Moda sustentável: é possível ser fashion e ainda ser amigo da natureza

Um das indústrias que mais causam impactos socioambientais é, sem sombra de dúvidas, a da moda. Desde o consumismo exacerbado estimulado pelas tendências até os problemas que envolvem as polêmicas da mão-de-obra escrava das fast fashion, a verdade é que esta indústria provoca diversos ônus tanto ao meio-ambiente como para à sociedade no geral. No entanto, não há como negar que a vestimenta é uma questão importante para diversas pessoas, já que é por meio das roupas que elas transparecem sua personalidade. Se você faz parte desse grupo, está tudo bem! Saiba que é possível sim ser fashion e ainda consumir uma moda sustentável. Se ficou curioso para saber como, então não deixe de ler esse nosso texto!

Shopping, Clothing, Clothes, Woven, Fabric, Shirt
A moda sustentável é a solução para quem quer ser fashion e ainda ser amigo da natureza

Os impactos socioambientais da indústria da moda

Como deu para perceber na nossa introdução, a indústria da moda está longe de ser amiga do meio-ambiente e, de quebra, ainda causa alguns ônus à sociedade como um todo. Então, que tal esmiuçar alguns dos impactos negativos socioambientais que ela pode causar?! Depois de entender a dimensão deles, você com certeza repensará no seu comportamento enquanto consumidor de moda.

1) Indústria têxtil

Os problemas gerados pela indústria da moda começam desde a produção de seus tecidos.A WWF (World Wide Fund for Nature) afirma que o mercado têxtil emite cerca de 1,7 bilhão de toneladas de CO2 anualmente. Fora isso, é estimado um consumo médio de 80l de água para cada 1kg de tecido, o que é uma quantidade absurda versus o volume de tecido fabricado. Com isso, fica evidente o quão pouco ecológica é a indústria têxtil.

Textile, Color, Colorful, Fabric, Texture, Rainbow
Um dos maiores vilões do meio-ambiente no mercado da moda é a indústria têxtil.

Mas calma que tem mais! Não bastassem os dois dados alarmantes citados acima, há ainda o problema relacionado com o tingimento. Para quem não sabe, os os tecidos são tingidos com petroquímicos, cujos danos ambientais são tão óbvios que nem precisamos citar aqui.

2) Resíduos

Já parou para pensar na quantidade de resíduos que a indústria da moda gera?! Se não, então reflita com a gente: cada peça de roupa possui uma modelagem, certo? Claramente, para se chegar a essa modelagem, é necessário fazer cortes e mais cortes no tecido, gerando um mundaréu de retalhos, que nada mais são do que os resíduos têxteis. E a conta a gente já sabe: se 1kg de tecido consome em média 80l de água, então 1kg de lixo têxtil irá consumir exatamente a mesma quantidade. Logo, são 80l de água sendo desperdiçada à toa!

No entanto, tão grave quanto os resíduos têxteis originados da fabricação das peças são os descartes das roupas, que só tendem a crescer à medida que as tendências da moda são modificadas de maneira cada vez mais rápida. Estima-se, por exemplo, que, um caminhão de lixo cheio de sobras de tecido é queimado ou descartado em aterros sanitários a cada segundo! Isso mesmo que você leu! Além disso, o equivalente a .500 bilhões de dólares são jogados fora, por ano, com roupas que mal foram usadas ou quase nunca recicladas. É desperdício atrás de desperdício!

3) Mão-de-obra escrava

Quem não se lembra do escândalo que envolveu a badalada empresa Zara em 2011, quando 15 trabalhadores foram encontrados em condições análogas à escravidão em pleno centro de São Paulo?! Pois é, infelizmente, casos como esse não são incomuns na indústria da moda, principalmente nas redes de fast fashion.

Artisan, Skin, Leather, Couture, Leather Goods
Um dos maiores escândalos da moda é a respeito da exploração de sua mão-de-obra.

Segundo pesquisa divulgada pela fundação Walk Free, a moda é o segundo setor que mais explora pessoas, ficando atrás apenas do ramo de tecnologia. Submetidas a jornadas de trabalho de até 20 horas por dia em pequenas confecções, é essa mão de obra que alimenta grandes redes de varejo das quais somos clientes. Por isso, é importante estar consciente de que o custo da nossa roupa pode ser muito mais alto do que o preço gravado na etiqueta, pois há vidas ali envolvidas.

Moda sustentável: a resposta ecológica para o mundo fashion

Se ficou horrorizado com as consequências da indústria da moda, mas ainda assim não quer deixar de consumi-la, saiba que a moda sustentável pode ser um caminho interessante para você. Também chamada de eco fashion, ela busca questionar todo esse processo degradante de produção e preocupa-se em usar métodos que não produzam ou, pelo menos, minimizem os impactos ambientais.

Selecionamos algumas dicas para você que não tem ideia por onde começar a agir nessa história de se tornar um consumidor de moda mais consciente. Todavia, sempre tenha em mente o seguinte: diferente das fast fashion, a moda sustentável preza pelas peças de boa qualidade, cuja durabilidade é maior e que tenham o uso prolongado.

Blue, Denim, Jacket, Clothing, Fashion, Bag, Backpack
Se você quer ser um adepto da moda sustentável, então as 3 dicas abaixo irão lhe ajudar.

1. Apoie marcas éticas

A dica mais básica de todas é apoiar as marcas éticas. Isso porque, toda vez que você opta por comprar uma peça de uma loja de fast fashion, você está apoiando financeiramente todas essas práticas insustentáveis das quais já falamos. E não é isso que quer, é?!

2. Use os aplicativos a seu favor

No mundo tecnológico de hoje, não seria improvável haver ferramentas que nos ajudariam nesse processo de consumir mais moda sustentável – e é justamente esse o caso o aplicativo Moda Livre, desenvolvido pela ONG Repórter Brasil. Gratuito, ele é um aplicativo gratuito que avalia o envolvimento das marcas de roupa no trabalho escravo e conta com mais de 70 marcas.

3. Invista nas roupas que compra

Não tem jeito: se quer consumir moda sustentável, você terá que desembolsar um pouco mais para isso. Os custos de produzir um tecido com tecnologias mais ecológicas, que minimizam os impactos ambientais, e de valorizar a mão-de-obra, pagando um preço justo pelos serviços prestados, elevam, inevitavelmente, os valores das peças. No entanto, quem não investe em suas roupas, acaba por financiar estas práticas pouco sustentáveis da indústria da moda.

Waiting, Appointment, Schedule, Time, Hurry, Urgent
Os adeptos da moda sustentável não economizam na hora de comprar suas roupas e acessórios.

Além disso, já sabendo dos problemas da indústria têxtil e da enorme geração de resíduos, também é importante atentar-se à qualidade de suas peças para que elas durem por mais tempo. Por consequência, você vai reduzir o seu consumo, deixando não só a natureza feliz, mas também o seu bolso. Ou seja, ser um adepto da moda sustentável traz benefícios para todo mundo!

Marcas sustentáveis: 5 empresas para quem busca uma vida mais eco-friendly

Aqui no nosso blog, não cansamos de frisar a importância de ser um consumidor consciente, pois só assim é possível analisar e dimensionar como nossas escolhas afetam a natureza. Se você já se convenceu disso, perfeito! A questão que fica é: quais marcas sustentáveis então apoiar?! Afinal, um dos princípios norteadores do consumidor consciente é justamente sobre valorizar as empresas em função de sua responsabilidade para com os funcionários, a sociedade e o meio ambiente.

Moda, Vestuário, Loja, Roupas, Vestido, Estilo
Conheça 10 marcas sustentáveis para você consumir e ainda ficar de bem com a natureza.

Caso você não tenha a resposta para essa pergunta, fique tranquilo, pois nós temos! Selecionamos 5 marcas sustentáveis que trabalham para criar produtos de maneira mais alinhada possível com a natureza. E aí, pronto para saber quais empresas financiar dando o seu dinheiro?! Com certeza, o meio-ambiente, assim como sua consciência, será sempre grato a você por fazer tais escolhas!

Marcas sustentáveis: as melhores empresas para você consumir com consciência tranquila

E aí, pronto para conhecer nomes de 5 marcas sustentáveis para você apoiar?! Se sim, então lá vai:

1. Insecta Shoes

Uma das marcas sustentáveis referência do ramo da moda é o Insecta Shoes. A empresa fabrica sapatos e acessórios exclusivamente veganos, feitos a partir de peças de roupas usadas e materiais reciclados, tais como garrafas plásticas nas partes superiores dos calçados, borracha nas solas, retalhos de tecido nas palmilhas e plástico nas biqueiras. Além disso, a empresa também faz a reciclagem dos pares antigos dos clientes que são devolvidos e possui embalagem reciclada e reciclável.

Insecta Shoes é uma das marcas sustentáveis no Brasil que estão sempre no inovando e, definitivamente, não podem faltar no seu guarda-roupa. 

As proprietárias da Insecta Shoes são Barbara Mattivy e Pamela Magpali, que começaram com a marca ao reaproveitar roupas vintage para fazer sapatos veganos. Atualmente, é uma das marcas sustentáveis no Brasil que estão sempre no inovando e, definitivamente, não podem faltar no seu guarda-roupa. 

2. The Body Shop

Com a missão de se tornar a empresa mais sustentável e ética do mundo em 2020, a The Body Shop, obviamente, não poderia faltar na nossa lista das marcas sustentáveis. Aliás, ela deve ser provavelmente a marca mais conhecida dentre todas que está aqui. Mas para quem não a conhece, está tudo bem! Abaixo, nós explicamos sobre o que se trata.

Com a missão de se tornar a empresa mais sustentável do mundo, a The Body Shop é uma das marcas que você não pode deixar de ter.

A The Body Shop é uma marca de cosméticos, produtos de beleza e perfumes inglesa, fundada em 1976 por Anita Roddick, e conhecida por seus produtos livres de testes em animais. Com o compromisso intitulado Enrich Not Exploit, a empresa possui três pilares norteadores, cada um com objetivos específicos: Enriquecer as Comunidades; Enriquecer os nossos produtos e Enriquecer o nosso planeta. Ou seja, ela está realmente engajada na questão socioambiental e, por isso, merece a sua devida atenção.

3. Zerezes

Zerezes é uma marca carioca de óculos que trabalha tanto com upcycling quanto com reciclagem. Fundada em 2012, quando começou a fabricar itens produzidos a partir de madeiras encontradas pelas ruas do Rio de Janeiro, a empresa cresceu e hoje também produz peças com a serragem gerada no processamento dessas madeiras, com acetatos garimpados em fábricas desativadas e com componentes resgatados de uma indústria nacional quebrada.

A marca de óculos Zerezes usa o upcycling a seu favor ao produzir suas peças.

Além disso, a marca possui duas estratégias bem interessantes para garantir o prologamento da vida útil de seus produtos, que são a política de assistência contínua e o recebimento de modelos antigos como entrada por novos. Ou seja, quando precisar de novos óculos, já sabe onde comprar, hein?!

4. Rêvo

No nosso texto sobre moda sustentável, nós batemos na tecla sobre as problemáticas que envolve a indústria, principalmente no que diz respeito à parte têxtil. Por isso, não poderíamos deixar de fora a marca Rêvo, que fabrica peças de roupas trabalhadas com praticamente 100% de tecidos reaproveitados. A estratégia da empresa é procurar outras marcas que tenham tecido em estoque, mas que, por algum motivo, não queiram mais trabalhar com ele. Então, a partir desse material que seria descartado, é criada a coleção.

Cientes dos impactos da indústria têxtil, a marca Rêvo utiliza-se de tecidos reaproveitados para fabricar suas roupas.

Para trabalhar desta maneira, a Rêvo precisa fazer o caminho inverso que as marcas de moda normalmente fazem. Isto é, primeiro ela busca o seu material para, a partir daí, criar suas peças – e não o contrário, que é idealizar a roupa e, depois, buscar a matéria-prima necessária. Esse processo necessita de muita criatividade, o que dificulta muito o trabalho; todavia, todos os obstáculos valem à pena ao se lembrar do bem enorme que está fazendo ao meio-ambiente. Sendo assim, a Rêvo é uma das marcas sustentáveis que você não pode deixar de apoiar!

5. Timirim Brasil

Se tem um mercado que, com certeza, vai contra todos os propósitos sustentáveis de consumo é o infantil. Como os bebês e as crianças crescem de maneira vertiginosa, é muito comum ver pais se desfazendo de roupas que nunca foram sequer usadas. Isso acontece justamente pelo fato de que eles, empolgados com a gestação, acabam comprando muito mais do que deveriam – e as marcas pouco fazem a respeito desse consumo desenfreado.

A nossa sorte é que existem empresas conscientes a respeito do que falamos acima, a exemplo da Timirim Brasil. Ela, no caso, é uma marca dedicada a fabricar roupas sustentáveis para os recém nascidos, produzindo peças feitas a partir de algodão orgânico de fornecedores selecionados. Além disso, suas embalagens seguem à risca a proposta da marca e são de material 100% reciclado. Ou seja, é a melhor marca para vestir seus filhotes, não é mesmo?

A Timirim Brasil é uma marca que traz soluções sustentáveis voltadas para o consumo do mercado infantil de roupas.

E aí, gostou de conhecer 5 marcas sustentáveis para você apoiar e ter no seu guarda-roupa?! Se sim, então não deixe de conferir nosso blog porque sempre terão dicas que irão lhe ajudar nesse processo de deixar um mundo melhor para as nossas futuras gerações! Tchau e até logo!