Casamento ecológico: dicas de como organizar uma festa amiga da natureza

Organizar uma festa sempre é um dilema para quem se preocupa com as questões da sustentabilidade. Desde a geração excessiva de resíduos até a questão da alimentação servida e os impactos que ela causa ao meio-ambiente, tudo precisa ser previamente planejado. Inclusive, já falamos um pouco sobre o assunto no nosso texto sobre como organizar uma festa infantil ecológica. No entanto, o buraco é muito mais embaixo quando se trata de casamentos. Por isso, se você for uma noivinha ou um noivinho que quer fazer uma cerimônia de bem com a natureza, então leia esse nosso texto sobre casamento sustentável. Com certeza, ele será uma mão-na-roda para você!

Gay, Casamento, Proposta, Lgbt, Homossexual, Orgulho

Casamento sustentável: o porquê de se preocupar com a questão

Já parou para pensar no tanto de desperdício que um casamento gera? E o tanto de resíduos então? Para entender bem o que estamos falando, vamos citar apenas das algumas coisas que tornam a cerimônia e a festa insustentáveis em termos ecológicos:

  • Flores de decoração: elas estão por tudo quanto é canto. Seja nas mesas onde os convidados se sentam, nas mesas de docinhos, na igreja, nas paredes, no hall de entrada… enfim, a verdade é que uma festa de casamento é decorada com centenas de flores que, quando tudo acabar, vão simplesmente para o lixo (e isso sem citar o próprio buquê, né?!)
  • Comidas: já viu a comida acabar em uma festa de casamento? Não né? Isso porque os buffets fazem em quantidades absurdas para que realmente não falte nada. No entanto, tudo é desperdiçado depois, pois a Anvisa proíbe a doação de comidas já preparadas sob pena de responsabilizar a empresa no caso de alguma infecção alimentar.
Noiva, Buffet, Casamento
Em um casamento, desperdiça-se uma quantidade imensa de comida, que é proibida de ser doada pela Anvisa.
  • Kit fest: em quase todo casamento, vai haver esse kit festa, que nada mais são do que aqueles acessórios carnavalescos que são entregues aos convidados durante a festa. Na hora, pode até ser divertido receber um colar havaiano ou uma tiara, mas e depois?! Pra onde vai todos aqueles itens que, em sua maioria, são feitos de plástico? Pois é… tudo vira lixo! Cruel, hein?!
  • Brindes: por fim, temos ainda a questão dos brindes. Muitas vezes, são itens totalmente desnecessários no contexto diário, sendo apenas uma lembrança da festa. Ou seja, não têm utilidade nenhuma e só são mais resíduos no planeta. Fora isso, tem os chinelos que são dados às mulheres para que elas fiquem confortáveis na festa. Pois bem, a questão é que em todo casamento há um par de chinelo – e pra onde vai a montanha de pares que vão se juntando ao longo do tempo?!

E aí, se depois de todos esses motivos, nós não te convencemos a fazer um casamento sustentável, sinceramente hein…

Como fazer um casamento sustentável?

Mas temos certeza de que você já está plenamento convicto quanto ao assunto, não é mesmo?! Por isso, nós temos as dicas que vão lhe ajudar muito nesse processo de fazer uma festa de casamento sustentável. Então, papel e caneta nas mãos e anote tudo o que falaremos a seguir. Com certeza, você nos será grato ao final do texto.

Casamento, Celebração, Pessoas, Pessoa, Amor, Feliz
Como organizar um casamento sustentável?! Eis a questão!

1. Decoração

Como falamos acima, um casamento é quase sempre decorado com muitas, mas muitas flores, que viram lixo logo depois da festa. E então, como reverter essa situação e fazer uma decoração para um casamento sustentável? Eis a questão!

Se você faz questão das flores, então as deixe enraizadas, possibilitando a seus convidados que as levem para a casa. Assim, elas não se tornam resíduos e ainda podem alegrar um novo ambiente. Mas, se você não se importa com a presença delas na sua festa, então use a criatividade a seu favor!

Um exemplo interessante foi o casamento da chef Renata Vanzetto, do badalado restaurante Ema de São Paulo. Ela organizou uma festa tropical e utilizou frutas para decorar. No dia seguinte, foi realizada uma mesa de café da manhã para os seus convidados com a sua própria decoração. Ideia genial, não?!

Em vez de flores, a chef Renata Vanzetto utilizou diversos abacaxis para comporem a mesa, os quais foram consumidos pelos convidados no dia seguinte no café-da-manhã.

2. Comidas

A questão da comida é, com certeza, um dos maiores desafios para realizar um casamento sustentável, porém é possível. No que tange à mesa de entrada, é possível escolher alimentos em que você leve depois para casa, como tábua de queijos, frios, pães, azeitonas e etc.

Agora a pergunta que fica é: e quanto à refeição principal, o que fazer?! Uma alternativa é servir refeições no prato ou em minis cumbuquinhas, fazendo seus convidados escolherem aquilo que quer comer e pegando apenas o que está afim. Desse modo, as comidas serão preparadas conforme a demanda e não ficarão expostas à espera das pessoas se servirem ou não.

3. Brindes

Bom, convenhamos que o kit festa é completamente desnecessário à uma festa, assim como os chinelos que são doados. Aliás, se não quiser deixar a mulherada na mão, já deixe essa observação no site do seu casamento sustentável, forçando-as a levarem os seus próprios pares.

Resultado de imagem para brinde horta casamento
Uma boa lembrancinha para um casamento sustentável é dar a seus convidados um vaso com alguma plantinha ou um tempero, como alecrim e pimenta, por exemplo.

Todavia, se ainda você insiste em dar um brinde ou uma lembrancinha da sua festa para os seus convidados, então por que não escolha algo que realmente tem utilidade?! Um exemplo bacana é um vasinho com plantinha ou com algum tempero resistente, como alecrim e pimenta, por exemplo. Quem sabe assim você também já incentiva seus convidados a criar uma horta caseira?!

4. Outras dicas para um casamento sustentável

Além das dicas dadas acima, há outras importantes para fazer um casamento sustentável. Escolha sempre fornecedores e produtos locais, opte por uma alimentação orgânica e ingredientes da estação, use sementes para pássaros, folhas picadas ou pétalas para saída dos noivos, e por aí vai. E você, tem alguma sugestão para nos dar?! Se sim, então não deixe de comentar essa nossa publicação!

Carnaval sustentável: como cair na folia sem ônus para o mundo

Passada a virada de ano, todo mundo começa a se voltar para o carnaval. Fecham viagens, começam a ir em bloquinhos, separam as fantasias e as maquiagens. É tempo de festa e de muita alegria! No entanto, o que poucos param para refletir é sobre os impactos negativos que essas festividades podem causar ao meio-ambiente. Por isso, se você é um folião consciente, veja esse nosso texto sobre como passar um carnaval sustentável.

Flâmula, Carnaval, Colorido, Cor, Plano De Fundo
Quer ter um carnaval sustentável?! Então leia o nosso texto e descubra como isso é possível!

Os impactos dos carnavais ao meio-ambiente

Que o carnaval é uma delícia, isso ninguém pode negar. Parece que todo mundo fica mais feliz nessa época do ano e se joga na rua a fim de muita diversão. Diversão essa, todavia, que muitas vezes sai às custas do meio-ambiente. Pois é! Essa é a realidade nua e crua e precisamos falar mais a respeito.

Esse momento tão festivo na vida da maioria dos brasileiros é, na verdade, um prejuízo à natureza. Desde lixos e mais lixos jogados nas ruas até o glitter que pode lhe parecer inocente, porém não é, a questão é que são poucos os foliões que têm essa consciência e que passam um carnaval sustentável. Infelizmente, a grande maioria pouco ou sequer reflete sobre o assunto.

Celebração, Pessoas, Menina, Clube, Festival, Retrato
Poucos foliões são consciente quanto aos impactos do carnaval. Seja um deles!

Para você entender de vez a gravidade do que estamos falando, é estimado que o volume de lixo gerado no Litoral durante o Carnaval pode ser cinco vezes maior do que o normal, podendo chegar a até sete vezes ou mais. Ou seja, o problema é muito maior do que a gente consegue imaginar. Pensando em exemplificar um pouco, listamos apenas 3 tópicos para gerar uma reflexão sobre as causas e consequências decorrentes desses dias festivos. Bora ver?!

  • Lixo: é inevitável a enorme quantidade de lixo gerada e, o pior, jogada na rua. Os garis fazem o que podem no seu trabalho, mas é importante ressaltar que nem todo lixo é recolhido e que muitas vezes podem cair em bueiros. A consequência disso a gente já sabe, né?! Entupimento e, posteriormente, alagamento, causando transtorno não somente à natureza, como também para toda a população.
  • Bituca de cigarro: está relacionada ao lixo, mas é importante ressaltar porque, muitas vezes, as pessoas não têm consciência da problematização que é jogar as bitucas de cigarro nas ruas. Os ônus para a natureza seguem os mesmos citados acima, com a diferença que aqui pode parecer “menos” grave aos olhos das pessoas, o que é completamente equivocado e errado.
  • Glitter: glitter é sinônimo de carnaval, né?! Não se você quiser passar um carnaval sustentável. Ele são microplásticos e, por isso, demoram séculos para se decomporem. Como não é possível recolhê-los, eles serão carregados pela chuva para mares e rios, impactando toda a fauna aquática. Aí é prejuízo após prejuízo para a natureza. Para entender mais sobre o assunto, recomendamos que leia esse nosso texto sobre os plásticos.
Carnaval, Celebração, Estrada, Yverdon, Vaud, Suíça
O glitter pode até parecer inofensivo, mas ele é um dos piores inimigos de um carnaval sustentável.

E por aí vai… a grande verdade é que a lista de impactos negativos dessa festividade ao meio-ambiente é gigante e não caberia em apenas um texto falarmos sobre todos eles. Por isso, vamos focar no que você pode fazer: passar um carnaval sustentável e fazer sua parte! Pronto para saber mais?!

Carnaval sustentável: dicas para cair na folia de maneira consciente e ecológica

Se leu até aqui e entendeu que é mais do que necessário pensar na natureza ao cair na folia e, por isso, quer algumas dicas de como passar um carnaval sustentável, então você está no lugar certo! Logo abaixo, há alguns toques que farão você ficar de bem com o meio-ambiente durante sua vida de folião. Não esqueça de anotar todos eles e caia na folia sem peso na consciência!

1) Produza menos lixo

Aqui no nosso blog, nós não cansamos de falar o quão importante é reduzir os resíduos gerados. Há, inclusive, diversos textos falando sobre o assunto, mas talvez seja mais que fundamental que você leia o nosso artigo de como sair sem produzir lixo. Ele será um super mão-na-roda para você passar um carnaval sustentável e lá contém todas as dicas essenciais. É praticamente um guia de sobrevivência na rua! Mas, só para reforçar um aspecto importante: tenha sempre um kit com copos reutilizáveis e canudos não de plástico para as emergências. Com certeza, haverá momentos em que você vai eternamente se agradecer por isso!

Ambientalmente Amigável, Palha, Palhetas, Bebidas
Uma alternativa para os canudos de plástico são os biodegradáveis, como os vendidos pela GreenFrog.

2) Opte sempre pelos alumínios

Na nossa publicação que citamos acima, essa dica já foi dada, mas é importante ressaltar: opte sempre pelos industrializados de embalagem de alumínio, como cerveja e refrigerante em lata. Isso porque mais de 95% desse material é reciclado no Brasil, sendo o nosso país o maior reciclador de alumínio do mundo. Ou seja, quando opta pelas latinhas, sai todo mundo ganhando: você, o meio-ambiente e o catador, que é o principal responsável por essa alta porcentagem de reciclagem (mas não entraremos no mérito que isso não é escolha, mas sim uma condição social, tá?!)!

3) Esqueça o glitter tradicional e opte pelo comestível

Sabe aqueles bolos e doces super brilhosos?! Pois é, eles são feitos com pó de decoração de confeiteiro, que nada mais é do que um glitter comestível. Ele é uma ótima alternativa para quem quer ter um carnaval sustentável para chamar de seu porque não faz mal ao meio-ambiente por ser biodegradável, o que é muito diferente daquele glitter tradicional, um dos grandes vilões dessas festas. Ou seja, você pode sim brilhar muito e ainda estar de bem com a natureza!

4) Compre sua fantasia em brechós ou as alugue

Fantasia de carnaval é um item quase que dispensável no armário, sendo utilizado praticamente para apenas para esse único momento do ano. E aí que você quer mudar seu look a cada carnaval, consumindo mais e mais roupas e acessórios que serão pouquíssimos utilizados posteriormente. Então, que tal investir um tempo procurando sua fantasia ideal em brechós ou em lojas de aluguel? Consumir menos tem tudo a ver com um carnaval sustentável!

Mulher Cigana, Carnaval, Pessoas, Vestir, Traje
Não compre fantasia e use criatividade para montar seu look criado pelas roupas de brechó.

E fim! É fácil ter um carnaval sustentável sem afetar a sua diversão, não é mesmo?! Então, não se esqueça: reduza o lixo (e tenha sempre um kit de emergência), opte pelas latinhas, use glitter biodegradável e não compre novas fantasias. E aí, será que você tem mais dicas para nos dar?! Se sim, então comente embaixo! Até mais!

Como organizar uma festa infantil sustentável

A cada dia que se passa, termos como lixo zero e minimalismo vêm ganhando força. Não à toa! Com um mundo mais consciente e preocupado em relação aos assuntos que envolvem a sustentabilidade do meio-ambiente e das nossas gerações futuras, não haveria como o comportamento humano permanecer o mesmo.

Birthday, Girl, Happy, Celebration, Child, Cute, Party
Com um mundo cada vez mais preocupado com o meio-ambiente, nada mais justo que que fazer uma festa infantil sustentável a seu filhote.

Como consequência, passamos a repensar nossa maneira de viver e experienciar os momentos – como é o caso dos aniversários infantis. Já parou para pensar o tanto de lixo que esse único momento de comemoração gera? Pois é! Por isso, escrevemos esse texto pensando em você, que tem um pequeno em casa e quer dicas de como organizar uma festa infantil sustentável. Vamos saber mais?

Como fazer uma festa infantil sustentável?!

Com certeza, um das maiores preocupações dos pais que têm consciência ambiental é a respeito dos resíduos gerados em decorrência de seus filhos. Seja em fraldas, roupas, que constantemente não lhes servem mais, embalagens de presentes ou até mesmo os próprios brinquedos, a verdade é que, se não prestarmos a atenção necessária, as crianças acabam gerando muito, mas muito lixo ao mundo. Isso, é claro, também envolve as festas infantis.

Então, como fazer uma festa infantil sustentável?! O que parece ser praticamente impossível é, na verdade, bem viável. Fazendo as escolhas certas e dedicando um tempo na preparação, é possível sim comemorar os anos dos seus pequenos sem criar tanto impacto negativo ao meio-ambiente.

Cake, Party, Child, Birthday
Fazer uma festa infantil sustentável é bem possível, mas precisa de tempo e dedicação.

Se você quiser aprender então como preparar uma festa infantil sustentável, fique tranquilo, pois é justamente sobre isso que iremos falar agora! Com as dicas que daremos a seguir, sua festa ficará em paz com a natureza! E aí, simbora?!

Dicas para uma festa infantil sustentável: tudo o que você precisa saber

1 – Preparativos

Infelizmente, não há escapatória: se você quer organizar uma festa infantil sustentável, gerando a menor quantidade de resíduos possível, saiba que esse processo demandará sim do seu tempo – e muito, para sermos sinceros. No entanto, cada minutinho despendido nesse projeto valerá à pena, pois, além de preparar com todo o cuidado e amor do mundo a festa de aniversário do seu filho, você passará, por meio desse momento tão especial, valores que ele levará para a vida.

Celebration, Party, Gift, Ornament, Design, Surprise
Cada minuto gasto preparando a festa infantil sustentável do seu filho valerá a pena.

Como são muitos detalhes nos preparativos, colocaremos em tópico para facilitar a sua leitura. Vamos nessa?!

– Escolhendo o lugar: o melhor lugar para realizar o aniversário do seu filho, caso a questão da decoração de festa infantil sustentável seja um ponto realmente importante para você, é na sua própria casa ou em algum local que você tenha total autonomia. Isso porque conseguirá controlar a geração de resíduos, coisa que não conseguiria se fizesse em um estabelecimento terceirizado.

– Escolhendo o tema da festa: outra questão que gera muito lixo é a escolha do tema da festa. Aqui, há duas sugestões: alugar um tema, pois todos os itens decorativos serão reutilizados, ou você mesmo montar algo com o que já tem em casa, como, por exemplo, brinquedos, bichinhos de pelúcia e, até mesmo, livros. Aliás, seria bem interessante fazer uma festa infantil com a temática de livros, hein?! Inovador!

Toys, Celebration, Ornament, Figurine, Christmas, Child
Uma das opções para o tema da festa é usar aquilo que já tem em casa, como os brinquedos, por exemplo.

– Escolhendo as comidinhas: é aqui que o bicho pega! Fazer toda a comida da festa dá um super trabalhão, mas terceirizar é não optar por saber a procedência do que será servido e, com isso, os impactos da sua escolha. No mundo industrializado em que vivemos, é bem provável que contratar algum buffet implique em uma quantidade imensa de lixo gerado – e não é isso que queremos, não é mesmo?!

Então, convoque a família toda e faça da cozinha um grande momento para a festa infantil sustentável do seu filho. Assim, você já vai entrando no clima e ficando cada vez mais animado com a ideia da comemoração. Se possível, opte por uma alimentação vegana ou, pelo menos, vegetariana, pois os ingredientes podem ser comprados em feiras ou a granel. Por fim, em relação a bebidas, escolha sempre os enlatados, pois mais de 95% do alumínio produzido no Brasil é reciclado.

Food, Table, Egg, Hand, Natural, Cooking, Easter
Convoque a família toda, inclusive as crianças, para fazer as comidinhas da festa infantil sustentável.

– Escolhendo os descartáveis: nas comemorações infantis, um dos itens que mais gera resíduo é em relação aos descartáveis. Pode reparar: são copos e mais copos de plástico, talhares e pratinhos do mesmo material, canudinhos… Enfim, um mundaréu de lixo – e, o pior, de plástico! Assim, opte por copos reutilizáveis, como os de vidro, e itens feitos com materiais biodegradáveis, como bambu, “plástico” de mandioca ou papel.

2- Durante a festa

Ah, o durante a festa… Aqui, meus caros, é hora de se divertir e aproveitar o momento, que foi cuidadosamente preparado por vocês, com os seus pequenos! Como já fizeram a decoração de festa infantil sustentável, não vai haver tantas preocupações assim ao longo da comemoração e a sua pós-festa ficará bem mais fácil de lidar.

3 – E a pós-festa?!

Então o aniversário do seu pequeno acabou e ele já dorme em paz, feliz da vida por esse momento único que vocês, pais, proporcionaram a ele. Acontece que para os adultos a festa não acabou por ali, infelizmente. Há ainda toda a sua decoração de festa infantil sustentável, além dos lixos que, inevitavelmente, foram gerados. E aí, o que fazer nesse pós-festa?!

O ideal mesmo é guardar tudo que foi utilizado para as festas posteriores. Detalhes como talheres ou pratinhos, por exemplo, é algo que ninguém irá se recordar depois e não fará diferença alguma em serem reutilizados futuramente. No caso da decoração que envolve o tema da festa, o ideal seria se desapegar, passando para outras pessoas. Afinal, nada mais lindo e gratificante do que ver aquilo que você produziu sendo útil para os demais, não é mesmo?!

Package, Packaging, Box, Shipment, Packet
Guarde tudo o que foi utilizado na festa do seu filho para os aniversários posteriores.

Outra dica que demos é sobre utilizar flores para decorar o ambiente. Sobre o descarte delas, você tem algumas opções, que são:

– colocá-las em sua composteira, por serem um material biodegradável;

secá-las, fazendo arranjos de flores secas, e colocá-las em um vaso, decorando assim o seu ambiente (e de outras pessoas, por que não?!); e

– plantá-las, caso você tenha feito a decoração de festa infantil sustentável com flores inteiras e suas raízes.

Happy, Fun, Spring, Spring Background, Daisy, Dress
Fazer uma festa infantil sustentável faz o bem para você e para o planeta, além de ensinar sustentabilidade a seus filhos por meio de exemplo.

Por fim, não se esqueça de fazer a coleta seletiva do lixo, separando todo o papel e o alumínio utilizados, e, naquilo que for possível, de fazer o correto descarte dos materias orgânicos para a sua composteira. O meio-ambiente agradece, assim como sua hortinha também!