5 hábitos de estilo de vida sustentável para adotar em seu dia a dia

Fazemos escolhas em nossa vida que afetam direta ou indiretamente o meio ambiente de uma maneira ou de outra.

Por exemplo, fazer uma coleta diferenciada adequada de resíduos, desligar as luzes, mover-se de bicicleta representam ações diárias simples que, integradas ao cotidiano de muita gente podem fazer a diferença, e assim tornar a vida mais sustentável.

Então, confira alguns hábitos verdes para adotar e ter uma vida mais sustentável.

Estilo de vida mais sustentável

Ações cotidianas simples podem ser adotadas em casa ou até mesmo nas férias. Cada uma delas pode fazer a diferença em nosso cotidiano.

Aquecimento global, poluição do ar e do mar, desmatamento, redução drástica dos recursos energéticos: a lista de questões ambientais a serem tratadas com urgência é longa.

Mas de alguns anos para cá, a questão da sustentabilidade tem aumentado a consciência da população, revelando uma sensibilidade generalizada e, de certa forma, surpreendente.

São as gerações mais jovens que lideram esse movimento, com a geração Y já sendo rotulada como “geração verde”.

Os hábitos ecológicos não são apenas ecológicos, mas também economicamente benéficos.

Significa aproveitar ao máximo os recursos disponíveis, reutilizar, reconstruir e reciclar tudo o que pudermos.

Em nossa rotina cotidiana podemos adotar alguns hábitos ecológicos que podem facilmente economizar dinheiro e ajudar o meio ambiente ao mesmo tempo.

Não é preciso muito esforço para mudar para hábitos mais ecológicos. Todos nós podemos adotar alguns desses hábitos e ajudar a salvar o planeta.

Por exemplo, em vez de comprar alimentos comuns do mercado, poderíamos mudar para a compra de alimentos orgânicos. Existem muitas alternativas sustentáveis ​​no mercado para viabilizar uma mudança para produtos verdes. Confira mais alguns desses hábitos:

Hábitos de estilo mais sustentável para adotar

1.Caronas no transporte

Menos carros nas estradas e nas ruas sempre são iguais a menos pegada de carbono e menos ar tóxico para respirar.

Você pode optar por compartilhar com seus colegas de trabalho ou usar o transporte público, ou ainda usar aplicativos de transporte. Se você não está longe do trabalho, onde pode pedalar, essa é a melhor e mais saudável opção.

E o transporte também vale para viagens. As viagens aéreas, em particular, contribuem para as mudanças climáticas, assim como todos os veículos nas estradas em todo o mundo.

Sempre que você puder, ande de bicicleta ou use o transporte público para reduzir a poluição do ar e as emissões que contribuem para o aquecimento global. E quando é hora de sair de férias, a escolha de hotéis de propriedade local, restaurantes orgânicos e empresas ecológicas pode ajudar a minimizar sua presença em viagens.

2. Diminua o consumo de água mineral engarrafada

A água engarrafada desperdiça combustíveis fósseis nas embalagens e no transporte e, eventualmente, as garrafas plásticas acabam nos aterros e oceanos quando não reciclada.

Por isso, uma dica é levar uma garrafa não plástica com você sempre que estiver fora e continue enchendo a água de qualquer lugar possível, em vez de comprar uma garrafa de água plástica.

3. Diminua o plástico em sua vida diária

Plástico e isopor são materiais altamente poluentes e devem ser proibidos idealmente.

O plástico é a razão pela qual a vida marinha está morrendo todos os dias. Eles consomem uma enorme quantidade de plástico descartado no oceano e não conseguem sobreviver depois.

O plástico demora milhares de anos para se decompor por não terem propriedades biodegradáveis.

Definitivamente, podemos diminuir o plástico pensando em maneiras de substituí-lo. Por exemplo, leve um saco de pano de casa quando for comprar legumes ou mantimentos. Recuse sempre os sacos plásticos dos vendedores. Existem maneiras fáceis de substituir completamente o plástico da sua vida.

4. Escolha a produção própria 

Alimentos caseiros, sabonetes naturais, conservas, geleias, cremes para o corpo ou infusões, a autoprodução é uma das escolhas fundamentais para um estilo de vida mais sustentável.

Pense apenas nas emissões de CO2 de um carro   que podemos evitar ao renunciar a ir ao supermercado para escolher o que podemos produzir, ao transporte evitado para os produtores (que vem de lugares distantes) e as embalagens salvas.

Algumas vezes precisamos de apenas alguns ingredientes simples para produzir em casa o que precisamos.

5. Use objetos em segunda mão

Um smartphone, um vestido vintage, uma bicicleta velha. Alguns exemplo de objetos que podem ser de segunda mão.  Estamos em uma sociedade consumista: tendemos a jogar fora o que está quebrado e comprar uma nova.

Mas se a ajustarmos em vez de jogá-la fora? Os resíduos de frutas e vegetais podem se tornar adubo para o jardim, uma velha jaqueta de algodão pode virar um excelente pano. Sem esquecer que vários objetos podem ser comprados em segunda mão.

Se você puder incorporar esses hábitos em sua rotina diária estará no caminho de viver uma vida muito mais ecológica e ecologicamente correta.

Economia circular: entenda o que é e como funciona

Promover a transição para uma economia circular como alternativa ao atual modelo econômico linear. Mas o que exatamente é a economia circular? Quais são as razões e vantagens que impulsionam essa mudança?

O atual modelo de produção e gestão de recursos, bens e serviços que busca promover o consumo no curto prazo está colocando o planeta em uma situação insustentável.

O que é economia circular?

Um termo já vem alguns anos ganhando destaque: economia circular. Economia circular é uma expressão usada para se referir a uma economia capaz de se regenerar. Na natureza, não há lixo ou aterros sanitários: todos os elementos cumprem uma função continuamente e são reutilizados para uso em diferentes estágios

Na realidade, não estamos falando de nada de novo, pois a economia circular nada mais é do que imitar os processos que ocorrem naturalmente em nosso planeta: matéria e energia são continuamente transformadas e não há resíduos como tais, pois o que para um componente do sistema é desperdício; para outro, pode ser matéria-prima.

Existem muitos exemplos na natureza como ciclos biogeoquímicos ou processo de decomposição de folhas caídas de árvores que acabam devolvendo nutrientes e matéria orgânica à terra.

Por que optar pela economia circular?

 

Economia circular
Economia circular: o que é e vários exemplos Foto – Pixabay

 Tomando como exemplo o modelo cíclico da natureza, a economia circular é apresentada como um sistema de uso de recursos onde prevalece a redução dos elementos. E não é nada muito radical.

Por exemplo, minimizar a produção ao mínimo necessário e, quando for necessário usar o produto, apostar na reutilização dos elementos que, devido às suas propriedades, não podem retornar ao ambiente.

Em outras palavras, a economia circular defende o uso dos materiais mais biodegradáveis possíveis na fabricação de bens de consumo – nutrientes biológicos – para que eles possam retornar à natureza sem causar danos ao meio ambiente, esgotando sua vida útil.

Nos casos em que não é possível usar materiais ecologicamente corretos – nutrientes técnicos: componentes eletrônicos, metais, baterias … – o objetivo será facilitar um simples desacoplamento para proporcionar uma nova vida, reincorporando-os ao ciclo de produção e compondo uma nova peça. Quando isso não for possível, será reciclado de maneira ecológica.

Economia circular: Por que empresas estão adotando?

 Diferentemente de outros modelos econômicos em que o aspecto econômico prevalece sobre o social ou ambiental, a economia circular representa uma melhoria comum substancial para empresas e consumidores.

As empresas que implementaram esse sistema estão provando que reutilizar recursos é muito mais lucrativo do que criá-los do zero. Como consequência, os preços de produção são reduzidos, diminuindo o preço de venda, beneficiando assim o consumidor; não apenas economicamente, mas também social e ambientalmente.

Por isso é que a economia circular traz inúmeras vantagens. Aqui estão algumas:

  • As empresas que partem dos princípios da economia circular reduzem seus custos de produção porque, entre outras coisas, menos matérias-primas são usadas.
  • A diminuição no uso de matérias-primas protege o meio ambiente e está comprometida com a sustentabilidade.
  • Ao reduzir os custos de produção, o preço dos produtos também é reduzido e a pessoa que consome também economiza e contribui para o cuidado do meio ambiente natural.

Alguns exemplos práticos ajudam a exemplificar a economia circular.

  • Garrafas que se transformam em tapetes e painéis de carro. A reciclagem é uma das bases da economia circular. Cada vez mais empresas estão dedicadas à reciclagem de garrafas de PET após consumo e as transformam em diversos produtos, como esteiras e painéis de instrumentos para automóveis ou embalagem.
Economia circular
Economia circular: o que é e vários exemplos Foto – Pixabay

Pneus que se transformam em sapatos. Outro exemplo é o aproveitamento de pneus para fabricar diversos produtos, como sapato, por exemplo. 

  • Construção sustentável de casas e escritórios. Há também empresas que constroem casas e escritórios a partir de módulos de madeira fresada que duram a vida inteira.
  • Decoração com resíduos eletrônicos e plásticos. Algumas empresas que estão aproveitando dispositivos eletrônicos ou produtos de construção para auxiliar na decoração.

Em que princípios se baseia a economia circular?

Economia circular
Economia circular: o que é e vários exemplos Foto – Pixabay

Para entender a importância da economia circular, devemos primeiro considerar alguns dos problemas que a humanidade está enfrentando agora.

Uma das questões mais relevantes desses anos é certamente o superaquecimento da atmosfera causado pelo CO2 emitido principalmente para produção de energia, atividade industrial e transporte.  Por isso, a importância da economia circular.

Para implementar essa transformação ecológica, será essencial revisar as várias etapas da produção. A adoção de um modelo de economia circular significa revisar os mecanismos de criação do produto, desde o design, a produção e o consumo, até o final do ciclo de vida do produto, com vistas a economizar recursos, energia e perdas.

O que é jogado fora no decorrer da vida cotidiana ou na realização de atividades industriais terá que ser reinserido no ciclo de produção. Como já acontece na natureza, tudo deve poder ser reutilizado e regenerado. Os resíduos devem ser transformados em uma segunda matéria-prima

Dicas de sustentabilidade nas empresas: exemplos e ideias

A sustentabilidade nas empresas pode ser adotado para um caminho com mais responsabilidade. Por isso, vamos trazer uma série de dicas e exemplos que podem ajudar a sua empresa a instalar ideias mais sustentáveis e que criem uma atmosfera mais ligada com o planeta. Confira as nossas dicas!

  1. Controle e redução do consumo de energia

Dicas de sustentabilidade
Dicas de sustentabilidade nas empresas: exemplo e ideias – Foto – Pixabay

Promover e incentivar dentro da sua equipe de trabalho hábitos que tenham impacto na redução do consumo de energia são ideias iniciais de um gerenciamento ligado com a sustentabilidade. Por exemplo, desligar o equipamento quando não estiver em uso, ajustar a temperatura do ar condicionado, etc. Avalie a capacidade de mudar sistemas para outros mais eficientes que causam menor consumo de energia.

  1. Selecionar seus provedores

Promova a contratação de fornecedores com um compromisso ambiental dentro da sua empresa. Escolha fornecedores locais ou de proximidade como prioridade.

  1. Promover o uso de meios de transporte sustentáveis
Dicas de sustentabilidade
Dicas de sustentabilidade nas empresas: exemplo e ideias Fonte Pixabay

Investir em veículos híbridos ou elétricos, promover o transporte coletivo de trabalhadores, o uso de transporte público, o uso de bicicletas ou a pé são ações para reduzir o impacto ambiental do transporte.

  1. Economizar papel
Dicas de sustentabilidade
Dicas de sustentabilidade nas empresas: exemplo e ideias Foto – Pixabay

O papel é um material usado em todas as empresas que causa diferentes problemas ambientais, como desmatamento, mudanças climáticas, etc. Promova o uso de sistemas de troca de arquivos digitais, reduzindo ou eliminando o uso de papel.

  1. Gerencie eficientemente os resíduos
Dicas de sustentabilidade
Dicas de sustentabilidade nas empresas: exemplo e ideias Foto – Pixabay

As empresas são grandes geradoras de resíduos, coloquem em prática a regra 3R na seguinte ordem: Reduza o volume de resíduos gerados, Reutilize resíduos e, se você não tiver a possibilidade de reutilizar, recicle. Não precisa implementar tudo na empresa, mas o pouco já faz a diferença.

  1. Promover educação e treinamento ambiental
Dicas de sustentabilidade
Dicas de sustentabilidade nas empresas: exemplo e ideias Foto – Pixabay

 

Deealizar campanhas de educação e treinamento ambiental entre os trabalhadores e conscientizar os funcionários é uma ideia que pode ser posta em prática com pouco investimento.

  1. Integrar o design ecológico

 

Dicas de sustentabilidade
Dicas de sustentabilidade nas empresas: exemplo e ideias Foto – Pixabay

Ecodesign é conceber seus produtos ou serviços do ponto de vista ambiental, levando em consideração todo o processo produtivo, desde a sua criação até o final de sua vida útil. Use materiais de fontes renováveis, com baixo consumo de energia, etc.

  1. Incentive o comportamento responsável de seus clientes

Promova comportamentos responsáveis ​​entre seus clientes, realizando campanhas promocionais que recompensam ações sustentáveis.

  1. Colabore com ações sociais

Com pequenos gestos você pode beneficiar inúmeras pessoas. Planejar colaborações com entidades que promovam ações com benefício socioambiental.

  1. Meça e reduza sua pegada ambiental ou de carbono

As empresas provocam, por sua própria ação, ações que prejudicam o meio ambiente. Medir e propor ações que minimizam estes impactos as tornam mais sustentáveis. Então, sempre que possível reavalie a forma de atuação da empresa.

Outras dicas de sustentabilidade

  1. Recicle e promova a separação de resíduos para uma reciclagem correta. Se existe um sistema de coleta seletiva na empresa, não é preciso dizer que você deve usá-lo rigorosamente. E se não houver, ou se não estiver bem estabelecido, você pode pressionar para que seja ativado e incentivar toda a equipe a respeitá-lo.
  2. Imprima com consciência ambiental, apenas quando for absolutamente necessário, certificando-se de fazê-lo de maneira a minimizar os efeitos nocivos ao meio ambiente.
  3. Use tiras de papel picado para enviar produtos. Em vez de comprar plástico bolha, inadequado para um negócio sustentável, envie materiais delicados em meio a papel picado para reutilização.
  4. Use envelopes reutilizáveis ​​ou recicláveis. Um exemplo de boa opção são envelopes verdes, que podem ser usados ​​para duas remessas.A operação é muito simples: o destinatário precisa remover a etiqueta antiga, colar a nova e selar o envelope, usando uma segunda tira que fica no envelope. Usar o mesmo envelope reduz o desperdício e é conveniente para remetentes que enviam documentos para seus clientes para assinar e devolver. Você pode encontrar esses envelopes em Correios.
  5. Imprima todos os materiais de marketing em papel reciclado. Não importa se são folhetos, panfletos ou outro tipo de documento, tudo deve estar em papel reciclado. Além disso, embora possa parecer óbvio para algumas pessoas, é necessário lembrar que “este folheto é reciclável”.
  6. Envie os boletins por e-mail. Dessa forma, você economizará dinheiro evitando papel e impressão e ajudando a proteger o meio ambiente. Além disso, você deve saber que os serviços de marketing por email compilam estatísticas, o que o ajudará a saber quantas pessoas abriram seu email, há quanto tempo elas o veem e em quais links clicaram.
  7. Use materiais e produtos com selos que certifiquem que são sustentáveis. Dessa forma, você garante que eles atendam aos critérios necessários.
  8. Obtenha certificação de sustentabilidade para seus próprios produtos e serviços sempre que possível. Será o melhor guia para melhorar seus processos e matérias-primas e fornecerá uma mensagem clara sobre a maneira como você trabalha para seus clientes.
  9. Venda online. Para algumas pessoas, esse ponto pode parecer muito normal, mas a verdade é que muitas pequenas empresas não têm vendas online. Esta seção pode ser importante para entregar seus produtos a consumidores distantes e próximos, cuidando do meio ambiente, evitando que os clientes necessitem ir à loja.

Essa foram apenas algumas ideias. Que tal a sua empresa colocar em prática?

Isolamento térmico ecológico e natural para uso doméstico: economia e redução do consumo de energia

Existem diversas maneiras de inserirmos a sustentabilidade em nosso ambiente. Uma delas pode ser por meio do isolamento térmico. Com a utilização de materiais naturais ele é capaz de reduzir o consumo de energia, reduzindo os custos de ar-condicionado e protegendo sua saúde e a de sua família.

Os materiais que são usados como isolamento térmico não são vistos, mas certamente devem ser um dos componentes mais importantes de uma casa. Vamos falar sobre eles.

O que é isolamento térmico?

Fonte: Regional Telhas

Uma das maneiras de reduzir nosso papel na poluição, no aquecimento global e no uso de recursos é precisamente reduzindo o máximo possível as fontes de energia de que precisamos.

O isolamento térmico não é apenas encontrado nas paredes de uma casa, mas também no teto e, em alguns casos, no chão. Assim, os materiais de isolamento ecológico conferem o futuro do isolamento.

Dessa forma, oferecem altos coeficientes de isolamento garantindo processos de fabricação totalmente ecológicos, eles representam um setor em expansão na construção.

As opções naturais proporcionam maior conforto e são menos agressivas com o meio ambiente, pois evitam emissões poluentes durante o uso e após a vida útil do edifício. Também é recomendado o isolamento renovável e reciclado, pois eles têm um menor impacto ambiental.

Uma das maneiras mais eficazes é usar isoladores para aproveitar ao máximo a energia e desperdiçar o mínimo.

Os materiais isolantes que são usados na bioconstrução são sustentáveis ​​e duráveis, provêm de fontes naturais, além de serem biodegradáveis ​​e contribuindo pouco para a deterioração ambiental quando provêm de fontes confiáveis.

Os principais isolantes utilizados na arquitetura sustentável são vidro, cortiça, lã de ovelha, celulose, madeira, palha, linho, cânhamo, madeira, argila e fibra de coco. Estes são utilizados para isolar telhados, terraços, varandas, paredes e pisos.

Benefícios do isolamento térmico ecológico  

Fonte: Pixabay

O isolamento térmico ecológico é uma boa opção para optar por uma instalação de isolamento térmico para a sua casa, seja para parede, coberturas de isolamento térmico e solução mais amplamente utilizado, ou fachadas.

Abaixo, apresentamos os muitos benefícios do isolamento térmico ecológico:

  1. O isolamento térmico ecológico são biodegradáveis e ambientalmente amigáveis.
  2. A fabricação de isolamento térmico ecológico é barata em termos de energia, no entanto os isoladores tradicionais, como lã de rocha ou fibra de vidro, têm um custo de energia bastante alto, pois sua fabricação consiste em derreter o vidro a uma temperatura acima de 100 graus.
  3. Os isoladores térmicos orgânicos têm uma grande capacidade térmica, cerca de 3 vezes mais elevado do que o isolamento tradicional.
  4. Os isoladores térmicos ecológicos são de alta densidade e isso significa que eles também têm a função de isolamento acústico;
  5. Os isoladores térmicos ecológicos permitem que a casa ou o prédio transpire, causando correntes de ar herméticas. Eles são capazes de manter o ambiente fresco por várias horas.
  6. O isolamento térmico ecológico tem uma vida útil eterna, sua durabilidade é vitalícia. O calor tradicional de isolamento não duram enquanto o isolamento ecológico;
  7. Os isoladores térmicos ecológicos, além de possuírem propriedades isolantes, também absorvem a umidade, proporcionando maior conforto.
  8. O isolamento ecológico são a melhor escolha para casas mais sustentaveis porque eles não são tóxicos ou ter qualquer substância perigosa para a saúde das pessoas.

Por que construir uma casa ecológica com isolamento natural?

Fonte: Pixabay

Uma casa ecológica é uma construção que respeita o meio ambiente, construída com materiais naturais e que aproveita ao máximo os recursos naturais do sol e da terra para alcançar o conforto de seus habitantes.

É uma casa com um consumo muito baixo, tanto no seu uso diário como na sua construção. Por esse motivo, é usado isolamento natural para uma casa ecológica, uma vez que é necessária pouca energia para fabricá-los e são materiais naturais que requerem um processo de transformação simples.

Da mesma forma, como o isolamento, o restante dos materiais de construção da casa também será natural e ecológico.

O isolamento é o processo em que os materiais são aplicados nos elementos de construção para limite e optimizar a transmissão de calor e frio espaços entre. Assim, a primeira medida é mais barato e mais eficaz para a casa de poupança de energia.

O isolamento é um elemento essencial para a economia que melhora substancialmente o conforto. Há empresas que trabalham e comercializam como isolamento natural, ecológico e de alta qualidade, onde fibras de madeira, fibras de celulose, isolamento de cotão etc. são especialmente relevantes, e que também contribuem para o isolamento acústico.

Atualmente, existem muitas soluções oferecidas pelo mercado, mas a qualidade dos materiais e sua instalação são essenciais para alcançar um bom nível de isolamento, seja térmico ou acústico. Uma má decisão pode levar a problemas que afetarão o bem-estar e o bolso a curto, médio e longo prazo.

Filmes e documentários para assistir na quarentena e conscientização sobre a atual situação ecológica

Alguns documentários e filmes podem ser ótimos para ajudar na conscientização ambiental, e promover uma reflexão sobre os nossos hábitos e consumos. Por isso, selecionamos nesse artigo alguns filmes e documentários para assistir. Alguns estão disponíveis gratuitamente na internet. Prepara a pipoca e bom filme!

Antes do Dilúvio (2016)

Fonte Divulgação

Este documentário foi produzido e narrado por Leonardo DiCaprio e dirigido por Fisher Stevens para o canal National Geographic. É um documentário atual sobre mudanças climáticas.


Cowspiracy: O Segredo da Sustentabilidade (2014)

Fonte: Youtube

Cowspiracy é um documentário produzido e dirigido por Kip Andersen e Keegan Kuhn que lida com o impacto da indústria pecuária no meio ambiente. Ele também investiga o papel das organizações nesse sentido. Este documentário também está disponível para visualização no YouTube.


Uma verdade inconveniente (2006)

Fonte: Divulgação

Este documentário é baseado em uma série de negociações que o ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore, deu para conscientizar sobre o problema das mudanças climáticas e do aquecimento global.


Terra (2007)

Fonte: Divulgação

Este documentário é sobre o planeta e originalmente chamado Terra é dirigido por Alastair Fothergill e Mark Linfield. Documentário muito visual para assistir com a família: Assista no Youtube.


Um oceano de plástico (2016)

Fonte: Divulgação

O que originalmente seria uma investigação sobre a baleia azul, levou o jornalista Craig Leeson a procurar apoio da mergulhadora Tanya Streeter e de um grupo de cientistas no mar para investigar as quantidades de plástico que cobrem o oceano. Assista no Youtube.


Uma rocha estranha (2018)

Fonte: Divulgação

Este documentário da National Geographic analisa os diferentes aspectos da vida na Terra através do olhar de astronautas que passaram longos períodos observando nosso planeta a partir do espaço. Dirigido pelo cineasta Darren Aronofsky e narrado por Will Smith.


Chernobyl (2019)

Fonte: Divulgação

A explosão do reator na usina nuclear soviética em Chernobyl (Ucrânia), em abril de 2006, revelou o perigo que esse tipo de eletricidade e fontes de energia representam para o planeta e as pessoas.

Esta série de ficção, elegantemente feita pela HBO, documenta o que realmente aconteceu e que tipo de negligência desencadeou um dos acidentes mais terríveis da história da humanidade, bem como o papel corajoso dos cientistas que desde o primeiro momento contradizem a versão oficial. Eles ajudaram a parar o desastre.


Sociedade de consumo (2019)

Esta série é sobre consumismo, a geração de lixo e os grandes desafios e riscos que isso gera na sociedade. Maquiagens falsas e prejudiciais, vaporizadores para fumar e móveis da Ikea em uma série de documentários de quatro capítulos disponível na Netflix.


O verdadeiro custo

Fonte: Divulgação

Este é um daqueles documentários que, focando no aspecto social das implicações da compra de uma peça de roupa ou de outra, eliminarão o desejo de comprar compulsivamente.

O meio ambiente é bastante afetado pela enorme quantidade de resíduos gerada pela indústria da moda e pelas emissões do próprio processo de fabricação.

Há mais e mais propostas de baixo custo que nos vendem a ideia de estar na moda a preços do riso, e não há mágica lá. Se é tão barato, é porque no processo alguém está recebendo menos dinheiro do que deveria receber? Existem marcas alternativas que, a preços razoáveis, oferecem roupas de qualidade, garantindo que os envolvidos em sua produção recebam um salário justo. Assista clicando aqui.


Jane

Quem nunca ouviu a história de Jane Goodall ? Neste documentário, podemos aprender mais sobre sua vida emocionante. Além do tema ambiental, através do material inédito descobrimos detalhes de sua vida pessoal.

Gostamos da maneira como Jane lidou com as dúvidas em seu ambiente, acreditou em si mesma e decidiu não ser secretária, mas fazer uma mudança profissional para ser o que ela queria ser. Ele tinha um ótimo trabalho pela frente, sem dúvida, pois não tinha conhecimento inicial.

Sua carta de apresentação era, afinal, que ele gostava de animais e que tinha a ilusão de realizar o projeto proposto. Ele teve que fazer grandes esforços para tornar seus sonhos realidade e colocar seu amor pela natureza em primeiro lugare sua vontade de investigar o que se esperava dela como mulher. Hoje é uma das figuras de conservação mais reconhecidas, admiradas e amadas.


 Extinção de Corrida (2015)

Há quatro anos, Louie Psihoyos denunciou uma realidade que só se intensificou: estamos causando a maior extinção de seres vivos desde o desaparecimento dos dinossauros

Para contar, o diretor aposta em um emocionante thriller de documentário próximo, onde os espectadores embarcam na aventura que pode salvar o planeta. Utilizando as tecnologias mais avançadas, este filme expõe o tráfico de espécies protegidas e provoca evidências da relação entre emissões de dióxido de carbono e extinção em massa de espécies.


 Um oceano de plástico ( A Plastic Ocean , 2013)

Esse está citado duas vezes ou são diferentes? Mesmo nome mas de anos diferentes? Se for regravação acho que vale citar, ou retirar um, enfim….

Oito milhões de toneladas de lixo acabam no oceano todos os anos. 80% desses resíduos são garrafas e sacolas plásticas, que constituem a principal ameaça à flora e fauna marinhas. Nesta rima, em 2050 haverá mais plástico do que peixe nos oceanos.

O documentário Ocean of Plastic  produzido em 20 regiões do mundo após quatro anos de pesquisa, revela o sério impacto que o lixo plástico tem nas águas marinhas. Disponível no Amazon Prime Vídeo.

Como fazer compras a granel

Está aumentando o número de pessoas que estão apostando no sistema de compra e venda que nossos avós costumavam usar: compras a granel. E por isso vamos trazer nesse texto como você pode fazer compras a granel e incorporar na sua rotina esse hábito sustentável.

Comprar a granel é a nova aposta da vez. Significa consumo sustentável.

Quando vamos ao mercado, todos produtos e alimentos como bandejas de carne, peixe e frutas, saquinhos de salsicha, caixas de ovos, conservas, massas e embalagens de vegetais é embalada.

Além de serem embalagens pouco sustentáveis ​​e altamente poluentes, o prazo de validade dessas embalagens, que geralmente são jogadas diretamente no lixo após um único uso, é muito curto. 

Os números mais recentes são alarmantes e indicam que a cada 5 minutos, 2 milhões de toneladas desse resíduo são geradas em todo o mundo. 

Lixo que acaba sendo depositado nas ruas, parques e oceanos, afetando as espécies que os habitam.

No entanto, embora não seja uma tarefa simples, é possível efetuar a compra sem plástico, sem embalagem e sem embalagem descartável. Uma das soluções? A venda a granel.

Vantagens da venda a granel

Várias vantagens em comprar a granel

Ambientalismo

Provavelmente, o motivo mais importante para comprar a granel é parar de usar recipientes de plástico que na maioria das vezes são totalmente dispensáveis. 

Qual é o sentido de colocar duas tangerinas em uma bandeja plástica, embrulhada com mais plástico? 

Comprar a granel é uma ótima opção para eliminar o desperdício, mas é importante levar nossas próprias sacolas de pano, que agora podemos comprar em qualquer lugar, e não usar as de plástico que continuam a oferecer na maioria dos supermercados.

Como nossos pais e avós, mais e mais pessoas estão viajando para o passado para fazer a compra como antes. Ou sejacom suas cestas, copos de ovos e garrafas de vidroAlém de contribuir para a redução de embalagens, esse sistema de compras possui muito mais benefícios, e não apenas para o consumidor. 

Um deles é acabar com o desperdício de alimentos. A compra em peso nos permite levar para casa a quantidade exata de comida que queremos, por menor que seja.

Dessa forma, podemos desfrutar de uma dieta mais fresca, gastar menos dinheiro e evitar jogar alimentos estragados por não comê-los a tempo. Algo especialmente útil para pessoas que moram sozinhas. 

Alimentação mais saudável

A compra em massa permite que você escolha e visualize o produto que vamos consumir, pois não há pacotes que nos impeçam de verificar previamente sua qualidade e condição. 

Geralmente são alimentos crus e sazonais, para aproveitar o melhor de cada estação. A grande maioria são produtos orgânicos provenientes da agricultura agrícola da região, portanto, incentivar essa fórmula de compra se torna um grande apoio ao comércio local

Além disso, ao eliminar o processo de transporte e embalagem, produtores, distribuidores e, claro, o meio ambiente também se beneficiam.

 Zero desperdício

Mais e mais pessoas se juntam a estratégia de “lixo zero”. Um movimento que visa reduzir o número de resíduos que geramos no nosso dia a dia, com o objetivo de melhorar a sustentabilidade, viver sem plástico e buscar alternativas mais ecológicas.

Ajuda local

Embora, como dissemos, os grandes supermercados também comecem a vender a granel, se comprarmos em lojas ou mercados vizinhos, contribuiremos para melhorar a economia local e ajudaremos essas pequenas lojas a sobreviver. 

Economia

Inicialmente, quando vemos os preços de produtos a granel, como nozes, arroz ou macarrão, eles parecem caros. Mas muitas vezes é apenas porque não estamos acostumados a ver o preço por quilo. 

Também deve ser entendido que um produto de proximidade e boa qualidade não custa o mesmo que aqueles que são comprados em quantidades industriais e provêm do outro lado do mundo, por mais absurdo que possa parecer.

Valor justo

Outra vantagem de comprar o peso é que podemos adquirir apenas a quantidade necessária e não sermos obrigados a levar um pacote muito grande de um produto que provavelmente acabará no lixo porque não podemos consumi-lo a tempo. 

Além disso, comprar a quantidade certa do que precisamos nos ajudará a planejar melhor a compra e não desperdiçar produtos ou dinheiro.

Felizmente, comprar a granel é mais fácil do que nunca e há muitas lojas comprometidos com a sustentabilidade, especialmente nas grandes cidades têm inúmeras lojas que usam essa fórmula de compra e venda, e que vende uma grande quantidade de produtos orgânicos a granel – legumes, frutas e legumes, ovos ou pão.

Se as sacolas plásticas tiverem seus dias contados, é possível que em um futuro não muito distante o restante das embalagens de contaminantes alimentares também.

Estabelecimento preocupados com a sustentabilidade

E muitos estabelecimentos estão se preocupando com a sustentabilidade, e optando pela comercialização de alimentos orgânicos, ou seja, a venda a granel desse tipo de produto está intimamente ligada a um modo de vida não apenas comprometido com a sustentabilidade do tecido econômico local,  mas com o meio ambiente.

Porque comprar a granel?

  ● Sem plástico: os alimentos são exibidos a granel e os clientes trazem seus próprios recipientes. Nem todo mundo sai de casa preparado para isso, por isso é uma boa ideia deixar sacos de papel gratuitos e recipientes de vidro reciclado – ou mesmo tê-los disponíveis para venda.

● Zero desperdício: todos os alimentos definidos para expirar devem ter um destino, como um banco de alimentos.

●a aparência do estabelecimento costuma ser aconchegante, uma vez que os compradores se deparam com tantas lojas cheias de odores artificiais e plásticos. A maneira como o grão é distribuído em lojas com zero resíduos geralmente segue um padrão. 

● Esteja ciente das origens dos produtos: ter uma loja com zero resíduos significa lidar com fornecedores que têm as mesmas prioridades que você. É importante entender as certificações e visitar as fazendas dos produtores para entender os processos que eles usam.

● Produtos locais : um dos atos mais sustentáveis ​​é comprar daqueles que o rodeiam.

É sempre bom lembrar que aderindo a compras a granel você está evitando a produção desenfreada de plásticos cujo destino é simplesmente o lixo.

Apostar na compra de produtos a granel é um daqueles pequenos gestos que são um grande passo para a sustentabilidade. Um passo à frente que, curiosamente, ainda é um passo para trás para fazer as coisas como eram antes de as embalagens e os plásticos estarem fora de nossas mãos.

Além de utilizar sacos de papel é possível também optar pelos saquinhos pequenos de tecido (não sintéticos) além das ecobags. Nós da Green Frog comercializamos ecobags. Pode ser uma escolha mais sustentável para o seu dia  a dia.

Sacolas Plásticas: por que banir elas?

Falamos em outros texto porque começar a reduzir o plástico. No texto de hoje vamos falar sobre as sacolas plásticas. Elas têm sido frequentemente classificadas como um dos produto mais consumidos no planeta, mas alguns países já estão adotando medidas para banir o uso e ela pode estar com os dias contados. 

Muitos países estão debatendo o uso das sacolas plásticas

Quando se fala do movimento ambiental, o debate sobre a sua proibição é cada vez mais difundido em muitas regiões do mundo, e já existem dezenas de países que impuseram proibições parciais ou totais ao seu uso. 

Sacolas plásticas: presente em nosso dia a dia

Os sacos de plástico são, sem dúvida, um dos produtos mais característicos do século XXI. De um produto relativamente estranho, há apenas 30 anos, tornou-se presente em todos os cantos do planeta, como muitos outros produtos plásticos.

Todos os anos entre 500 bilhões e 1 trilhão de sacolas plásticas são usadas em todo o mundo, o que as torna um dos produtos mais consumidos em todo o mundo. 

Também são produzidas mais de 300 milhões de toneladas métricas de plástico, das quais aproximadamente 40 a 50% destinam-se a plásticos descartáveis ​​(garrafas, invólucros, bolsas, etc.). Em geral, o plástico representa 12% dos resíduos sólidos do mundo, portanto, não é difícil imaginar por que sua proibição se tornou um dos principais objetivos do ambientalismo.

Países que já proibiram as sacolas plásticas

Alguns países já implementaram práticas para diminuir o seu consumo.

Até o momento, 127 países já introduziram medidas restritivas ao uso de sacolas plásticas, desde a proibição total a impostos especiais, passando por restrições à sua comercialização. Em 2002, Bangladesh foi o primeiro país a proibir o uso de sacolas plásticas por causa dos problemas que causaram em seus sistemas de drenagem no meio ambiente.

Esse custo econômico, social e ambiental já está sendo sofrido e calculado. Em todos os continentes do mundo, cresce a preocupação com a produção de plásticos. 

Sua redução não é uma tarefa fácil, e há várias razões: mudar hábitos sempre leva tempo, criar consciência sobre produtos que aparentemente tornam nossa vida “mais fácil” também e, além disso, qualquer ação que tende a parar o consumo.

O plástico é uma ameaça direta ao setor de petróleo, que depende do crescimento do setor petroquímico – e da fabricação de plásticos derivados dele – para o crescimento sustentado da demanda de petróleo no mundo.

Na América Latina, estima-se um consumo anual de 24 milhões de toneladas por ano de plásticos. Desse total, os principais consumidores são Brasil e México, onde cada um contribui entre 7 e 8 milhões de toneladas por ano.

A indústria do plástico teve um forte crescimento nas últimas décadas, que foi reforçado com os diferentes usos em que é usado.. É assim que Argentina, Chile e México ocupam os três primeiros lugares do mundo, em consumo de refrigerantes per capita, deixando os Estados Unidos em quarto lugar.

Em outro exemplo, apenas o Chile consome mais de 3.400 milhões de sacolas plásticas por ano, o que é improvável para os quase 20 milhões de pessoas que vivem em seu território.

Esses números são apenas um exemplo de como a indústria do plástico começou a avançar timidamente para se tornar um objeto onipresente que leva milhares de anos para se degradar e gradualmente colonizou oceanos, vales, rios e montanhas, com desastres e consequências para a flora e fauna.

Exemplo na prática

A Alemanha pretende proibir o uso de sacolas plásticas descartáveis ​​que são oferecidas em caixas de armazenamento a partir do próximo ano, de acordo com um projeto do Ministro do Meio Ambiente.

Hoje, existem dezenas de cidades, regiões e países que perceberam o problema que essas trocas representam. E é por isso que eles implementaram regulamentos para reduzir a grande quantidade de resíduos plásticos que geram. Muitos países africanos e asiáticos, como Ruanda em 2008 ou Bangladesh em 2002, já os proibiram.

De fato, o problema das sacolas plásticas é a luta mais significativa que ocorre contra a plasticização do nosso planeta. E esses resíduos têm um tremendo impacto na natureza.

Por que sacolas plásticas poluem tanto?

Dezenas de cidades têm trabalhado em iniciativas destinadas a reduzir o consumo de sacolas.

Tudo começa no momento de sua fabricação. É muito poluente devido à sua grande necessidade de consumo de energia e ao uso de vários produtos químicos tóxicos.

Então, uma vez consumido, seu impacto também é dramático. Flutuando no mar, eles poluem gradualmente as águas e os solos e são responsáveis ​​pela morte de milhares de animais. Por exemplo, as tartarugas marinhas ingerem os sacos confundindo-os com água-viva e, em seguida, não têm capacidade para evacuá-los.

E isso não afeta apenas os animais marinhos. Na capital da Mauritânia, 70% do gado morto é o resultado da ingestão de sacolas plásticas. Obviamente, esta situação tem um impacto direto nas condições de vida da população, bem como na qualidade dos solos e da água.

E a reciclagem?

Por fim, é importante lembrar que a reciclagem de plástico ainda não pode ser considerada uma solução.  Além disso, a reciclagem de sacos plásticos de baixa densidade é muito complicada. 

Muitas vezes elas não são recicladas, mas vão diretamente para os incineradores. Portanto, a questão não é saber qual é a solução para a quantidade abismal de sacolas que usamos, mas encontrar uma maneira de parar de usá-las.

Por isso, em sua rotina você pode optar pelas sacolas de pano. Também conhecidas como ecobag, você as pode levar para todo lugar que vai. É uma opção prática para adotar em seu dia a dia.

A Green Frog tem para venda ecobag e essa pode ser uma escolha sustentável para o seu dia a dia. Elas são reutilizáveis, podem ser facilmente lavadas, e ainda suportam mais peso que as de plástico.

Como organizar uma festa infantil sustentável

A cada dia que se passa, termos como lixo zero e minimalismo vêm ganhando força. Não à toa! Com um mundo mais consciente e preocupado em relação aos assuntos que envolvem a sustentabilidade do meio-ambiente e das nossas gerações futuras, não haveria como o comportamento humano permanecer o mesmo.

Birthday, Girl, Happy, Celebration, Child, Cute, Party
Com um mundo cada vez mais preocupado com o meio-ambiente, nada mais justo que que fazer uma festa infantil sustentável a seu filhote.

Como consequência, passamos a repensar nossa maneira de viver e experienciar os momentos – como é o caso dos aniversários infantis. Já parou para pensar o tanto de lixo que esse único momento de comemoração gera? Pois é! Por isso, escrevemos esse texto pensando em você, que tem um pequeno em casa e quer dicas de como organizar uma festa infantil sustentável. Vamos saber mais?

Como fazer uma festa infantil sustentável?!

Com certeza, um das maiores preocupações dos pais que têm consciência ambiental é a respeito dos resíduos gerados em decorrência de seus filhos. Seja em fraldas, roupas, que constantemente não lhes servem mais, embalagens de presentes ou até mesmo os próprios brinquedos, a verdade é que, se não prestarmos a atenção necessária, as crianças acabam gerando muito, mas muito lixo ao mundo. Isso, é claro, também envolve as festas infantis.

Então, como fazer uma festa infantil sustentável?! O que parece ser praticamente impossível é, na verdade, bem viável. Fazendo as escolhas certas e dedicando um tempo na preparação, é possível sim comemorar os anos dos seus pequenos sem criar tanto impacto negativo ao meio-ambiente.

Cake, Party, Child, Birthday
Fazer uma festa infantil sustentável é bem possível, mas precisa de tempo e dedicação.

Se você quiser aprender então como preparar uma festa infantil sustentável, fique tranquilo, pois é justamente sobre isso que iremos falar agora! Com as dicas que daremos a seguir, sua festa ficará em paz com a natureza! E aí, simbora?!

Dicas para uma festa infantil sustentável: tudo o que você precisa saber

1 – Preparativos

Infelizmente, não há escapatória: se você quer organizar uma festa infantil sustentável, gerando a menor quantidade de resíduos possível, saiba que esse processo demandará sim do seu tempo – e muito, para sermos sinceros. No entanto, cada minutinho despendido nesse projeto valerá à pena, pois, além de preparar com todo o cuidado e amor do mundo a festa de aniversário do seu filho, você passará, por meio desse momento tão especial, valores que ele levará para a vida.

Celebration, Party, Gift, Ornament, Design, Surprise
Cada minuto gasto preparando a festa infantil sustentável do seu filho valerá a pena.

Como são muitos detalhes nos preparativos, colocaremos em tópico para facilitar a sua leitura. Vamos nessa?!

– Escolhendo o lugar: o melhor lugar para realizar o aniversário do seu filho, caso a questão da decoração de festa infantil sustentável seja um ponto realmente importante para você, é na sua própria casa ou em algum local que você tenha total autonomia. Isso porque conseguirá controlar a geração de resíduos, coisa que não conseguiria se fizesse em um estabelecimento terceirizado.

– Escolhendo o tema da festa: outra questão que gera muito lixo é a escolha do tema da festa. Aqui, há duas sugestões: alugar um tema, pois todos os itens decorativos serão reutilizados, ou você mesmo montar algo com o que já tem em casa, como, por exemplo, brinquedos, bichinhos de pelúcia e, até mesmo, livros. Aliás, seria bem interessante fazer uma festa infantil com a temática de livros, hein?! Inovador!

Toys, Celebration, Ornament, Figurine, Christmas, Child
Uma das opções para o tema da festa é usar aquilo que já tem em casa, como os brinquedos, por exemplo.

– Escolhendo as comidinhas: é aqui que o bicho pega! Fazer toda a comida da festa dá um super trabalhão, mas terceirizar é não optar por saber a procedência do que será servido e, com isso, os impactos da sua escolha. No mundo industrializado em que vivemos, é bem provável que contratar algum buffet implique em uma quantidade imensa de lixo gerado – e não é isso que queremos, não é mesmo?!

Então, convoque a família toda e faça da cozinha um grande momento para a festa infantil sustentável do seu filho. Assim, você já vai entrando no clima e ficando cada vez mais animado com a ideia da comemoração. Se possível, opte por uma alimentação vegana ou, pelo menos, vegetariana, pois os ingredientes podem ser comprados em feiras ou a granel. Por fim, em relação a bebidas, escolha sempre os enlatados, pois mais de 95% do alumínio produzido no Brasil é reciclado.

Food, Table, Egg, Hand, Natural, Cooking, Easter
Convoque a família toda, inclusive as crianças, para fazer as comidinhas da festa infantil sustentável.

– Escolhendo os descartáveis: nas comemorações infantis, um dos itens que mais gera resíduo é em relação aos descartáveis. Pode reparar: são copos e mais copos de plástico, talhares e pratinhos do mesmo material, canudinhos… Enfim, um mundaréu de lixo – e, o pior, de plástico! Assim, opte por copos reutilizáveis, como os de vidro, e itens feitos com materiais biodegradáveis, como bambu, “plástico” de mandioca ou papel.

2- Durante a festa

Ah, o durante a festa… Aqui, meus caros, é hora de se divertir e aproveitar o momento, que foi cuidadosamente preparado por vocês, com os seus pequenos! Como já fizeram a decoração de festa infantil sustentável, não vai haver tantas preocupações assim ao longo da comemoração e a sua pós-festa ficará bem mais fácil de lidar.

3 – E a pós-festa?!

Então o aniversário do seu pequeno acabou e ele já dorme em paz, feliz da vida por esse momento único que vocês, pais, proporcionaram a ele. Acontece que para os adultos a festa não acabou por ali, infelizmente. Há ainda toda a sua decoração de festa infantil sustentável, além dos lixos que, inevitavelmente, foram gerados. E aí, o que fazer nesse pós-festa?!

O ideal mesmo é guardar tudo que foi utilizado para as festas posteriores. Detalhes como talheres ou pratinhos, por exemplo, é algo que ninguém irá se recordar depois e não fará diferença alguma em serem reutilizados futuramente. No caso da decoração que envolve o tema da festa, o ideal seria se desapegar, passando para outras pessoas. Afinal, nada mais lindo e gratificante do que ver aquilo que você produziu sendo útil para os demais, não é mesmo?!

Package, Packaging, Box, Shipment, Packet
Guarde tudo o que foi utilizado na festa do seu filho para os aniversários posteriores.

Outra dica que demos é sobre utilizar flores para decorar o ambiente. Sobre o descarte delas, você tem algumas opções, que são:

– colocá-las em sua composteira, por serem um material biodegradável;

secá-las, fazendo arranjos de flores secas, e colocá-las em um vaso, decorando assim o seu ambiente (e de outras pessoas, por que não?!); e

– plantá-las, caso você tenha feito a decoração de festa infantil sustentável com flores inteiras e suas raízes.

Happy, Fun, Spring, Spring Background, Daisy, Dress
Fazer uma festa infantil sustentável faz o bem para você e para o planeta, além de ensinar sustentabilidade a seus filhos por meio de exemplo.

Por fim, não se esqueça de fazer a coleta seletiva do lixo, separando todo o papel e o alumínio utilizados, e, naquilo que for possível, de fazer o correto descarte dos materias orgânicos para a sua composteira. O meio-ambiente agradece, assim como sua hortinha também!

Dicas de como sair de casa sem produzir lixo

Continuando as nossas publicações a respeito do lixo zero, as dicas do texto de hoje é sobre como aplicar esse estilo de vida nas ruas. Seja nos restaurantes, bares, festas e afins, sempre haverá um canudo de plástico te aguardando, um copo de plástico para substituir o vidro, os talheres descartáveis que vem junto com a marmita e outro zilhão de coisas que não cabem aqui. Ou seja, ser lixo zero fora de casa é um super desafio.

Garbage Can, Waste, Waste Bins, Recycle Bin, Garbage
Ser lixo zero fora de casa é um super desafio, mas também bastante compensador.

Não bastassem os exemplos que demos, ainda é preciso levar em consideração os diversos plásticos que vão surgindo no nosso caminho de todas as formas. São as sacolas no supermercado, os saquinhos de plástico quando compra a granel, nos plásticos insulfilm que protegem os produtos da padaria e por aí vai. Enfim, é um mundo de lixo sendo gerado nas ruas e que é preciso saber driblar. E então, o que fazer?

Como ser lixo zero fora de casa

Com certeza, um dos maiores desafios de quem pratica o estilo de vida lixo zero é seguir seus valores fora de casa. Afinal, quem manda na nossa casa somos nós, então é muito mais fácil de impor novas regras e a elas se adaptar. O cerne da questão fica quando saímos dessa nossa bolha lixo zero e enfrentamos a realidade nas ruas. Aí, meus amigos, o B.O. é muito maior!

Assim como qualquer outra restrição com que a pessoa convive , quem vive o lixo zero à risca, tem sim que se planejar ao sair de casa. Então, ter uma eco bag em mãos com alguns itens indispensáveis é mais que fundamental – é quase uma questão de sobrevivência! Você, sem dúvidas, carregará um pesinho a mais no seu dia-a-dia, mas isso é muito melhor do que carregar o peso nas costas de saber que está deixando um mundo pior para as próximas gerações.

Children, Siblings, Brother, Sister, Love, Child
Adotar o estilo de vida lixo zero é se preocupar com o mundo que deixaremos para as gerações futuras.

Para saber mais como ser lixo zero fora de casa, confira as nossas próximas dicas! Anote tudo, prepara-se e planeje-se. Com certeza, cada minutinho dedicado a esse seu novo comportamento terá um impacto gigantesco no meio-ambiente. Fazer sua parte nunca foi tão legal!

Mas antes, confira nossas outras dicas a respeito do assunto. Não tenha dúvidas de que todas as informações aqui reunidas farão com que você fique completamente inteirado no tema lixo zero.

1 – Eco bag

O básico do básico para quem quer ser lixo zero fora de casa é ter sempre consigo uma eco bag. Isso porque elas evitam que você fique sujeito a pegar uma sacola de plástico em suas compras. Se parar para refletir, vai ver que diversas vezes esteve na rua e comprou algo que estava faltando em sua casa ou adquiriu por puro impulso mesmo. Numa hora dessas, se você não tiver uma eco bag na mão, ficará à mercê das sacolas dadas pelos estabelecimentos.

Fruit, Harvest, Apple, Plum, Blackberry, Autumn, Fruits
Eco bag é a melhor amiga para quem quer ser lixo zero fora de casa

2 – Kit lixo zero fora de casa

Se tiver o costume de ir a um restaurante ou pedir refeições para entregar, uma das coisas mais essenciais para você é ter um kit de sobrevivência. Ele nada mais é do que um estojo em que contém alguns itens indispensáveis, tais quais o copo sanfonado retrátil, talheres, canudinhos de inox ou biodegradáveis e até guardanapo de pano. E, é claro, nunca se esqueça de avisar ao estabelecimento de que você não precisa dos itens descartáveis que ele sempre oferece.

3 – Compre a granel

Outro ponto em que é dificílimo ser lixo zero fora de casa é a questão da compra do supermercado. Se você reparar, praticamente todos os industrializados estão embalados com saco plástico. Aí, não tem jeito. A solução mesmo é mudar um pouco o estilo de fazer suas compras. Priorize feiras – e sempre leve sua eco bag e diga não às sacolas de plástico que os feirantes insistem em te dar – e faça compras a granel.

Food, Legumes, Baskets, Market, Oil, Organic, Healthy
Ao comprar a granel, leve sempre seus potes com você e diga não aos saquinhos de plástico.

No caso das compras a granel, tem outro detalhe importantíssimo a se falar. Em todas as vezes em que você for à uma loja especializada nesse tipo de produto, leve seus próprios potes. Isso porque o comum é colocar as leguminosas, castanhas, temperos e afins sempre em saquinhos de plástico. Levando seu próprio recipiente, você evita esse tipo de embalagem e faz um bem enorme ao meio-ambiente.

4 – Prefira os alumínios a outros materiais

Seja o Ano Novo, o Carnaval, uma festa aqui ou outra dali – sempre haverá bebidas e sempre haverá muito lixo gerado por consequência. No entanto, você não quer deixar de beber, o que é muito justo. E aí, o que fazer nesse caso? Simples! Basta priorizar bebidas enlatadas! O Brasil recicla, em média, 95% do alumínio consumido, sendo o maior reciclador do mundo. Não entraremos no mérito de que isso envolve mais uma questão social do que qualquer outra coisa, mas, querendo ou não, é um ótimo dado. Então, já sabe: sempre opte pelas bebidas enlatadas!

5 – Priorize estabelecimentos com os mesmos valores que o seu

Você está seguindo todo o caminho correto de como ser lixo zero fora de casa, mas já parou para pensar nos estabelecimentos em que você consome e, querendo ou não, financia?! Pois é, toda vez que optar por uma empresa, você está incentivando o seu comportamento atual. Afinal, enquanto houver consumidores, a empresa entenderá o recado como “ok, podemos continuar assim que está tudo certo”. Mas e se não tiver?

Por isso, é fundamental que você conheça bem os estabelecimentos que consome. Dê sempre preferência aos comerciantes locais, aos autônomos, enfim, aos pequenos empreendedores. Muito provavelmente, eles geram muito menos lixo no mundo do que grandes corporativas. Além disso, você está apoiando aquela pessoa que, a muito custo, luta para se manter no mercado. 

Coffee Shop, Barista, Cafe, Worker, Coffee, Man, Adult
Priorize os estabelecimentos que possuem os mesmos valores ou de pequenos empreendedores.

Prontinho! As 5 dicas essenciais para você ser lixo zero fora de casa foram dadas! Agora, se tiver mais dicas para compartilhar, não deixe de comentar nesse nosso texto. Até mais!

Lixo zero: dicas como limpar a casa gerando menos resíduos

Já falamos nesse texto aqui a importância sobre aplicar o conceito do lixo zero nos dias de hoje. Afinal, com o mundo caminhando da maneira que está, nada mais coerente do que se preocupar com as nossas atitudes em relação ao meio ambiente, não é mesmo? Com isso, o estilo de vida low waste, com menor geração de resíduos, ganha força nos dias de hoje, tendo para si cada vez mais adeptos.

Produtos Hortícolas, Colheita, Cultivo, Ação De Graças
A cada dia que passa, temos mais adeptos ao estilo de vida lixo zero. O meio-ambiente agradece!

A questão que fica é: mas e aí, por onde começar?! Se você ainda não sabe, fique tranquilo! Aqui nós temos diversas dicas sobre como aplicar o lixo zero na sua vida, a começar por esse texto, que te explica certinho como limpar a sua casa com menos resíduos. Bora saber mais a respeito?!

Lixo zero: introdução básica

Antes de saber como aplicar o estilo de vida do lixo zero em nossas vidas (e em casa, como é o propósito desse texto), é primeiro preciso partir do básico. Então, o que é esse tal do lixo zero?!

Pois bem, o próprio nome já diz: lixo zero é sobre não gerar nenhum resíduo ao mundo. Ou, pelo menos, reduzi-lo ao máximo possível no seu dia-a-dia quando isso for possível. Aliás, uma observação: você já parou para analisar o tanto de lixo que consumimos diariamente? Se não, faça esse exercício! Vai perceber que o volume é imenso!

Jardinagem Urbana, Jardim, Vegetais, Self Catering
Reutilizar produtos parados no armário é também uma ótima forma para reduzir o lixo no mundo.

Seja nas embalagens, nos restos de alimentos e até no papel higiênico ou no cotonete, quase tudo se torna lixo. Mas atenção: como dissemos, é quase tudo. Você pode fazer do lixo seu melhor amigo, como é o caso da compostagem caseira. Para saber mais a respeito, só ler esse texto que explica certinho em como transformar lixo orgânico em adubo para suas plantinhas.

Ok. Mas e aí? Por que devo aplicar o lixo zero em minha vida?!

No texto em que falamos mais a respeito, detalhamos o porquê de adotar o estilo de vida hoje. Mas, resumidamente, as razões são essas (e muito mais, claro!):

  • No Brasil, mais da metade dos resíduos segue para os aterros sanitários.

Imagina só a situação: somos em torno de 200 milhões de pessoas que, apenas em 2018, geramos uma média de 79 milhões de toneladas de lixo. Faça as contas e verá que a quantidade anual de resíduo produzido por cada brasileiro é gigantesco. Desse montante enorme, apenas a metade vai para os aterros. Ou seja, considerando que seu valor no meio-ambiente tem sim um grande impacto , então por que não eliminar o seu lixo dessa conta?!

  • Você começa a consumir de maneira mais consciente e a poupar mais dinheiro

Essa é fácil! Pensando que o propósito maior é ter o lixo zero como seu estilo de vida, logo você começa a repensar na maneira que consome a fim de não gerar mais resíduos. Com isso, seu bolso fica felizão, assim como você também!

  • Você passará a incentivar empresas eco-friendly (e, por que não?!, pequenos empresários)

E, por óbvio, ao consumir de maneira mais consciente, você passa a priorizar marcas que coincidem com os seus valores!

Cerâmica, Ofício, Argila, Feito À Mão, Potter, Artesão
Ao adotar o estilo de vida lixo zero, você também apoia pequenos empresários, como os artesãos.

E então, ficou convencido a começar a mudar de atitudes em prol do lixo zero? Se sim, então temos ótimos conselhos para começar desde já, a começar por sua casa. Afinal, nada melhor do que iniciar uma mudança de estilo de vida do que dentro do nosso próprio lar!

Lixo zero ao limpar sua casa

Limpar a casa com menos resíduos parece até ser uma missão impossível. Se olharmos para as prateleiras dos supermercados, só veremos produtos de limpeza embalados com muito, mas muito, plástico. E a gente já sabe que fim isso dá, né?! Então, preparem-se que, a partir de agora, iremos dar dicas que mudarão completamente a relação que você tem com o limpeza de sua casa!

1. Sabão de coco em vez de detergente

Sim, o sabão de coco tão usado por nossos antepassados tem uma importância imensa a quem deseja reduzir os lixos na hora de cuidar da sua própria casa. Isso porque você opta por usar um produto natural em vez de detergentes, que são cheios de lauril sulfato de sódio, substância que faz um mal enorme pra nossa pele e pro meio ambiente.

Coco, Cocos, Exóticos, Doce
O sabão de coco é um ótimo aliado na tarefa de limpar a casa com lixo zero.

Ah, só uma obs: olhe a composição do produto nas embalagens para não levar gato por lebre e sempre escolha as marcas que utilizam embalagem biodegradável, como o papel. Afinal, não adianta muito deixar de gerar lixo na embalagem convencional do detergente e comprar um sabão de coco embalado no saquinho plástico, não é mesmo?!

2 – Bucha vegetal em vez de esponja sintética

Outro grande aliado na hora de limpar a casa tendo em vista a produção de lixo zero é a bucha vegetal. Ela nada mais é do que uma planta usada, especialmente, nos banhos. No entanto, na hora de lavar a louça, você pode utilizá-la como opção à bucha sintética, que leva anos para se decompor.

Sabão, Petróleo, Amêndoas, Núcleos, Esponja, Damascos
A bucha vegetal, muito utilizada na hora de banhar-se, é uma ótima opção à bucha sintética.

Para comprar, é preciso tomar o mesmo cuidado quanto ao sabão de coco a respeito da embalagem. Nas feiras de rua, por exemplo, são vendidas as buchas vegetais livres, leves e soltas. Só não se esqueça de levar sua ecobag e de se recusar a pegar a sacolinha plástica do feirante, hein?!

3. Lavando o chão (e qualquer superfície) com vinagre

Um dos queridinhos dos adeptos do lixo zero é o vinagre. Ele é perfeito para limpar a casa, pois é super eficaz como antifúngico e antibactericida e tira a sujeira que só! Inclusive, é o maior aliado para aquelas limpezas pesadas, sabe?

Garrafa, Garrafas, Vinagre, Petróleo, Ainda A Vida
Assim como o sabão de coco, os vinagres também são aliados perfeitos ao conceito de lixo zero.

Pra limpar o chão, basta passar um pano com vinagre diluído em água. Se quiser deixar com cheirinho, use óleos essenciais, como o de capim limão e lavanda. Sua casa vai ficar super limpa e cheirosa!

4. Prepare o seu próprio sabão em pó para lavar roupas

Já pensou em fazer o seu próprio produto para limpar suas roupas e se livrar de vez das embalagens e dos produtos altamente tóxicos dos sabões de pó tradicionais de grandes marcas? Pois é! É possível!

Lavandaria, Sabão, Bórax, Soda De Lavagem, Higiene
No estilo de vida lixo zero, é recomendado que se faça o seu próprio sabão em pó para lavar as roupas.

Para isso, você precisa apenas de 3 ingredientes: 1 xícara de sabão de coco processado até virar pó, 1 xícara de bicarbonato de sódio e 1 xícara de carbonato de sódio (se não achar, basta colocar o bicarbonato no forno por cerca de 40 minutos). Pronto! Aí é só misturar tudo e usar na sua máquina de lavar em vez do sabão em pó tradicional. Simples, não?!

5. E a gordura do fogão?! Quem tira?

Sabe aquela gordura que insiste em ficar impregnado no fogão e pouquíssimos produtos dão conta do recado?! Então, o lixo zero também tem solução para isso! Basta polvilhar bicarbonato de sódio na parte engordurada e depois coloque vinagre (qualquer tipo). Espere uns 5 minutos e limpe com um pano úmido. Voilá! Eis que surge um fogão limpinho!

De Ebulição Do Leite, Placa De Fogão Em Cerâmica, Fogão
A gordura do fogão, quase impossível de tirar, também tem seu segredinho de limpeza lixo zero.

E aí, gostaram das nossas dicas de como introduzir o lixo zero na sua vida?! Então fiquem de olho no nosso blog que logo terão mais posts sobre o assunto! Até mais!