresse.

As plantas são ideais para decorar espaços, como casa e trabalho. Além disso, está comprovado que elas têm grandes benefícios na saúde e no bem-estar das pessoas. Por sua vez, algumas favorecem o fluxo de energia positiva, reduzindo os estados de estresse, gerando paz e harmonia no local.

Vários estudos apoiam os efeitos positivos das plantas. Por exemplo, o Feng Shui – uma antiga disciplina chinesa que significa literalmente ‘água do vento’ -, aponta que o habitat em que vivemos afeta consideravelmente nossa saúde física e mental.

Por esse motivo, atribuir uma importância especial ao poder das árvores e plantas para gerar harmonia à nossa volta; uma vez que elas têm a capacidade de trazer boa sorte para o lar e aumentar nossa criatividade e a produção dos chamados hormônios da felicidade (como a serotonina ou a ocitocina).

Benefícios das plantas no escritório

plantas no escritório
Plantas no espaço de trabalho reduzem stress e ajudam no home office Foto – Pixabay
  1. Aromas naturais: As plantas e as flores são a maneira mais natural de dar sabor à nossa casa, por isso evitamos comprar aromas artificiais poluentes.
  2. Melhore o humor:cuidar das plantas, regá-las, podá-las e observá-las crescer e florescer acentuadamente melhora o humor e reduz a depressão.
  3. Relaxar:As cores e o aroma das flores e plantas influenciam o aspecto emocional. As flores com cores mais vivas transmitem mais energia para nós, enquanto as plantas verdes em tons mais suaves proporcionam relaxamento e tranquilidade.
  4. Purificam o ar:durante o processo de fotossíntese, as plantas absorvem o dióxido de carbono e o transformam em oxigênio, produzindo energia limpa necessária para o processo respiratório do ser humano.
  5. Elas ajudam a respirar melhor: as plantas aumentam a umidade e reduzem a secura do ambiente, o que nos ajuda a respirar melhor.
  6. Remédios naturais:algumas plantas têm propriedades terapêuticas, como aloe vera, ou podem ser usadas para temperar alimentos, como alecrim ou orégano.
  7. Reduzir a eletricidade estática:As plantas fornecem umidade e reduzem a eletricidade estática.
  8. Reduza a sensação de fadiga:As plantas capturam poeira e removem agentes patogênicos, reduzindo sua presença no ar em 20%, o que diminui a sensação de fadiga devido a uma atmosfera carregada.
  9. Reduza o ruído:reduza o ruído, especialmente em locais fechados e com piso duro.
  10. Enfrentar a poluição e reduzir a poluição:As plantas absorvem gases prejudiciais e transformá-los em nutrientes, melhorar o ar que respiramos e reduzir a poluição.
  11. Produtividade:Elas melhoram a produtividade, concentração e humor.
  12. Melhoria da pele:Umedecendo o ar, as plantas melhoram a hidratação da nossa pele.
  13. Ajude a estudar:as plantas nos relaxam, o que aumenta o nível de concentração e aumenta a criatividade e a produção.
  14. Decorações naturais:decoram nossas casas de maneira natural e colorida.
  15. Reduzir o estresse:o relaxamento proporcionado pelas plantas ajuda a reduzir o estresse diário.

Recomendações de plantas para o escritório

Se você quiser aproveitar as plantas em seu trabalho, poderá escolher entre estas variedades:

  • Ficus
    Este belo arbusto pertencente à família Moraceae é perene, o que significa que dura o ano todo. Trará uma atmosfera de paz e alegria.
  • Kentia Palm
    É ideal para interiores porque não precisa de muita luz. Ela absorve facilmente gases tóxicos do ar, para que você sinta a diferença ao colocá-lo em uma área fechada.
  • Dracena
    É conhecida como “a planta da felicidade”. É perfeito para dar um toque estético ao seu trabalho, pois é muito marcante, colorida e perfumada.

E então? Que tal trazer mais verde para a sua casa com as plantas?

Energia solar – conceitos básicos

Ver a energia do sol sendo aproveitada para produzir eletricidade através de painéis solares é algo que julgamos fascinante.

O sol é uma fonte inesgotável de energia, e seu uso para produzir eletricidade oferece vários benefícios, diminuição na conta de energia, criação de empregos, além de inúmeras melhorias para o meio ambiente, porque é uma fonte de energia limpa.

O sol, além de fornecer calor e luz, também causa o vento que sentimos aqui na Terra. Os ventos são criados quando várias camadas da atmosfera absorvem diferentes quantidades de calor e, portanto, se expandem de maneira diferente. Isso cria regiões de pressão mais baixa e mais alta, resultando em massas de ar que circulam no nível do solo e em altitudes mais altas.

A energia solar também é responsável por combustíveis fósseis, como petróleo e carvão. Essas substâncias são o resultado de grandes massas de matéria vegetal em decomposição, que durante sua vida útil absorveram energia solar. Os combustíveis fósseis são meramente reservas concentradas que esses materiais tinham enquanto estavam vivos.

Como ter acesso a energia solar?

Energia solar
Energia solar – conceitos básicos Foto – Pixabay

Existem várias possibilidades de ter acesso direto à energia solar fotovoltaica, tudo depende do uso que queremos oferecer (para nossas casas, escritórios, aplicações agrícolas e muito mais) e a opção financeira que melhor se ajusta ao nosso orçamento. Desta vamos nos concentrar nas duas modalidades mais populares para uso residencial (e em um post futuro discutiremos opções financeiras).

Perguntas frequentes sobre painéis solares

A energia solar tornou-se a fonte de energia renovável em maior crescente, com mais consumidores do que nunca optando por gerar sua própria energia elétrica.

Vamos responder algumas das mais comuns dúvidas deste tema, assim você vai descobrir que a energia solar pode ser a fonte certa de energia renovável para sua casa.

  1. O que é energia solar? A energia solar é a eletricidade gerada pelo uso da tecnologia fotovoltaica solar (PV), que transforma raios solares em energia elétrica limpa.
  2. Como funciona um sistema fotovoltaico solar? Os sistemas fotovoltaicos solares apresentam um conjunto de células que contêm um material fotovoltaico solar que pode converter a radiação do sol em eletricidade de corrente contínua (CC).Após essa geração em corrente contínua, normalmente, usa-se um conversor para corrente alternada para devolver excedente a rede da concessionária.
  3. Quantos painéis solares minha casa precisará? Quanto mais painéis solares você instalar, mais energia você irá produzir, isso é fato. Mas para definir quantos painéis são necessários é fundamental que o consumo do último ano seja avaliado juntamente com possíveis alterações de consumo na residência, tais como instalações previstas de condicionadores de ar, compra de freezer, novos moradores, enfim, qualquer alteração de consumo prevista deve ser comunicada a empresa que está te auxiliando neste processo de implantação.
  4. Como a energia solar beneficia o meio ambiente? É uma fonte renovável de energia; portanto, ao contrário do carvão e do petróleo, não vai acabar. Além disso, a energia solar é ecológica correta porque não gera gases de efeito estufa, não necessita de áreas alagadas para represas, entre outras inúmeras. As tecnologias de energia renovável ajudarão você a reduzir sua pegada de carbono, o que significa que você estará contribuindo pessoalmente com o meio ambiente.
  5. Preciso de bateria para o sistema solar? Caso opte pelo sistema off-grid (sem ligação com a rede da concessionária de energia) sim você necessitará de bateria para que possa ter energia nos momentos onde não tem raios solares. Mas atualmente os projetos praticados em sua maioria são os on-grid, ou seja, ligados à rede, e nestes você não necessita de bateria, a rede receberá o excedente de energia que sua instalação gera nos momentos em que tem raios solares e de noite você irá consumir a energia da concessionaria. Para isso seu relógio medidor irá mensurar toda energia que coloca na rede e toda energia que usa da rede, a cobrança será a diferença do utilizado menos o consumido mas a taxa mensal de manutenção da rede/instalação.

Economia circular: entenda o que é e como funciona

Promover a transição para uma economia circular como alternativa ao atual modelo econômico linear. Mas o que exatamente é a economia circular? Quais são as razões e vantagens que impulsionam essa mudança?

O atual modelo de produção e gestão de recursos, bens e serviços que busca promover o consumo no curto prazo está colocando o planeta em uma situação insustentável.

O que é economia circular?

Um termo já vem alguns anos ganhando destaque: economia circular. Economia circular é uma expressão usada para se referir a uma economia capaz de se regenerar. Na natureza, não há lixo ou aterros sanitários: todos os elementos cumprem uma função continuamente e são reutilizados para uso em diferentes estágios

Na realidade, não estamos falando de nada de novo, pois a economia circular nada mais é do que imitar os processos que ocorrem naturalmente em nosso planeta: matéria e energia são continuamente transformadas e não há resíduos como tais, pois o que para um componente do sistema é desperdício; para outro, pode ser matéria-prima.

Existem muitos exemplos na natureza como ciclos biogeoquímicos ou processo de decomposição de folhas caídas de árvores que acabam devolvendo nutrientes e matéria orgânica à terra.

Por que optar pela economia circular?

 

Economia circular
Economia circular: o que é e vários exemplos Foto – Pixabay

 Tomando como exemplo o modelo cíclico da natureza, a economia circular é apresentada como um sistema de uso de recursos onde prevalece a redução dos elementos. E não é nada muito radical.

Por exemplo, minimizar a produção ao mínimo necessário e, quando for necessário usar o produto, apostar na reutilização dos elementos que, devido às suas propriedades, não podem retornar ao ambiente.

Em outras palavras, a economia circular defende o uso dos materiais mais biodegradáveis possíveis na fabricação de bens de consumo – nutrientes biológicos – para que eles possam retornar à natureza sem causar danos ao meio ambiente, esgotando sua vida útil.

Nos casos em que não é possível usar materiais ecologicamente corretos – nutrientes técnicos: componentes eletrônicos, metais, baterias … – o objetivo será facilitar um simples desacoplamento para proporcionar uma nova vida, reincorporando-os ao ciclo de produção e compondo uma nova peça. Quando isso não for possível, será reciclado de maneira ecológica.

Economia circular: Por que empresas estão adotando?

 Diferentemente de outros modelos econômicos em que o aspecto econômico prevalece sobre o social ou ambiental, a economia circular representa uma melhoria comum substancial para empresas e consumidores.

As empresas que implementaram esse sistema estão provando que reutilizar recursos é muito mais lucrativo do que criá-los do zero. Como consequência, os preços de produção são reduzidos, diminuindo o preço de venda, beneficiando assim o consumidor; não apenas economicamente, mas também social e ambientalmente.

Por isso é que a economia circular traz inúmeras vantagens. Aqui estão algumas:

  • As empresas que partem dos princípios da economia circular reduzem seus custos de produção porque, entre outras coisas, menos matérias-primas são usadas.
  • A diminuição no uso de matérias-primas protege o meio ambiente e está comprometida com a sustentabilidade.
  • Ao reduzir os custos de produção, o preço dos produtos também é reduzido e a pessoa que consome também economiza e contribui para o cuidado do meio ambiente natural.

Alguns exemplos práticos ajudam a exemplificar a economia circular.

  • Garrafas que se transformam em tapetes e painéis de carro. A reciclagem é uma das bases da economia circular. Cada vez mais empresas estão dedicadas à reciclagem de garrafas de PET após consumo e as transformam em diversos produtos, como esteiras e painéis de instrumentos para automóveis ou embalagem.
Economia circular
Economia circular: o que é e vários exemplos Foto – Pixabay

Pneus que se transformam em sapatos. Outro exemplo é o aproveitamento de pneus para fabricar diversos produtos, como sapato, por exemplo. 

  • Construção sustentável de casas e escritórios. Há também empresas que constroem casas e escritórios a partir de módulos de madeira fresada que duram a vida inteira.
  • Decoração com resíduos eletrônicos e plásticos. Algumas empresas que estão aproveitando dispositivos eletrônicos ou produtos de construção para auxiliar na decoração.

Em que princípios se baseia a economia circular?

Economia circular
Economia circular: o que é e vários exemplos Foto – Pixabay

Para entender a importância da economia circular, devemos primeiro considerar alguns dos problemas que a humanidade está enfrentando agora.

Uma das questões mais relevantes desses anos é certamente o superaquecimento da atmosfera causado pelo CO2 emitido principalmente para produção de energia, atividade industrial e transporte.  Por isso, a importância da economia circular.

Para implementar essa transformação ecológica, será essencial revisar as várias etapas da produção. A adoção de um modelo de economia circular significa revisar os mecanismos de criação do produto, desde o design, a produção e o consumo, até o final do ciclo de vida do produto, com vistas a economizar recursos, energia e perdas.

O que é jogado fora no decorrer da vida cotidiana ou na realização de atividades industriais terá que ser reinserido no ciclo de produção. Como já acontece na natureza, tudo deve poder ser reutilizado e regenerado. Os resíduos devem ser transformados em uma segunda matéria-prima

Isolamento térmico ecológico e natural para uso doméstico: economia e redução do consumo de energia

Existem diversas maneiras de inserirmos a sustentabilidade em nosso ambiente. Uma delas pode ser por meio do isolamento térmico. Com a utilização de materiais naturais ele é capaz de reduzir o consumo de energia, reduzindo os custos de ar-condicionado e protegendo sua saúde e a de sua família.

Os materiais que são usados como isolamento térmico não são vistos, mas certamente devem ser um dos componentes mais importantes de uma casa. Vamos falar sobre eles.

O que é isolamento térmico?

Fonte: Regional Telhas

Uma das maneiras de reduzir nosso papel na poluição, no aquecimento global e no uso de recursos é precisamente reduzindo o máximo possível as fontes de energia de que precisamos.

O isolamento térmico não é apenas encontrado nas paredes de uma casa, mas também no teto e, em alguns casos, no chão. Assim, os materiais de isolamento ecológico conferem o futuro do isolamento.

Dessa forma, oferecem altos coeficientes de isolamento garantindo processos de fabricação totalmente ecológicos, eles representam um setor em expansão na construção.

As opções naturais proporcionam maior conforto e são menos agressivas com o meio ambiente, pois evitam emissões poluentes durante o uso e após a vida útil do edifício. Também é recomendado o isolamento renovável e reciclado, pois eles têm um menor impacto ambiental.

Uma das maneiras mais eficazes é usar isoladores para aproveitar ao máximo a energia e desperdiçar o mínimo.

Os materiais isolantes que são usados na bioconstrução são sustentáveis ​​e duráveis, provêm de fontes naturais, além de serem biodegradáveis ​​e contribuindo pouco para a deterioração ambiental quando provêm de fontes confiáveis.

Os principais isolantes utilizados na arquitetura sustentável são vidro, cortiça, lã de ovelha, celulose, madeira, palha, linho, cânhamo, madeira, argila e fibra de coco. Estes são utilizados para isolar telhados, terraços, varandas, paredes e pisos.

Benefícios do isolamento térmico ecológico  

Fonte: Pixabay

O isolamento térmico ecológico é uma boa opção para optar por uma instalação de isolamento térmico para a sua casa, seja para parede, coberturas de isolamento térmico e solução mais amplamente utilizado, ou fachadas.

Abaixo, apresentamos os muitos benefícios do isolamento térmico ecológico:

  1. O isolamento térmico ecológico são biodegradáveis e ambientalmente amigáveis.
  2. A fabricação de isolamento térmico ecológico é barata em termos de energia, no entanto os isoladores tradicionais, como lã de rocha ou fibra de vidro, têm um custo de energia bastante alto, pois sua fabricação consiste em derreter o vidro a uma temperatura acima de 100 graus.
  3. Os isoladores térmicos orgânicos têm uma grande capacidade térmica, cerca de 3 vezes mais elevado do que o isolamento tradicional.
  4. Os isoladores térmicos ecológicos são de alta densidade e isso significa que eles também têm a função de isolamento acústico;
  5. Os isoladores térmicos ecológicos permitem que a casa ou o prédio transpire, causando correntes de ar herméticas. Eles são capazes de manter o ambiente fresco por várias horas.
  6. O isolamento térmico ecológico tem uma vida útil eterna, sua durabilidade é vitalícia. O calor tradicional de isolamento não duram enquanto o isolamento ecológico;
  7. Os isoladores térmicos ecológicos, além de possuírem propriedades isolantes, também absorvem a umidade, proporcionando maior conforto.
  8. O isolamento ecológico são a melhor escolha para casas mais sustentaveis porque eles não são tóxicos ou ter qualquer substância perigosa para a saúde das pessoas.

Por que construir uma casa ecológica com isolamento natural?

Fonte: Pixabay

Uma casa ecológica é uma construção que respeita o meio ambiente, construída com materiais naturais e que aproveita ao máximo os recursos naturais do sol e da terra para alcançar o conforto de seus habitantes.

É uma casa com um consumo muito baixo, tanto no seu uso diário como na sua construção. Por esse motivo, é usado isolamento natural para uma casa ecológica, uma vez que é necessária pouca energia para fabricá-los e são materiais naturais que requerem um processo de transformação simples.

Da mesma forma, como o isolamento, o restante dos materiais de construção da casa também será natural e ecológico.

O isolamento é o processo em que os materiais são aplicados nos elementos de construção para limite e optimizar a transmissão de calor e frio espaços entre. Assim, a primeira medida é mais barato e mais eficaz para a casa de poupança de energia.

O isolamento é um elemento essencial para a economia que melhora substancialmente o conforto. Há empresas que trabalham e comercializam como isolamento natural, ecológico e de alta qualidade, onde fibras de madeira, fibras de celulose, isolamento de cotão etc. são especialmente relevantes, e que também contribuem para o isolamento acústico.

Atualmente, existem muitas soluções oferecidas pelo mercado, mas a qualidade dos materiais e sua instalação são essenciais para alcançar um bom nível de isolamento, seja térmico ou acústico. Uma má decisão pode levar a problemas que afetarão o bem-estar e o bolso a curto, médio e longo prazo.

Benefícios da Kombucha para sua saúde

Kombucha tem ganhado cada vez mais atenção entre ás pessoas

Já ouviu falar da Kombucha? Nós vamos falar mais sobre esse chá e quais os benefícios para a saúde. Acompanhe o texto!

O que é o kombucha?

A kombucha é uma variedade de chá fermentado de origem oriental desde a época da dinastia chinesa Tsin (212 aC), chegando mais tarde ao Japão, Índia e Rússia.

É feito fermentando o chá açucarado, através de uma cultura de leveduras e bactérias (um pré-fermento ou cultura ou kombucha, previamente preparado ou adquirido).

Conhecido como “o chá da imortalidade”, o chá kombucha prometia longevidade e bem-estar.

Hoje, o chá kombucha é apreciado por seu alto teor de vitaminas, especialmente vitaminas B, por suas propriedades probióticas e porque facilita a digestão, entre outros benefícios para a saúde intestinal e a saúde geral.

O chá Kombucha pode ser consumido apenas como uma bebida refrescante, combinada com suco de frutas ou qualquer bebida, e também como ingrediente em molhos para saladas, molhos e marinadas doces e salgadas.

Kombucha tem um leve sabor agridoce e cria uma sensação de formigamento na boca. Quanto mais o chá for fermentado (até 4 semanas), seu sabor lembrará o vinagre. Para obter um sabor mais doce, o período de fermentação deve ser mais curto (5 a 10 dias).

Benefícios da Kombucha para a saúde

1.Ajuda nas funções metabólicas do corpo

Kombucha contém vitaminas do complexo B e enzimas digestivas. As vitaminas B ajudam as funções metabólicas do corpo, como: nível de energia, saúde do coração, utilização de carboidratos, entre outras. Níveis adequados de vitamina B no corpo ajudarão a reduzir o estresse, a ansiedade e melhorar a memória. 

As vitaminas B também ajudam o corpo a desintoxicar o excesso de estrogênio, o que ajuda com os sintomas da síndrome pré-menstrual.

As enzimas digestivas ajudam a desintegrar os alimentos em moléculas menores para que os nutrientes possam ser absorvidos mais facilmente pelo organismo.

2.Desintoxicação

Kombucha possui probióticos e enzimas que promovem a desintoxicação do corpo, ajudando a melhorar a função hepática. Uma das funções mais importantes das boas bactérias do seu corpo é a desintoxicação. Como vimos é muito importante equilibrar a flora intestinal.

3.Aumentar o sistema imunológico

Alimentos e bebidas fermentados naturalmente aumentam a imunidade do corpo. Nosso sistema imunológico depende de nossa saúde intestinal, e os alimentos fermentados fornecem as boas bactérias que nosso intestino precisa. Além disso,  kombucha é rico em antioxidantes, que ajudam a aumentar a imunidade.

4.Alivia os sintomas da artrite

Kombucha contém altos níveis de glucosamina, que é uma substância que o corpo precisa para manter as articulações saudáveis. A glucosamina promove a produção de ácido hialurônico, um ácido que ajuda a preservar a estrutura da cartilagem e reduzir a dor nas articulações. 

O ácido hialurônico ajuda os tecidos conjuntivos do corpo a manter mais umidade, facilitando a lubrificação e a flexibilidade nas articulações.

O que é kombucha

Esta bebida é obtida pela simbiose entre microrganismos, ácido acético e levedura: permite o início de um processo de fermentação durante o qual a levedura transforma o açúcar em dióxido de carbono e álcool. 

Os microrganismos restantes transformam a parte restante em celulose, substância que permite o crescimento da própria kombucha, formando a massa gelatinosa.

Como o kombucha é feito

A bebida, com gás e com um sabor agridoce, é obtida da  cultura do kombucha , o  Scoby (colônia simbiótica de bactérias e leveduras), uma massa sólida de cor clara baseada em leveduras e bactérias.

De acordo com o método tradicional de preparação, a cultura é fermentada em chá preto ou chá verde adoçado por cerca de 8/12 dias em um recipiente de vidro, para evitar reações com recipientes de plástico ou metal.

O recipiente deve permanecer coberto: o ideal é um pedaço de tecido preso com um elástico, que permita a passagem do ar, mas não insetos e poeira.

Após esse período, o líquido pode ser filtrado e consumido, armazenado em frascos de vidro fechados. Da fermentação também é obtida uma nova cultura sólida, que pode ser usada para fermentação subsequente.

Uma auto-reprodução útil que evita a dificuldade de encontrar a cultura kombucha, que pode ser comprada on-line ou em algumas lojas especializadas em produtos especializados.. 

Como fazer kombucha em casa

Saiba como preparar a bebida. A receita pode variar.
  • 8 saquinhos de chá (sem sabor, sem ervas) ou 2 colheres de chá de chá a granel
  • 1 xícara de açúcar de cana puro ou açúcar de mesa branco
  • 1 SCOBY*
  • 1-2 xícaras de líquido para iniciantes
  • Frasco de vidro de 1 galão
  • Toalha de chá (ou tecido respirável) e elástico

Fazer kombucha é relativamente fácil, pois sua preparação não guarda grandes segredos. 

*Um SCOBY é uma massa espessa, emborrachada e turva que auxilia no processo de fermentação.

Apenas o cogumelo kombucha, a água (de preferência água mineral ou de fontes naturais), açúcar (de preferência cana ou panela inteira) e chá são necessários.

Para fazer isso, colocaremos o fungo em um recipiente, de preferência em uma jarra de vidro grande. 

Em todos os momentos, evitaremos o contato com o metal, pois isso pode alterar a química da mistura de maneira negativa.

Fazemos chá, que pode ser preto, verde ou qualquer outro chá, embora não seja uma variação chamada chá, mas que na verdade são outras plantas (como Rooibos, chamada “chá vermelho da África do Sul”). 

Se você estiver preparando sua bebida, adicione frutas frescas, purés de frutas, ervas ou xaropes de frutas à garrafa. 

Deixe esfriar, previamente coado e adicione o açúcar. A proporção é de 120 gramas de adoçante por litro de chá.

Uma vez que esta mistura é feita, adicionamos o cogumelo kombucha. 

Isso fará com que cresça cada vez que produzimos mais. Pode ser cortado, de preferência com uma faca de cerâmica ou similar, ou revestido, como os utilizados para que os frutos cortados não oxidem.

Ao fazer o chá de kombucha, em sua preparação, ele pode ser contaminado com outras bactérias, mas não implica nenhum risco real, pois foi demonstrado que o próprio fungo se descontamina devido às suas próprias propriedades antibióticas.

Você pode adicionar frutas para melhorar seu sabor, apesar de consumido, pois também é delicioso.

SCOBY: o que é?

Kombucha já faz parte de do cardápio de bebidas de muitos restaurantes

 

Um SCOBY é uma cultura simbiótica de bactérias e leveduras usada na produção de kombucha .

Você pode comprar um de revendedores locais ou online ou fazê-lo em casa usando kombucha cru e sem sabor e chá verde ou preto adoçado.

O risco de contaminação é baixo quando manuseado adequadamente. Ainda assim, descarte seu SCOBY se notar mofo, cheiro desagradável ou outros sinais de deterioração.

Fabricar ou comprar seu próprio SCOBY permite preparar seu próprio kombucha, oferecendo acesso constante a um tratamento refrescante e rico em probióticos .

Contraindicações da kombucha

Apesar de ser uma bebida bastante segura, o consumo de kombucha tem algumas contraindicações. 

Uma delas é a bebida levemente alcoólica, pois no processo de fermentação o açúcar acaba se transformando em substâncias etílicas.

Contém cafeína, uma vez que é feita com chá. Portanto, não é recomendado para pessoas que sofrem de insônia.

Kombucha pode causar efeitos colaterais, como diarreia, se consumido em excesso. Mas isso não é uma contraindicação, mas um apelo ao bom senso.

Outro cuidado diz respeito para dar a crianças e adolescentes, risco de contaminação pelo recipiente, pela maneira e prazo de armazenamento.

Como se trata de uma produção caseira, recomendamos que você preste muita atenção na compra e na preparação do seu kombucha.

Onde posso encontrar o kombucha?

Como seu consumo está se tornando popular, você já pode encontrar o kombucha até mesmo nos supermercados. 

Você também pode prepará-lo em casa, deixando o chá fermentar com o fungo.

Mas lembre-se de que nem todos os kombuchas são iguais: o tempo de fermentação é importante, assim como a qualidade do chá.