Engenheira queniana utiliza resíduos de plástico para produzir tijolos mais resistentes que o tradicional.

tijolos de resíduos plásticos

Sabemos que o lixo plástico é um dos maiores problemas ambientais que a humanidade enfrenta atualmente, com isso devemos buscar meios de contornar essa situação e foi dessa maneira que a Engenheira queniana Nzambi Matee desenvolveu uma estratégia, de transformar todo o lixo plástico em material de construção.

Localizada em Nairóbi, capital do Quênia, a fábrica Gjenge Maker produz cerca de 1.500 tijolos por dia, em diversos tamanhos e cores.

O processo de produção do tijolo é resultado de anos de estudo e pesquisa em prol do meio ambiente, onde os colaboradores recolhem resíduos de plástico, misturam com areia e os aquecem, transformando o produto final de cinco a sete vezes mais resistente que o concreto.

Matee ainda conta que a fábrica já reciclou mais de 20 toneladas de resíduos de plástico desde a sua fundação em 2017 e ainda planeja adicionar outra linha de produção maior, podendo assim triplicar a sua capacidade até o final do ano.

Matee é pioneira no tema, mas não foi a única a enxergar o incrível potencial dos resíduos plásticos na indústria da construção civil. Institutos de pesquisa em todo o mundo têm se esforçado continuamente para encontrar maneiras eficazes de transformar o lixo plástico em materiais úteis para o setor, como cimento, reboco e argamassa.

Confira no vídeo abaixo como são produzidos os tijolos:

Fontes: https://gjenge.co.ke/

Copos reutilizáveis: iniciando um hábito sustentável

Os benefícios dos copos reutilizáveis podem não ser um conceito totalmente novo. Mas cada vez mais vemos noticiários falando da importância de reutilizar os objetos de forma geral.

Vamos explorar nesse texto a importância de inserir esse hábito em nossa rotina.

  • 1) Reutilização – Os benefícios dos copos reutilizáveis  significa que você pode enchê-lo com sua bebida, lavá-lo e enchê-lo novamente sem necessidade de descartar. Você nunca precisa se preocupar com a degradação dos copos ou jogá-los fora.
  • 2) Sustentabilidade – Como você não joga fora os copos descartáveis diariamente está criando um impacto mais positivo no meio ambiente. Ao usar um copo reutilizável vai auxiliar na sustentabilidade do meio ambiente.
  • 3) Personalização – Você pode desfrutar de um lindo copo de vidro com um design que não nos copos descartáveis.

Então, por que exatamente as pessoas estão mudando para copos de vidro reutilizáveis? O que está acontecendo com os copos descartáveis ​​de papel e plástico que vemos em quase todos os cafés e restaurantes de fast food?

Bem, a resposta é simples: as pessoas estão começando a perceber que o impacto dos copos descartáveis ​​no meio ambiente é bastante devastador.

Para ajudar a enfrentar essa crise maciça de copos descartáveis, os benefícios dos copos reutilizáveis ​​são uma solução prática que contribui para a sustentabilidade. De fato, as vantagens positivas para copos de vidro reutilizáveis ​​são muitas.

Copos de café descartáveis ​​e recicláveis ​​versus reutilizáveis

Copos reutilizáveis
Copos reutilizáveis: iniciando um hábito sustentável Foto – Pixabay

Embora alguns copos possam ser recolocados na cadeia de papel, eles ainda são de uso único. Esses copos são um enorme fardo para o planeta.

Obviamente, outra solução credível para o local de trabalho é a boa e velha caneca de porcelana. A pergunta que fica é Investir em um copo ou garrafa reutilizável realmente reduzirá sua pegada ambiental?

Esta é uma pergunta válida e houve confusão em torno deste tópico, pois existem muitas opiniões diferentes.

O BÁSICO DA COMPARAÇÃO DE USO ÚNICO VS REUSÁVEL

Antes de responder a qualquer pergunta é importante entender por que isso é um debate. Opiniões variadas sobre se os copos descartáveis ​​são piores ou melhores para o meio ambiente do que as alternativas reutilizáveis ​​resultam de comparações injustas.

 

Tipos – diferentes tipos de copos descartáveis ​​(papel, plástico, isopor) têm impactos variados. Da mesma forma, os copos reutilizáveis ​​também. Isso torna difícil fazer declarações gerais como “todos os copos descartáveis ​​são piores que as alternativas reutilizáveis” mas na maioria das vezes a afirmação faz sentido?

  1. Foco– você pode pintar uma imagem diferente, dependendo do aspecto do impacto ambiental em que está se concentrando. Uso de energia, uso de recursos naturais, poluição e emissões, são apenas algumas das diferentes áreas que você pode comparar. Para ser justo, você deve considerar o impacto ambiental completo de descartável e reutilizável, não apenas um aspecto.
  2. Outros– Outras variáveis, como a tecnologia usada para fabricar o copo ou quanto tempo viajou para chegar ao local de venda, também alteram o impacto ambiental.

Eles são indicadores-chave de impacto ambiental

Existem várias variáveis ​​para comparar quando se trata de classificar o impacto ambiental geral de um produto. Aqui estão as três principais áreas e algumas das considerações de cada uma:

  • Produção– O que é preciso para fabricar o produto
    • Insumos de energia e recursos naturais
    • Transporte de matérias-primas e produtos acabados
    • Emissões e outros poluentes da fabricação
  • Uso– Como o uso do produto afeta os seres humanos ou o meio ambiente
    • Impacto na saúde humana
    • Vida útil do produto
    • Impacto ambiental do uso (se houver) – exemplo: lavagem de copos reutilizáveis
  • Pós-uso– Como o descarte do produto afeta o meio ambiente
    • Poluição do meio ambiente natural
    • Emissões de descarte (gases provenientes de decomposição em aterros ou incineração)
    • Custo da reciclagem

(Acho que toda essa parte acima deveria ser substituída por uma analise mais utilizada/validada e citar que existem outras linhas de raciocínio, não vejo nossos leitores se interessando em fazer uma analise dessas…..)

Você sabia?

Copos reutilizáveis

  • Os copos de papel não são recicláveis ​​devido ao revestimento plástico e à contaminação do café? Alguns copos não tem esse revestimento, possuem uma resina biodegradável, acho que aqui vale colocar “a maioria”.
  • A grande maioria dos copos e tampas descartáveis ​​vendidos em cafeterias acaba chegando ao aterro sanitário.
  • Apenas 1-2% dos clientes da Starbucks trazem seu próprio copo, mesmo com um incentivo de 10 centavos de desconto.

Por isso, a medida que nos tornamos cada vez mais conscientes desse impacto ambiental, muitos de nós passamos optar por um copo reutilizável.

Troque seu copo descartável por um copo reutilizável

Se todos usassem sua própria xícara de café reutilizável, não teríamos tanto problema.

Agora existem inúmeros tipos e estilos de copos reutilizáveis ​​para se adequar ao seu gosto. Isso inclui variedades de plástico duráveis, vidro ou cerâmica em praticamente qualquer combinação de cores. Se preferir, pegue uma xícara ou caneca do armário da cozinha de casa.

 

 

Poluição plástica e gerenciamento de resíduos

As pessoas ficaram mais preocupadas com a forma de descartar os resíduos de suas casas e empresas. As más técnicas de gerenciamento de resíduos podem levar a problemas ambientais e causar problemas de saúde a população.

O mundo produz aproximadamente 300 milhões de toneladas de resíduos plásticos a cada ano e atualmente apenas 14% é coletado para reciclagem, segundo a ONU Meio Ambiente. Além disso, de todo o lixo plástico produzido em nossa história, apenas 9% foram reciclados.

Os motivos são complexos. Nem todo o plástico pode ser reciclado e a falta de conscientização do público significa que muitos dos resíduos recuperáveis ​​estão contaminados com outros materiais, o que aumenta os custos do processo de reciclagem.

Importância do gerenciamento de resíduos

Materiais de reciclagem

Um benefício significativo do gerenciamento de resíduos é o fato de poder reciclar o material e usá-lo de diferentes maneiras. O que isso significa é que, quando o lixo é reciclado para mais usos, o mesmo lixo não precisa ser retirado do ambiente para produzir o mesmo produto novamente.

O meio ambiente também se beneficia da reciclagem, porque há menos resíduos que são jogados nas áreas designadas.

Saúde

Quando o lixo é jogado fora sem regulamentação, pode causar riscos à saúde. O lixo armazenado há algum tempo emite produtos químicos tóxicos quando se mistura com outros componentes residuais.

O que isto significa é que, se o lixo não for tratado imediatamente, esse material tóxico pode entrar no solo e nos recursos hídricos, fazendo com que polua a água e os alimentos que as pessoas consomem. Isso será prejudicial à saúde pública e prejudicial ao meio ambiente.

O perigo da poluição plástica

Curiosamente, nos Estados Unidos, a introdução da reciclagem de fluxo único – onde os materiais não são separados em casa – levou a um aumento no lixo processado; no entanto, à medida que os plásticos mais complexos eram produzidos, as pessoas começaram a colocar os materiais errados em seus recipientes de coleta.

A empresa de gerenciamento de resíduos, um dos maiores processadores de reciclagem de lixo doméstico da América do Norte, indica que um em cada quatro itens colocados em lixeiras não pode ser reciclado.

O plástico é um material barato e resistente, e seu uso é muito frequente há anos. No entanto, seu impacto na natureza e na saúde humana requer repensar seu uso e o gerenciamento de seus resíduos.

 Reciclar plástico

Muitos países estão adotando medidas de reciclagem. Um deles é que todos os recipientes de plástico sejam recicláveis, além de reduzir o consumo de plásticos descartáveis ​​e o uso de microplásticos.

Microplásticos: o que é isso?

Microplásticos são partículas muito pequenas (<5 mm) de material plástico. Eles são encontrados em quantidades crescentes no oceano, mas também em alimentos e bebidas.

Muitas empresas também estão propondo padrões mais rígidos para produtos como têxteis, pneus, tintas e bitucas de cigarro para reduzir a liberação de microplásticos a partir deles.

Aumento do plástico no mundo

Em 2016, o mundo gerou 242 milhões de toneladas de resíduos plásticos – 12% de todos os resíduos sólidos municipais. Esse resíduo originou-se principalmente de três regiões – 57 milhões de toneladas do leste da Ásia e do Pacífico, 45 milhões de toneladas da Europa e Ásia Central e 35 milhões de toneladas da América do Norte.

A visibilidade dos resíduos plásticos está aumentando devido ao seu acúmulo nas últimas décadas e ao seu impacto negativo no meio ambiente e na saúde humana.

Ao contrário do lixo orgânico, o plástico pode levar de centenas a milhares de anos para se decompor na natureza.

O desperdício de plástico está causando inundações ao entupir os sistemas de drenagem e esgotos, causando problemas respiratórios quando queimados, diminuindo a expectativa de vida dos animais quando os consomem pensando ser alimento e contaminando os corpos d’água quando despejados em canais, rios e oceanos.

Nos oceanos, o plástico está se acumulando em turbilhões de roda que têm quilômetros de largura (National Geographic nd).

plástico
Poluição plástica e gerenciamento de resíduos Foto – Pixabay

Sob a luz ultravioleta do sol, o plástico está se degradando em “microplásticos” que são quase impossíveis de recuperar e estão interrompendo as cadeias alimentares e degradando os habitats naturais.

Por que o plástico é um problema global….

Entenda alguns fatos:

  • Cerca de dois bilhões de pessoas vivem sem a coleta de lixo e 3 bilhões têm disposição descontrolada, o que significa que o mau gerenciamento de resíduos sólidos é um problema global;
  • Mais de 90% do plástico nos oceanos provém diretamente de fontes terrestres;
  • Entre 4 e 12 milhões de toneladas métricas de plástico entram nos oceanos anualmente a partir de resíduos sólidos mal gerenciados a 50 km da costa;
  • Dos 50 maiores lixões não controlados do mundo, 38 estão na costa e muitos derramam diretamente no mar;
  • De todo o plástico já produzido, 79% (5,5 bilhões de toneladas dos EUA) de resíduos de plástico acumularam em aterros sanitários e no ambiente natural;
  • Nem todas as instalações de gerenciamento de resíduos usam a mesma tecnologia. Alguns podem lidar com plásticos que não são recicláveis ​​quando depositados na lixeira errada, mas para outros, o processo será muito mais complicado quando erros forem cometidos;
  • 12 bilhões de toneladas métricas de resíduos plásticos (13,2 bilhões de toneladas dos EUA) entrarão em aterros ou no meio ambiente até 2050, se as tendências atuais de produção e gerenciamento de resíduos continuarem;
  • A queima descontrolada de resíduos domésticos causa cerca de 270.000 mortes prematuras por ano;
  • O desperdício de plástico pode bloquear os drenos, o que aumenta o risco de grandes inundações que levam a danos materiais e morte humana;
  • Sem melhorias na infraestrutura de gerenciamento de resíduos, prevê-se que a quantidade acumulada de resíduos plásticos disponíveis para entrar no oceano a partir da terra aumente em uma ordem de magnitude até 2025;

Os melhores utensílios de cozinha não-tóxicos para inserir em seu dia a dia

O fato de a qualidade de nossos alimentos afetar diretamente nossa saúde e bem-estar é inquestionável.

Certamente, a parte mais importante de comer boa comida é comprar ingredientes de qualidade. Ao mesmo tempo, as ferramentas que usamos para preparar nossos alimentos podem ter um enorme impacto em como é saudável.

Ou seja, acreditamos que devemos ter bastante cuidado para não contaminar nossos alimentos com toxinas enquanto os cozinhamos.

Escolha de bons utensílios na cozinha

utensílios de cozinha
Os melhores utensílios de cozinha não-tóxicos para inserir em seu dia a dia Foto – Pixabay

Sabe-se que o plástico libera toxinas nos alimentos e, como é onipresente, embarcamos em uma missão de desintoxicar nossa cozinha da maioria dos itens de plástico.

As principais razões pelas quais queremos reduzir, se não, remover completamente o plástico de nossos utensílios de cozinha são:

  • Eles são geralmente aquecidos. O calor faz com que as toxinas lixiviem mais facilmente das panelas para os alimentos.
  • Eles são usados ​​repetidamente para que sejam arranhados facilmente, o que libera as toxinas que estavam originalmente trancadas no plástico quando estavam inteiras.
  • Eles são geralmente usados ​​com alimentos molhados.  A umidade (água, óleos ou os sucos dos alimentos) pode transportar toxinas dos utensílios de plástico para os alimentos.

Se você é seletivo sobre de onde vem e como a comida é produzida, os itens essenciais para uma cozinha saudável devem estar no topo da sua lista.

Uma pequena adição ou uma troca simples pode transformar qualquer cozinha em um espaço alimentar mais ecológico e consciente da saúde.

Nossa lista principal de ferramentas de cozinha inclui os melhores pequenos aparelhos, utensílios de cozinha e alguns aparelhos práticos para tornar as refeições mais saudáveis ​​e fáceis.

As panelas antiaderentes, alumínio e até cobre tornaram-se preocupantes nos últimos anos devido à sua tendência a deixar vestígios de produtos químicos e metais nos alimentos.

Como escolher bons produtos de cozinha?

utensílios de cozinha
Os melhores utensílios de cozinha não-tóxicos para inserir em seu dia a dia Foto – Pixabay

Existem tantos tipos de utensílios de cozinha que parece até impossível escolher um produto. Ao escolher um tipo de utensílio de cozinha, reduza-o fazendo as seguintes perguntas:

Como ele precisa ser limpo?

Os utensílios de cozinha precisam ser limpos cuidadosamente toda vez para evitar o acúmulo de bactérias e reduzir o risco de doenças transmitidas por alimentos.

Os utensílios de cozinha “mais seguros” do mundo ainda podem deixá-lo doente se não forem limpos corretamente.

As necessidades de limpeza e cuidados podem ser ligeiramente diferentes para as panelas, dependendo de seus materiais. Verifique se você sabe o que é necessário para poder decidir se vale a pena.

Ele aguenta o uso diário?

Nem sempre podemos investir em utensílios de cozinha duráveis ​​e de alta qualidade, e está tudo bem. Às vezes, você só precisa de alguns potes e panelas acessíveis para passar por uma temporada em que o dinheiro é escasso.

Você pode reduzir o desgaste das suas panelas para ajudar a durar um pouco mais, combinando-as com os utensílios de cozinha certos.

Um exemplo são espátulas de madeira e colheres de cozinha. Utensílios de cozinha de madeira podem reduzir as chances de arranhar os revestimentos antiaderentes.

Existem riscos à saúde baseados em evidências?

Essa é a grande questão e pode variar de acordo com sua perspectiva e histórico de saúde. Se você sabe que possui uma sensibilidade ao níquel, opções de panelas “mais seguras”, como aço inoxidável e cobre, podem não funcionar para você.

Para pessoas que têm uma condição de saúde chamada hemocromatose, o ferro fundido não é uma boa opção, pois o ferro extra que ele adiciona aos alimentos pode levar a excesso de ferro em seu sistema.

Panelas e frigideiras podem representar um risco significativo de desperdício ambiental, tanto pela forma como são produzidas quanto pelo fato de que muitas não se sustentam bem e são equiparadas a lixo não biodegradável após alguns usos.

A compra de produtos de empresas que são transparentes sobre os processos de fabricação pode custar mais, mas provavelmente fornecerá um produto que durará por muito mais tempo.

Mas não é necessário querer comprar um kit novo para a sua cozinha. Você pode começar aos poucos. Por exemplo, substituindo os potes de plásticos pelos de vidros. E nem é necessário sair comprando os potes de vidro. É possível reutilizar de outros produtos.

ARMAZENAMENTO DE ALIMENTOS SEM PLÁSTICO

utensílios de cozinha
Os melhores utensílios de cozinha não-tóxicos para inserir em seu dia a dia Foto – Pixabay

Jogue esses recipientes de plástico de uma vez por todas e substitua-os por alternativas mais seguras e sem desperdício.

Os recipientes de armazenamento de vidro não apenas fornecem armazenamento mais seguro para todos os seus alimentos, como também oferecem um excelente visual do que está dentro.

Os frascos de vidro são relativamente baratos (podem ser comprados por uma dúzia), fáceis de limpar e podem armazenar qualquer coisa, de sementes, farinhas e nozes a sopas, ensopados e frutas frescas.

Se você estiver usando recipientes de vidro para armazenamento congelado, deixe espaço suficiente na parte superior para que os líquidos se expandam e selecione aqueles que são seguros para o congelador e têm uma boca larga para facilitar a remoção ao aquecer.

UTENSÍLIOS DE COZINHA SEM PLÁSTICOS

Uma boa colher de pau é sempre bem vinda. Ao contrário das de plástico ou metal, os utensílios de cozinha de madeira funcionam em todas as superfícies. São seguros com todos os alimentos.

Optar por material de bambu também é uma boa opção. O bambu não é apenas mais sustentável do que outras madeiras duras e duráveis, como o bordo e a faia, mas suas propriedades antimicrobianas também ajudam a mantê-lo livre de bactérias.

Comece a substituir seus potes de plástico pelos de vidro

Vamos falar nesse texto sobre os potes de vidro. Eles estão sendo cada vez mais escolhidos para armazenas alimentos.

Vamos falar os motivos por essa escolha mais sustentável. Mas fique tranquilo! Você não precisa sair correndo e adquirir novos potes de vidros. Pode muito bem reutilizar e reaproveitar potes de vidros que já possui em casa.

Vamos então aos motivos?

O vidro é mais seguro que o plástico

potes de vidro
Comece a substituir seus potes de plástico pelos de vidro Foto – Pixabay

O vidro é mais seguro para armazenamento de alimentos do que o plástico. Produtos químicos de recipientes de plástico podem migrar do plástico para os alimentos. Isso geralmente ocorre quando alimentos quentes são colocados em um plástico ou durante o aquecimento por microondas.

Os recipientes de armazenamento de alimentos de vidro não liberam produtos químicos venenosos e indesejados em contato com os alimentos. O vidro é um material natural inerte e não poroso. Os recipientes de vidro estão livres de vazamentos e são seguros para uso repetidamente.

Mantém os alimentos em segurança: O vidro é mais limpo que o plástico. A superfície não porosa do vidro não absorve alimentos e germes e pode ser lavada com segurança a altas temperaturas na máquina de lavar louça.

Melhora o sabor dos alimentos: Você já reparou como alguns alimentos e bebidas tem um sabor melhor em vidro? A comida simplesmente tem um sabor mais fresco, limpo quando armazenado em vidro.

A superfície de vidro repele os odores dos alimentos e os sabores residuais. E os alimentos reaquecidos em vidro – seja no forno convencional ou no microondas – têm um sabor superior aos alimentos com nuances de plástico.

Ajuda a limpar o planeta: Usar vidro em vez de plástico reduz significativamente o aterro. Também economiza energia no processo ineficiente de reciclagem do plástico. E, diferentemente da pilha metastatizante de recipientes de plástico incompatíveis no armário da cozinha, depois de investir em recipientes de armazenamento de vidro, seu suprimento praticamente permanece constante. Com cuidado, você usará seus recipientes de vidro originais quase indefinidamente.

Se você quebrar um recipiente de vidro, poderá reciclá-lo sem culpa:

  • Até 80% de todo o vidro pode ser recuperado.
  • O vidro reciclado usa 40% menos energia do que a fabricação de vidro novo.
  • A reciclagem não compromete a qualidade ou a estrutura do vidro e nenhuma toxina é produzida na reciclagem.

Uma mudança para o armazenamento em vidro marca uma conscientização elevada – provavelmente o benefício ambiental mais valioso do vidro. Seu investimento em vidro ajuda a mudar de uma mentalidade descartável para uma sensibilidade mais sustentável.

Economiza dinheiro. Como o vidro é geralmente mais caro que o plástico, à primeira vista, parece que a mudança para o vidro será mais cara. Mas pense sobre isso: ao contrário do plástico, o vidro é praticamente um investimento único. Na verdade, você economiza dinheiro a longo prazo. E o vidro possui uma ampla variedade de preços.

Facilita a preparação, servir e limpar os alimentos . Você encontrará recipientes para alimentos de vidro temperado:

  • Reduza o desperdício de alimentos – recipientes limpos permitem que você veja o que está na geladeira e gaste as sobras antes que fiquem ruins.
  • Permite verificar com segurança os alimentos à medida que aquece – a nitidez do vidro permite que você veja o que está acontecendo sem remover as tampas.
  • Lavagem mais rápida e mais limpa – você pode colocar o vidro com segurança na máquina de lavar louça e limpar em altas temperaturas.

O QUE PROCURAR AO COMPRAR RECIPIENTES DE ARMAZENAMENTO DE VIDRO

potes de vidro
Comece a substituir seus potes de plástico pelos de vidro Foto – Pixabay

Para aproveitar ao máximo seu investimento em recipientes de armazenamento de vidro, procure:

  • Recipientes de vidro com tampas herméticas de vidro, borracha ou plástico não tóxico. Tente encontrar tampas planas sem botões para facilitar o empilhamento, veja a foto abaixo.
  • Vidro temperado à prova de congelador, seguro para forno, para que você possa mover os alimentos do congelador para o forno – ou do forno para a geladeira – sem perigo de ter o vidro quebrado.
  • Formas quadradas ou retangulares que permitem que os recipientes se empilhem facilmente, se juntem e ocupem menos espaço na geladeira e no armário.

Pratos de armazenamento de vidro são um prazer de usar – e acessíveis.

Por que optar por potes de vidro e não de plástico?

  • O vidro é mais limpo que o plástico. A superfície não porosa do vidro não absorve alimentos e germes.
  • O vidro pode ser lavado com segurança a altas temperaturas na máquina de lavar louça.O vidro pode ser lavado com segurança a altas temperaturas na máquina de lavar louça.
  • Você pode usar e reutilizar seus recipientes de vidro repetidamente, o que acaba economizando
  • Com recipientes de vidro, você não precisa esperar que a comida esfrie completamente antes de colocar as sobras nos potes
  • O vidro permite ver quais restos estão contidos no interior, diferentemente dos recipientes de cerâmica ou aço inoxidável.
  • Como você pode ver dentro de um recipiente de vidro, é possível verificar com segurança os alimentos que aquecem sem remover as tampas.

Armazenar sua comida adequadamente é uma das melhores maneiras de proteger a si e à sua família contra intoxicação alimentar. Se o alimento não for armazenado e resfriado adequadamente, as bactérias nocivas podem crescer rapidamente, levando à deterioração dos alimentos e a possíveis doenças.

5 hábitos de estilo de vida sustentável para adotar em seu dia a dia

Fazemos escolhas em nossa vida que afetam direta ou indiretamente o meio ambiente de uma maneira ou de outra.

Por exemplo, fazer uma coleta diferenciada adequada de resíduos, desligar as luzes, mover-se de bicicleta representam ações diárias simples que, integradas ao cotidiano de muita gente podem fazer a diferença, e assim tornar a vida mais sustentável.

Então, confira alguns hábitos verdes para adotar e ter uma vida mais sustentável.

Estilo de vida mais sustentável

Ações cotidianas simples podem ser adotadas em casa ou até mesmo nas férias. Cada uma delas pode fazer a diferença em nosso cotidiano.

Aquecimento global, poluição do ar e do mar, desmatamento, redução drástica dos recursos energéticos: a lista de questões ambientais a serem tratadas com urgência é longa.

Mas de alguns anos para cá, a questão da sustentabilidade tem aumentado a consciência da população, revelando uma sensibilidade generalizada e, de certa forma, surpreendente.

São as gerações mais jovens que lideram esse movimento, com a geração Y já sendo rotulada como “geração verde”.

Os hábitos ecológicos não são apenas ecológicos, mas também economicamente benéficos.

Significa aproveitar ao máximo os recursos disponíveis, reutilizar, reconstruir e reciclar tudo o que pudermos.

Em nossa rotina cotidiana podemos adotar alguns hábitos ecológicos que podem facilmente economizar dinheiro e ajudar o meio ambiente ao mesmo tempo.

Não é preciso muito esforço para mudar para hábitos mais ecológicos. Todos nós podemos adotar alguns desses hábitos e ajudar a salvar o planeta.

Por exemplo, em vez de comprar alimentos comuns do mercado, poderíamos mudar para a compra de alimentos orgânicos. Existem muitas alternativas sustentáveis ​​no mercado para viabilizar uma mudança para produtos verdes. Confira mais alguns desses hábitos:

Hábitos de estilo mais sustentável para adotar

1.Caronas no transporte

Menos carros nas estradas e nas ruas sempre são iguais a menos pegada de carbono e menos ar tóxico para respirar.

Você pode optar por compartilhar com seus colegas de trabalho ou usar o transporte público, ou ainda usar aplicativos de transporte. Se você não está longe do trabalho, onde pode pedalar, essa é a melhor e mais saudável opção.

E o transporte também vale para viagens. As viagens aéreas, em particular, contribuem para as mudanças climáticas, assim como todos os veículos nas estradas em todo o mundo.

Sempre que você puder, ande de bicicleta ou use o transporte público para reduzir a poluição do ar e as emissões que contribuem para o aquecimento global. E quando é hora de sair de férias, a escolha de hotéis de propriedade local, restaurantes orgânicos e empresas ecológicas pode ajudar a minimizar sua presença em viagens.

2. Diminua o consumo de água mineral engarrafada

A água engarrafada desperdiça combustíveis fósseis nas embalagens e no transporte e, eventualmente, as garrafas plásticas acabam nos aterros e oceanos quando não reciclada.

Por isso, uma dica é levar uma garrafa não plástica com você sempre que estiver fora e continue enchendo a água de qualquer lugar possível, em vez de comprar uma garrafa de água plástica.

3. Diminua o plástico em sua vida diária

Plástico e isopor são materiais altamente poluentes e devem ser proibidos idealmente.

O plástico é a razão pela qual a vida marinha está morrendo todos os dias. Eles consomem uma enorme quantidade de plástico descartado no oceano e não conseguem sobreviver depois.

O plástico demora milhares de anos para se decompor por não terem propriedades biodegradáveis.

Definitivamente, podemos diminuir o plástico pensando em maneiras de substituí-lo. Por exemplo, leve um saco de pano de casa quando for comprar legumes ou mantimentos. Recuse sempre os sacos plásticos dos vendedores. Existem maneiras fáceis de substituir completamente o plástico da sua vida.

4. Escolha a produção própria 

Alimentos caseiros, sabonetes naturais, conservas, geleias, cremes para o corpo ou infusões, a autoprodução é uma das escolhas fundamentais para um estilo de vida mais sustentável.

Pense apenas nas emissões de CO2 de um carro   que podemos evitar ao renunciar a ir ao supermercado para escolher o que podemos produzir, ao transporte evitado para os produtores (que vem de lugares distantes) e as embalagens salvas.

Algumas vezes precisamos de apenas alguns ingredientes simples para produzir em casa o que precisamos.

5. Use objetos em segunda mão

Um smartphone, um vestido vintage, uma bicicleta velha. Alguns exemplo de objetos que podem ser de segunda mão.  Estamos em uma sociedade consumista: tendemos a jogar fora o que está quebrado e comprar uma nova.

Mas se a ajustarmos em vez de jogá-la fora? Os resíduos de frutas e vegetais podem se tornar adubo para o jardim, uma velha jaqueta de algodão pode virar um excelente pano. Sem esquecer que vários objetos podem ser comprados em segunda mão.

Se você puder incorporar esses hábitos em sua rotina diária estará no caminho de viver uma vida muito mais ecológica e ecologicamente correta.

Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável

Cuidar do planeta é responsabilidade de todos, e hoje queremos falar com você sobre a sustentabilidade ambiental em nossas casas. Sim, com pequenos gestos diários, podemos reduzir muito nosso impacto no meio ambiente e, a longo prazo, isso pode se traduzir em economia de energia e de recursos consideráveis.

A preocupação com o meio ambiente e as consequências provenientes da mudança climática transformaram a consciência da sociedade mundial, resgatando a “consciência verde” e implementando medidas sustentáveis em áreas como indústria, economia e até habitação.

Qualquer um pode cuidar do planeta a partir de sua própria casa, sem a necessidade de grandes reformas, mas com pequenos gestos e mudanças na rotina. Vamos então as nossas dicas sustentáveis:

 

1- GERAR A MAIS BAIXA QUANTIDADE DE RESÍDUOS.

Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

Tentar criar a menor quantidade de resíduos possível é um dos passos mais importantes em uma casa ecológica. Um bom método para gerar menos desperdício e fazer mais uso de cada uma das sacolas é compactar o lixo.

Podemos comprimir os resíduos para que ocupem menos espaço. Nesse caso, para o lixo orgânico é indicado o uso de composteiras. E optar pelas sacolas de pano reciclável ao invés de usar as de plástico.

2- RECICLAR O QUE NÃO PODEM TER OUTRO USO.

Se tivermos vidro, plástico ou outros materiais que não possam ter uma segunda vida, teremos que reciclá-los. Uma boa maneira de reciclar é ter um espaço para isso, ter um local específico onde o lixo seja separado e organizado de acordo com se é orgânico, plástico, papelão ou vidro.

Assim, nos acostumaremos com o trabalho de reciclagem e, naturalmente, faremos isso diariamente. Tornar esse espaço atraente e confortável também facilitará a reciclagem e a conscientização.

3- COMPRE ALIMENTOS MAIS ECOLÓGICOS E NOS MERCADOS DO SEU BAIRRO.

Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

O simples ato de comprar alimentos orgânicos e a granel já é um avanço para o consumidor. Além disso, você estará apostando em uma dieta mais saudável e de qualidade. Esse tipo de alimento orgânico é muito mais ecológico e não sofreu modificações genéticas.

Outro fato a ser lembrado é que muitos dos produtos que consumimos em supermercados estão diretamente relacionados à exploração de pessoas. Portanto, é uma boa alternativa comprar certos itens do comércio local, quando isso é possível. Compre também produtos sazonais nos mercados do seu bairro.

4- EVITE USAR E ELIMINAR DISPOSITIVOS

Usar guardanapos de pano nos impedirá de desperdiçar ou contaminar com os guardanapos de papel típicos com os quais estamos acostumados. Os guardanapos de pano também são muito confortáveis, estéticos e completamente ecológicos, além de muito mais agradáveis ​​que os de papel.

O mesmo vale para talheres, copos plásticos ou as sacolas que usamos para transportar lanches ou almoços. É muito fácil ficar sem eles e encontrar uma solução ecológica durável.

5- EVITE O PLÁSTICO

Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

Atualmente, é um pouco complicado adquirir muitas coisas sem embalagem plástica, mas não é impossível. Sempre que pudermos teremos de evitar os recipientes de plástico. Tente não comprar sacolas plásticas desnecessárias e, se houver alguma em casa, use-as bem e não coloque ela diretamente no lixo.

7.Consciência verde nos fogões

Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

Ajudar o planeta pode ser até cozinhado. Use a panela de pressão sempre que possível, pois ela consome metade do gás. E não abra o forno quando estiver sendo usado, pois reduz a temperatura dentro dele em cerca de 20ºC; e aproveite o calor residual da placa e do fogo, desligando-o alguns minutos antes que a comida esteja pronta.

Para a máquina de lavar, é importante lembrar que a água fria é a maneira menos prejudicial para o meio ambiente, enquanto o secador é melhor evitar a todo custo.

8.Boas janelas são um investimento para o futuro

Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

Investir em boas janelas também ajuda. Uma dica é optar por boas janelas de PVC. O melhor sistema de abertura para garantir um bom isolamento é o praticável (também chamado de dobragem). Sem brincadeira, com boas janelas, as perdas de energia que ocorrem através da janela podem ser reduzidas em até 70%.

Instalar boas janelas não pode ser considerado uma despesa como tal, mas sim um investimento a médio e longo prazo, pois, graças a elas, economizaremos muito dinheiro em nossa conta de energia e obteremos conforto e bem-estar.

9.Instale painéis solares fotovoltaicos:

A energia solar é uma fonte de energia limpa e renovável. Os painéis solares são uma tecnologia emergente para pessoas que desejam usar a energia natural do sol.

Os painéis solares podem ser caros no começo, mas agora existem preços muito competitivos. As economias de longo prazo que eles podem gerar no seu bolso são impressionantes.

A localização da sua casa e a maneira como os painéis solares são construídos podem determinar quanta energia você pode obter.

  1. Instale sistemas de captação de água da chuva
Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

Ao construir ou reformar sua casa, instale um coletor de água da chuva nos telhados e guarde-o em um tanque. A água coletada pode ser usada para outros fins, como banheiros e sistemas de irrigação.

  1. Iluminação LED:

As lâmpadas LED consomem menos energia e duram mais do que as lâmpadas incandescentes tradicionais e até lâmpadas eficientes em termos energéticos . Eles oferecem economia significativa de custos a longo prazo, o que pode ser ideal para sua nova casa ecológica.

  1. Acessórios para economizar água:

Torneiras com perlizadores

são alguns dos acessórios que você deve levar em consideração para ter uma casa sustentável, pois esses acessórios ajudam a economizar água. 

O pequeno grande vilão: o microplástico

Se tem uma coisa que podemos falar sobre o nosso blog é que somos incansáveis em alertar os nossos leitores a respeito dos impactos ambientais causados pelos plásticos. Não à toa, buscamos agir ativamente e trazer soluções à questão, como é o caso do nosso canudo biodegradável. Mesmo assim, considerando os nossos inúmeros esforços em apontar os danos deste material ao meio-ambiente, é inegável que o assunto precisa ser constantemente discutido, ainda mais tendo em vista à existência de um pequeno grande vilão que a maioria negligencia: o microplástico.

Os perigos do plástico e a problemática do microplástico.

Não há dúvida de que o plástico é um dos grandes desafios do planeta. De baixo custo e de praticidade altíssima, tornou-se, praticamente, onipresente no consumo diário. Seja nas embalagens dos produtos que você compra, seja no canudo ou nos talheres descartáveis, seja na sacola plástica do supermercado, seja até mesmo no cotonete: o plástico está, definitivamente, em todo lugar! 

Purpurina, Ondas, Brilha, Cor, Papel De Parede, Borrão
O pequeno grande vilão do meio-ambiente que a maioria negligencia: o microplástico.

No entanto, embora o material tenha as qualidades acima apontadas, são imensos os impactos ambientais que o plástico proporciona ao mundo. Além de levar em torno de 200 anos para se decompor integralmente, ou seja, para desaparecer no planeta, estima-se que apenas 35% do plástico consumido são descartados após 20 minutos de uso. Ou seja, é um enorme dano ao meio-ambiente cujo custo x benefício é altíssimo.

O buraco fica ainda mais embaixo quando falamos sobre o microplástico. No nosso texto sobre como passar um carnaval sustentável, rapidamente citamos o quão problemática é a questão. Isso porque, além de ter todos os impactos ambientais de um plástico tradicional, o fato do microplástico ter um tamanho muito reduzido faz com que seja possível de recolhê-lo, sendo, então, carregado pela chuva para mares e rios, impactando toda a fauna aquática.

O que são os microplásticos

Os microplásticos nada mais são do que minúsculas partículas plásticas, que medem entre 1 e 5 milímetros. Sua origem é o mau descarte de material plástico, que vai se decompondo com os efeitos naturais soltando as micropartículas; lavagem de roupas de fibras de plástico como o poliester; vazamento de matéria primária de plástico, tintas, cosméticos esfoliantes industriais, glitter, entre muitos outros.

Resultado de imagem para glitter carnaval
Pois é, até mesmo o glitter, um microplástico que no carnaval parece ser tão inofensivo, causa um dano enorme ao meio-ambiente.

Como já falamos acima, o destino final desse material é, muitas vezes, os mares e os rios. Com isso, esse microplástico está sendo ingerido por animais aquáticos, prejudicando toda a cadeia alimentar e colocando diversas espécies em perigo. Aliás, dentre essas espécies, o próprio ser humano, uma vez que estamos digerindo indiretamente o microplástico quando comemos peixes e frutos do mar. E aí, já parou para pensar nisso?!

Mas calma que ainda tem mais…. O microplástico não está apenas na nossa alimentação, como também no ar que respiramos, na água que bebemos, nas roupas que vestimos e em tantos outros lugares. E não há nem como contestar isso, porque o pesquisador austríaco Philipp Schwabl já confirmou o que muitos desconfiavam: sim, o plástico está chegando ao intestino humano.

Logo, não é de se espantar a afirmação de que a presença de microplásticos no organismo humano está afetando diretamente a nossa saúde. Além de haver o risco óbvio de se absorver produtos químicos tóxicos e patógenos por meio da ingestão indireta do material, essas pequenas substâncias são acumuladas no trato gastrointestinal, interferindo na resposta imunológica do intestino.

Copos Plásticos, Lixo, Copos Descartáveis, Vazio
Tendo em vista os diversos danos ambientais, assim como para a nossa saúde, já está mais do que na hora de eliminarmos de vez o plástico de nossas vidas.

E para você não ter mais dúvidas a respeito da gravidade do microplástico, existem estudos com animais que mostram que partículas do material são capazes de entrar na corrente sanguínea, no sistema linfático e de atingir até o fígado. Além disso, também demonstraram que o microplástico pode causar danos intestinais, alteração nas vilosidades intestinais, distorção da absorção de ferro e estresse hepático. Ou seja, já está mais do que na hora de eliminarmos de vez o plástico de nossas vidas, não é mesmo?!

E então, o que fazer?!

Diante de tudo que já falamos sobre o microplástico, não há dúvidas de que é preciso sim mudarmos o nosso comportanto tanto em prol do meio-ambiente como em prol da nossa própria saúde. Por isso, fica a questão: o que fazer agora?! Se você não sabe, fique tranquilo porque daremos as dicas agora mesmo! Bora lá?!

1) Diminua o plástico na sua vida: é, com certeza, a dica mais óbvia de todas, mas não tem jeito. A redução do consumo do material se faz mais do que importante – ela é necessária. Para isso, seja um adepto do lixo zero como estilo de vida. No nosso blog, há diversas publicações que irão lhe ajudar no processo.

Não tem jeito: para mitigar a problemática do microplástico, é fundamental reduzir o consumo do plástico em geral.

2) Troque os tecidos de fibra sintética, por algodão orgânico: além do fato de que, ao fazer essa troca, você estará reduzindo o consumo de plástico, há outros detalhes importantes sobre a indústria têxtil que você precisa saber. Para entender mais, não deixe de ler o nosso texto sobre moda sustentável.

3) Reutilize tudo que puder e dê novos significados aos objetivos, utilizando o conceito de upcycling a seu favor.

4) Opte por materiais biodegradáveis, que, dentre 90 dias, já não estarão mais no mundo, como é o caso do papel ou plástico feito com resíduos de mandioca.

5) Recicle, recicle e nunca deixe de reciclar! E sempre opte por materiais que são mais fáceis de serem reciclados, como o aluminío, por exemplo, que chega a ser mais de 90% do seu material reciclado no Brasil.

Latas De Bebidas, Tops, Alumínio, Metal, Contêiner
Mais de 90% do aluminío consumido no Brasil é reciclado, então sempre opte por estes materiais em vez de plástico.

E aí, ficou convencido em largar de vez o uso de plástico, tendo em vista que a questão pode ser ainda mais problemática graças à existência do microplástico?! Se sim, então junte-se à força e faça desse mundo um lugar melhor para nós e para as nossas futuras gerações.