Poluição plástica e gerenciamento de resíduos

As pessoas ficaram mais preocupadas com a forma de descartar os resíduos de suas casas e empresas. As más técnicas de gerenciamento de resíduos podem levar a problemas ambientais e causar problemas de saúde a população.

O mundo produz aproximadamente 300 milhões de toneladas de resíduos plásticos a cada ano e atualmente apenas 14% é coletado para reciclagem, segundo a ONU Meio Ambiente. Além disso, de todo o lixo plástico produzido em nossa história, apenas 9% foram reciclados.

Os motivos são complexos. Nem todo o plástico pode ser reciclado e a falta de conscientização do público significa que muitos dos resíduos recuperáveis ​​estão contaminados com outros materiais, o que aumenta os custos do processo de reciclagem.

Importância do gerenciamento de resíduos

Materiais de reciclagem

Um benefício significativo do gerenciamento de resíduos é o fato de poder reciclar o material e usá-lo de diferentes maneiras. O que isso significa é que, quando o lixo é reciclado para mais usos, o mesmo lixo não precisa ser retirado do ambiente para produzir o mesmo produto novamente.

O meio ambiente também se beneficia da reciclagem, porque há menos resíduos que são jogados nas áreas designadas.

Saúde

Quando o lixo é jogado fora sem regulamentação, pode causar riscos à saúde. O lixo armazenado há algum tempo emite produtos químicos tóxicos quando se mistura com outros componentes residuais.

O que isto significa é que, se o lixo não for tratado imediatamente, esse material tóxico pode entrar no solo e nos recursos hídricos, fazendo com que polua a água e os alimentos que as pessoas consomem. Isso será prejudicial à saúde pública e prejudicial ao meio ambiente.

O perigo da poluição plástica

Curiosamente, nos Estados Unidos, a introdução da reciclagem de fluxo único – onde os materiais não são separados em casa – levou a um aumento no lixo processado; no entanto, à medida que os plásticos mais complexos eram produzidos, as pessoas começaram a colocar os materiais errados em seus recipientes de coleta.

A empresa de gerenciamento de resíduos, um dos maiores processadores de reciclagem de lixo doméstico da América do Norte, indica que um em cada quatro itens colocados em lixeiras não pode ser reciclado.

O plástico é um material barato e resistente, e seu uso é muito frequente há anos. No entanto, seu impacto na natureza e na saúde humana requer repensar seu uso e o gerenciamento de seus resíduos.

 Reciclar plástico

Muitos países estão adotando medidas de reciclagem. Um deles é que todos os recipientes de plástico sejam recicláveis, além de reduzir o consumo de plásticos descartáveis ​​e o uso de microplásticos.

Microplásticos: o que é isso?

Microplásticos são partículas muito pequenas (<5 mm) de material plástico. Eles são encontrados em quantidades crescentes no oceano, mas também em alimentos e bebidas.

Muitas empresas também estão propondo padrões mais rígidos para produtos como têxteis, pneus, tintas e bitucas de cigarro para reduzir a liberação de microplásticos a partir deles.

Aumento do plástico no mundo

Em 2016, o mundo gerou 242 milhões de toneladas de resíduos plásticos – 12% de todos os resíduos sólidos municipais. Esse resíduo originou-se principalmente de três regiões – 57 milhões de toneladas do leste da Ásia e do Pacífico, 45 milhões de toneladas da Europa e Ásia Central e 35 milhões de toneladas da América do Norte.

A visibilidade dos resíduos plásticos está aumentando devido ao seu acúmulo nas últimas décadas e ao seu impacto negativo no meio ambiente e na saúde humana.

Ao contrário do lixo orgânico, o plástico pode levar de centenas a milhares de anos para se decompor na natureza.

O desperdício de plástico está causando inundações ao entupir os sistemas de drenagem e esgotos, causando problemas respiratórios quando queimados, diminuindo a expectativa de vida dos animais quando os consomem pensando ser alimento e contaminando os corpos d’água quando despejados em canais, rios e oceanos.

Nos oceanos, o plástico está se acumulando em turbilhões de roda que têm quilômetros de largura (National Geographic nd).

plástico
Poluição plástica e gerenciamento de resíduos Foto – Pixabay

Sob a luz ultravioleta do sol, o plástico está se degradando em “microplásticos” que são quase impossíveis de recuperar e estão interrompendo as cadeias alimentares e degradando os habitats naturais.

Por que o plástico é um problema global….

Entenda alguns fatos:

  • Cerca de dois bilhões de pessoas vivem sem a coleta de lixo e 3 bilhões têm disposição descontrolada, o que significa que o mau gerenciamento de resíduos sólidos é um problema global;
  • Mais de 90% do plástico nos oceanos provém diretamente de fontes terrestres;
  • Entre 4 e 12 milhões de toneladas métricas de plástico entram nos oceanos anualmente a partir de resíduos sólidos mal gerenciados a 50 km da costa;
  • Dos 50 maiores lixões não controlados do mundo, 38 estão na costa e muitos derramam diretamente no mar;
  • De todo o plástico já produzido, 79% (5,5 bilhões de toneladas dos EUA) de resíduos de plástico acumularam em aterros sanitários e no ambiente natural;
  • Nem todas as instalações de gerenciamento de resíduos usam a mesma tecnologia. Alguns podem lidar com plásticos que não são recicláveis ​​quando depositados na lixeira errada, mas para outros, o processo será muito mais complicado quando erros forem cometidos;
  • 12 bilhões de toneladas métricas de resíduos plásticos (13,2 bilhões de toneladas dos EUA) entrarão em aterros ou no meio ambiente até 2050, se as tendências atuais de produção e gerenciamento de resíduos continuarem;
  • A queima descontrolada de resíduos domésticos causa cerca de 270.000 mortes prematuras por ano;
  • O desperdício de plástico pode bloquear os drenos, o que aumenta o risco de grandes inundações que levam a danos materiais e morte humana;
  • Sem melhorias na infraestrutura de gerenciamento de resíduos, prevê-se que a quantidade acumulada de resíduos plásticos disponíveis para entrar no oceano a partir da terra aumente em uma ordem de magnitude até 2025;