5 hábitos de estilo de vida sustentável para adotar em seu dia a dia

Fazemos escolhas em nossa vida que afetam direta ou indiretamente o meio ambiente de uma maneira ou de outra.

Por exemplo, fazer uma coleta diferenciada adequada de resíduos, desligar as luzes, mover-se de bicicleta representam ações diárias simples que, integradas ao cotidiano de muita gente podem fazer a diferença, e assim tornar a vida mais sustentável.

Então, confira alguns hábitos verdes para adotar e ter uma vida mais sustentável.

Estilo de vida mais sustentável

Ações cotidianas simples podem ser adotadas em casa ou até mesmo nas férias. Cada uma delas pode fazer a diferença em nosso cotidiano.

Aquecimento global, poluição do ar e do mar, desmatamento, redução drástica dos recursos energéticos: a lista de questões ambientais a serem tratadas com urgência é longa.

Mas de alguns anos para cá, a questão da sustentabilidade tem aumentado a consciência da população, revelando uma sensibilidade generalizada e, de certa forma, surpreendente.

São as gerações mais jovens que lideram esse movimento, com a geração Y já sendo rotulada como “geração verde”.

Os hábitos ecológicos não são apenas ecológicos, mas também economicamente benéficos.

Significa aproveitar ao máximo os recursos disponíveis, reutilizar, reconstruir e reciclar tudo o que pudermos.

Em nossa rotina cotidiana podemos adotar alguns hábitos ecológicos que podem facilmente economizar dinheiro e ajudar o meio ambiente ao mesmo tempo.

Não é preciso muito esforço para mudar para hábitos mais ecológicos. Todos nós podemos adotar alguns desses hábitos e ajudar a salvar o planeta.

Por exemplo, em vez de comprar alimentos comuns do mercado, poderíamos mudar para a compra de alimentos orgânicos. Existem muitas alternativas sustentáveis ​​no mercado para viabilizar uma mudança para produtos verdes. Confira mais alguns desses hábitos:

Hábitos de estilo mais sustentável para adotar

1.Caronas no transporte

Menos carros nas estradas e nas ruas sempre são iguais a menos pegada de carbono e menos ar tóxico para respirar.

Você pode optar por compartilhar com seus colegas de trabalho ou usar o transporte público, ou ainda usar aplicativos de transporte. Se você não está longe do trabalho, onde pode pedalar, essa é a melhor e mais saudável opção.

E o transporte também vale para viagens. As viagens aéreas, em particular, contribuem para as mudanças climáticas, assim como todos os veículos nas estradas em todo o mundo.

Sempre que você puder, ande de bicicleta ou use o transporte público para reduzir a poluição do ar e as emissões que contribuem para o aquecimento global. E quando é hora de sair de férias, a escolha de hotéis de propriedade local, restaurantes orgânicos e empresas ecológicas pode ajudar a minimizar sua presença em viagens.

2. Diminua o consumo de água mineral engarrafada

A água engarrafada desperdiça combustíveis fósseis nas embalagens e no transporte e, eventualmente, as garrafas plásticas acabam nos aterros e oceanos quando não reciclada.

Por isso, uma dica é levar uma garrafa não plástica com você sempre que estiver fora e continue enchendo a água de qualquer lugar possível, em vez de comprar uma garrafa de água plástica.

3. Diminua o plástico em sua vida diária

Plástico e isopor são materiais altamente poluentes e devem ser proibidos idealmente.

O plástico é a razão pela qual a vida marinha está morrendo todos os dias. Eles consomem uma enorme quantidade de plástico descartado no oceano e não conseguem sobreviver depois.

O plástico demora milhares de anos para se decompor por não terem propriedades biodegradáveis.

Definitivamente, podemos diminuir o plástico pensando em maneiras de substituí-lo. Por exemplo, leve um saco de pano de casa quando for comprar legumes ou mantimentos. Recuse sempre os sacos plásticos dos vendedores. Existem maneiras fáceis de substituir completamente o plástico da sua vida.

4. Escolha a produção própria 

Alimentos caseiros, sabonetes naturais, conservas, geleias, cremes para o corpo ou infusões, a autoprodução é uma das escolhas fundamentais para um estilo de vida mais sustentável.

Pense apenas nas emissões de CO2 de um carro   que podemos evitar ao renunciar a ir ao supermercado para escolher o que podemos produzir, ao transporte evitado para os produtores (que vem de lugares distantes) e as embalagens salvas.

Algumas vezes precisamos de apenas alguns ingredientes simples para produzir em casa o que precisamos.

5. Use objetos em segunda mão

Um smartphone, um vestido vintage, uma bicicleta velha. Alguns exemplo de objetos que podem ser de segunda mão.  Estamos em uma sociedade consumista: tendemos a jogar fora o que está quebrado e comprar uma nova.

Mas se a ajustarmos em vez de jogá-la fora? Os resíduos de frutas e vegetais podem se tornar adubo para o jardim, uma velha jaqueta de algodão pode virar um excelente pano. Sem esquecer que vários objetos podem ser comprados em segunda mão.

Se você puder incorporar esses hábitos em sua rotina diária estará no caminho de viver uma vida muito mais ecológica e ecologicamente correta.

Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável

Cuidar do planeta é responsabilidade de todos, e hoje queremos falar com você sobre a sustentabilidade ambiental em nossas casas. Sim, com pequenos gestos diários, podemos reduzir muito nosso impacto no meio ambiente e, a longo prazo, isso pode se traduzir em economia de energia e de recursos consideráveis.

A preocupação com o meio ambiente e as consequências provenientes da mudança climática transformaram a consciência da sociedade mundial, resgatando a “consciência verde” e implementando medidas sustentáveis em áreas como indústria, economia e até habitação.

Qualquer um pode cuidar do planeta a partir de sua própria casa, sem a necessidade de grandes reformas, mas com pequenos gestos e mudanças na rotina. Vamos então as nossas dicas sustentáveis:

 

1- GERAR A MAIS BAIXA QUANTIDADE DE RESÍDUOS.

Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

Tentar criar a menor quantidade de resíduos possível é um dos passos mais importantes em uma casa ecológica. Um bom método para gerar menos desperdício e fazer mais uso de cada uma das sacolas é compactar o lixo.

Podemos comprimir os resíduos para que ocupem menos espaço. Nesse caso, para o lixo orgânico é indicado o uso de composteiras. E optar pelas sacolas de pano reciclável ao invés de usar as de plástico.

2- RECICLAR O QUE NÃO PODEM TER OUTRO USO.

Se tivermos vidro, plástico ou outros materiais que não possam ter uma segunda vida, teremos que reciclá-los. Uma boa maneira de reciclar é ter um espaço para isso, ter um local específico onde o lixo seja separado e organizado de acordo com se é orgânico, plástico, papelão ou vidro.

Assim, nos acostumaremos com o trabalho de reciclagem e, naturalmente, faremos isso diariamente. Tornar esse espaço atraente e confortável também facilitará a reciclagem e a conscientização.

3- COMPRE ALIMENTOS MAIS ECOLÓGICOS E NOS MERCADOS DO SEU BAIRRO.

Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

O simples ato de comprar alimentos orgânicos e a granel já é um avanço para o consumidor. Além disso, você estará apostando em uma dieta mais saudável e de qualidade. Esse tipo de alimento orgânico é muito mais ecológico e não sofreu modificações genéticas.

Outro fato a ser lembrado é que muitos dos produtos que consumimos em supermercados estão diretamente relacionados à exploração de pessoas. Portanto, é uma boa alternativa comprar certos itens do comércio local, quando isso é possível. Compre também produtos sazonais nos mercados do seu bairro.

4- EVITE USAR E ELIMINAR DISPOSITIVOS

Usar guardanapos de pano nos impedirá de desperdiçar ou contaminar com os guardanapos de papel típicos com os quais estamos acostumados. Os guardanapos de pano também são muito confortáveis, estéticos e completamente ecológicos, além de muito mais agradáveis ​​que os de papel.

O mesmo vale para talheres, copos plásticos ou as sacolas que usamos para transportar lanches ou almoços. É muito fácil ficar sem eles e encontrar uma solução ecológica durável.

5- EVITE O PLÁSTICO

Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

Atualmente, é um pouco complicado adquirir muitas coisas sem embalagem plástica, mas não é impossível. Sempre que pudermos teremos de evitar os recipientes de plástico. Tente não comprar sacolas plásticas desnecessárias e, se houver alguma em casa, use-as bem e não coloque ela diretamente no lixo.

7.Consciência verde nos fogões

Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

Ajudar o planeta pode ser até cozinhado. Use a panela de pressão sempre que possível, pois ela consome metade do gás. E não abra o forno quando estiver sendo usado, pois reduz a temperatura dentro dele em cerca de 20ºC; e aproveite o calor residual da placa e do fogo, desligando-o alguns minutos antes que a comida esteja pronta.

Para a máquina de lavar, é importante lembrar que a água fria é a maneira menos prejudicial para o meio ambiente, enquanto o secador é melhor evitar a todo custo.

8.Boas janelas são um investimento para o futuro

Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

Investir em boas janelas também ajuda. Uma dica é optar por boas janelas de PVC. O melhor sistema de abertura para garantir um bom isolamento é o praticável (também chamado de dobragem). Sem brincadeira, com boas janelas, as perdas de energia que ocorrem através da janela podem ser reduzidas em até 70%.

Instalar boas janelas não pode ser considerado uma despesa como tal, mas sim um investimento a médio e longo prazo, pois, graças a elas, economizaremos muito dinheiro em nossa conta de energia e obteremos conforto e bem-estar.

9.Instale painéis solares fotovoltaicos:

A energia solar é uma fonte de energia limpa e renovável. Os painéis solares são uma tecnologia emergente para pessoas que desejam usar a energia natural do sol.

Os painéis solares podem ser caros no começo, mas agora existem preços muito competitivos. As economias de longo prazo que eles podem gerar no seu bolso são impressionantes.

A localização da sua casa e a maneira como os painéis solares são construídos podem determinar quanta energia você pode obter.

  1. Instale sistemas de captação de água da chuva
Dicas sustentáveis
Dicas sustentáveis para deixar a casa mais agradável – Foto Pixabay

Ao construir ou reformar sua casa, instale um coletor de água da chuva nos telhados e guarde-o em um tanque. A água coletada pode ser usada para outros fins, como banheiros e sistemas de irrigação.

  1. Iluminação LED:

As lâmpadas LED consomem menos energia e duram mais do que as lâmpadas incandescentes tradicionais e até lâmpadas eficientes em termos energéticos . Eles oferecem economia significativa de custos a longo prazo, o que pode ser ideal para sua nova casa ecológica.

  1. Acessórios para economizar água:

Torneiras com perlizadores

são alguns dos acessórios que você deve levar em consideração para ter uma casa sustentável, pois esses acessórios ajudam a economizar água. 

Como fazer compras a granel

Está aumentando o número de pessoas que estão apostando no sistema de compra e venda que nossos avós costumavam usar: compras a granel. E por isso vamos trazer nesse texto como você pode fazer compras a granel e incorporar na sua rotina esse hábito sustentável.

Comprar a granel é a nova aposta da vez. Significa consumo sustentável.

Quando vamos ao mercado, todos produtos e alimentos como bandejas de carne, peixe e frutas, saquinhos de salsicha, caixas de ovos, conservas, massas e embalagens de vegetais é embalada.

Além de serem embalagens pouco sustentáveis ​​e altamente poluentes, o prazo de validade dessas embalagens, que geralmente são jogadas diretamente no lixo após um único uso, é muito curto. 

Os números mais recentes são alarmantes e indicam que a cada 5 minutos, 2 milhões de toneladas desse resíduo são geradas em todo o mundo. 

Lixo que acaba sendo depositado nas ruas, parques e oceanos, afetando as espécies que os habitam.

No entanto, embora não seja uma tarefa simples, é possível efetuar a compra sem plástico, sem embalagem e sem embalagem descartável. Uma das soluções? A venda a granel.

Vantagens da venda a granel

Várias vantagens em comprar a granel

Ambientalismo

Provavelmente, o motivo mais importante para comprar a granel é parar de usar recipientes de plástico que na maioria das vezes são totalmente dispensáveis. 

Qual é o sentido de colocar duas tangerinas em uma bandeja plástica, embrulhada com mais plástico? 

Comprar a granel é uma ótima opção para eliminar o desperdício, mas é importante levar nossas próprias sacolas de pano, que agora podemos comprar em qualquer lugar, e não usar as de plástico que continuam a oferecer na maioria dos supermercados.

Como nossos pais e avós, mais e mais pessoas estão viajando para o passado para fazer a compra como antes. Ou sejacom suas cestas, copos de ovos e garrafas de vidroAlém de contribuir para a redução de embalagens, esse sistema de compras possui muito mais benefícios, e não apenas para o consumidor. 

Um deles é acabar com o desperdício de alimentos. A compra em peso nos permite levar para casa a quantidade exata de comida que queremos, por menor que seja.

Dessa forma, podemos desfrutar de uma dieta mais fresca, gastar menos dinheiro e evitar jogar alimentos estragados por não comê-los a tempo. Algo especialmente útil para pessoas que moram sozinhas. 

Alimentação mais saudável

A compra em massa permite que você escolha e visualize o produto que vamos consumir, pois não há pacotes que nos impeçam de verificar previamente sua qualidade e condição. 

Geralmente são alimentos crus e sazonais, para aproveitar o melhor de cada estação. A grande maioria são produtos orgânicos provenientes da agricultura agrícola da região, portanto, incentivar essa fórmula de compra se torna um grande apoio ao comércio local

Além disso, ao eliminar o processo de transporte e embalagem, produtores, distribuidores e, claro, o meio ambiente também se beneficiam.

 Zero desperdício

Mais e mais pessoas se juntam a estratégia de “lixo zero”. Um movimento que visa reduzir o número de resíduos que geramos no nosso dia a dia, com o objetivo de melhorar a sustentabilidade, viver sem plástico e buscar alternativas mais ecológicas.

Ajuda local

Embora, como dissemos, os grandes supermercados também comecem a vender a granel, se comprarmos em lojas ou mercados vizinhos, contribuiremos para melhorar a economia local e ajudaremos essas pequenas lojas a sobreviver. 

Economia

Inicialmente, quando vemos os preços de produtos a granel, como nozes, arroz ou macarrão, eles parecem caros. Mas muitas vezes é apenas porque não estamos acostumados a ver o preço por quilo. 

Também deve ser entendido que um produto de proximidade e boa qualidade não custa o mesmo que aqueles que são comprados em quantidades industriais e provêm do outro lado do mundo, por mais absurdo que possa parecer.

Valor justo

Outra vantagem de comprar o peso é que podemos adquirir apenas a quantidade necessária e não sermos obrigados a levar um pacote muito grande de um produto que provavelmente acabará no lixo porque não podemos consumi-lo a tempo. 

Além disso, comprar a quantidade certa do que precisamos nos ajudará a planejar melhor a compra e não desperdiçar produtos ou dinheiro.

Felizmente, comprar a granel é mais fácil do que nunca e há muitas lojas comprometidos com a sustentabilidade, especialmente nas grandes cidades têm inúmeras lojas que usam essa fórmula de compra e venda, e que vende uma grande quantidade de produtos orgânicos a granel – legumes, frutas e legumes, ovos ou pão.

Se as sacolas plásticas tiverem seus dias contados, é possível que em um futuro não muito distante o restante das embalagens de contaminantes alimentares também.

Estabelecimento preocupados com a sustentabilidade

E muitos estabelecimentos estão se preocupando com a sustentabilidade, e optando pela comercialização de alimentos orgânicos, ou seja, a venda a granel desse tipo de produto está intimamente ligada a um modo de vida não apenas comprometido com a sustentabilidade do tecido econômico local,  mas com o meio ambiente.

Porque comprar a granel?

  ● Sem plástico: os alimentos são exibidos a granel e os clientes trazem seus próprios recipientes. Nem todo mundo sai de casa preparado para isso, por isso é uma boa ideia deixar sacos de papel gratuitos e recipientes de vidro reciclado – ou mesmo tê-los disponíveis para venda.

● Zero desperdício: todos os alimentos definidos para expirar devem ter um destino, como um banco de alimentos.

●a aparência do estabelecimento costuma ser aconchegante, uma vez que os compradores se deparam com tantas lojas cheias de odores artificiais e plásticos. A maneira como o grão é distribuído em lojas com zero resíduos geralmente segue um padrão. 

● Esteja ciente das origens dos produtos: ter uma loja com zero resíduos significa lidar com fornecedores que têm as mesmas prioridades que você. É importante entender as certificações e visitar as fazendas dos produtores para entender os processos que eles usam.

● Produtos locais : um dos atos mais sustentáveis ​​é comprar daqueles que o rodeiam.

É sempre bom lembrar que aderindo a compras a granel você está evitando a produção desenfreada de plásticos cujo destino é simplesmente o lixo.

Apostar na compra de produtos a granel é um daqueles pequenos gestos que são um grande passo para a sustentabilidade. Um passo à frente que, curiosamente, ainda é um passo para trás para fazer as coisas como eram antes de as embalagens e os plásticos estarem fora de nossas mãos.

Além de utilizar sacos de papel é possível também optar pelos saquinhos pequenos de tecido (não sintéticos) além das ecobags. Nós da Green Frog comercializamos ecobags. Pode ser uma escolha mais sustentável para o seu dia  a dia.

Sacolas Plásticas: por que banir elas?

Falamos em outros texto porque começar a reduzir o plástico. No texto de hoje vamos falar sobre as sacolas plásticas. Elas têm sido frequentemente classificadas como um dos produto mais consumidos no planeta, mas alguns países já estão adotando medidas para banir o uso e ela pode estar com os dias contados. 

Muitos países estão debatendo o uso das sacolas plásticas

Quando se fala do movimento ambiental, o debate sobre a sua proibição é cada vez mais difundido em muitas regiões do mundo, e já existem dezenas de países que impuseram proibições parciais ou totais ao seu uso. 

Sacolas plásticas: presente em nosso dia a dia

Os sacos de plástico são, sem dúvida, um dos produtos mais característicos do século XXI. De um produto relativamente estranho, há apenas 30 anos, tornou-se presente em todos os cantos do planeta, como muitos outros produtos plásticos.

Todos os anos entre 500 bilhões e 1 trilhão de sacolas plásticas são usadas em todo o mundo, o que as torna um dos produtos mais consumidos em todo o mundo. 

Também são produzidas mais de 300 milhões de toneladas métricas de plástico, das quais aproximadamente 40 a 50% destinam-se a plásticos descartáveis ​​(garrafas, invólucros, bolsas, etc.). Em geral, o plástico representa 12% dos resíduos sólidos do mundo, portanto, não é difícil imaginar por que sua proibição se tornou um dos principais objetivos do ambientalismo.

Países que já proibiram as sacolas plásticas

Alguns países já implementaram práticas para diminuir o seu consumo.

Até o momento, 127 países já introduziram medidas restritivas ao uso de sacolas plásticas, desde a proibição total a impostos especiais, passando por restrições à sua comercialização. Em 2002, Bangladesh foi o primeiro país a proibir o uso de sacolas plásticas por causa dos problemas que causaram em seus sistemas de drenagem no meio ambiente.

Esse custo econômico, social e ambiental já está sendo sofrido e calculado. Em todos os continentes do mundo, cresce a preocupação com a produção de plásticos. 

Sua redução não é uma tarefa fácil, e há várias razões: mudar hábitos sempre leva tempo, criar consciência sobre produtos que aparentemente tornam nossa vida “mais fácil” também e, além disso, qualquer ação que tende a parar o consumo.

O plástico é uma ameaça direta ao setor de petróleo, que depende do crescimento do setor petroquímico – e da fabricação de plásticos derivados dele – para o crescimento sustentado da demanda de petróleo no mundo.

Na América Latina, estima-se um consumo anual de 24 milhões de toneladas por ano de plásticos. Desse total, os principais consumidores são Brasil e México, onde cada um contribui entre 7 e 8 milhões de toneladas por ano.

A indústria do plástico teve um forte crescimento nas últimas décadas, que foi reforçado com os diferentes usos em que é usado.. É assim que Argentina, Chile e México ocupam os três primeiros lugares do mundo, em consumo de refrigerantes per capita, deixando os Estados Unidos em quarto lugar.

Em outro exemplo, apenas o Chile consome mais de 3.400 milhões de sacolas plásticas por ano, o que é improvável para os quase 20 milhões de pessoas que vivem em seu território.

Esses números são apenas um exemplo de como a indústria do plástico começou a avançar timidamente para se tornar um objeto onipresente que leva milhares de anos para se degradar e gradualmente colonizou oceanos, vales, rios e montanhas, com desastres e consequências para a flora e fauna.

Exemplo na prática

A Alemanha pretende proibir o uso de sacolas plásticas descartáveis ​​que são oferecidas em caixas de armazenamento a partir do próximo ano, de acordo com um projeto do Ministro do Meio Ambiente.

Hoje, existem dezenas de cidades, regiões e países que perceberam o problema que essas trocas representam. E é por isso que eles implementaram regulamentos para reduzir a grande quantidade de resíduos plásticos que geram. Muitos países africanos e asiáticos, como Ruanda em 2008 ou Bangladesh em 2002, já os proibiram.

De fato, o problema das sacolas plásticas é a luta mais significativa que ocorre contra a plasticização do nosso planeta. E esses resíduos têm um tremendo impacto na natureza.

Por que sacolas plásticas poluem tanto?

Dezenas de cidades têm trabalhado em iniciativas destinadas a reduzir o consumo de sacolas.

Tudo começa no momento de sua fabricação. É muito poluente devido à sua grande necessidade de consumo de energia e ao uso de vários produtos químicos tóxicos.

Então, uma vez consumido, seu impacto também é dramático. Flutuando no mar, eles poluem gradualmente as águas e os solos e são responsáveis ​​pela morte de milhares de animais. Por exemplo, as tartarugas marinhas ingerem os sacos confundindo-os com água-viva e, em seguida, não têm capacidade para evacuá-los.

E isso não afeta apenas os animais marinhos. Na capital da Mauritânia, 70% do gado morto é o resultado da ingestão de sacolas plásticas. Obviamente, esta situação tem um impacto direto nas condições de vida da população, bem como na qualidade dos solos e da água.

E a reciclagem?

Por fim, é importante lembrar que a reciclagem de plástico ainda não pode ser considerada uma solução.  Além disso, a reciclagem de sacos plásticos de baixa densidade é muito complicada. 

Muitas vezes elas não são recicladas, mas vão diretamente para os incineradores. Portanto, a questão não é saber qual é a solução para a quantidade abismal de sacolas que usamos, mas encontrar uma maneira de parar de usá-las.

Por isso, em sua rotina você pode optar pelas sacolas de pano. Também conhecidas como ecobag, você as pode levar para todo lugar que vai. É uma opção prática para adotar em seu dia a dia.

A Green Frog tem para venda ecobag e essa pode ser uma escolha sustentável para o seu dia a dia. Elas são reutilizáveis, podem ser facilmente lavadas, e ainda suportam mais peso que as de plástico.

Canudo biodegradável: por que incentivar empresas a usarem?

Canudos de plástico. Por que falar deles? Você sabia que um único canudo de plástico pode levar até 200 anos para se decompor? Por isso, a campanha global contra o uso de canudos de plástico vem ganhando adesões de diversas empresas.

Empresas estão cada vez mais apostando nos canudos biodegradáveis.

E aquelas empresas que não estão aderindo, podem acabar sendo alvo de consumidores que condenam o uso do produto por causa dos resíduos descartados no meio ambiente, como também multas que estão sendo previstas em cada Estado do país.

canudo de plástico representa 4% de todo o lixo plástico do mundo. Existem melhores alternativas para os canudos de plástico por aí, incluindo os de:

  • plásticos à base de plantas (PLA), comercializados como compostáveis ​​/ biodegradáveis;
  • bambu;
  • aço;
  • papel;
  • e até canudos feitos de palha.

Por isso, neste texto vamos refletir sobre a importância das empresas, nelas incluem, restaurante, hotéis, e outros segmentos para optar pelo canudo biodegradável e banir de vez o de plástico.

Afaste-se dos canudos de plástico em 3 etapas

Plástico demora muitos e muitos anos para se decompor.

J[á existem empresas que estão aos poucos deixando de usar os canudos de plásticos e essas tem encontrado alternativas mais viáveis. Se na sua empresa essa ainda não é uma realidade, aqui está como as empresas podem começar a dizer não aos canudos de plástico.

1) Comece aos poucos

Embora a mudança para uma alternativa de canudo de plástico possa levar algum tempo para ser implementada e acertada, há uma coisa que qualquer empresa pode fazer de maneira imediata e fácil: colocar uma política de “canudo opcional”. Ou seja, isso reduzirá imediatamente o número de canudos  em circulação.

Muitos estabelecimentos  já colocaram essa política em prática com grande sucesso. Você descobrirá que muitas pessoas ficarão felizes em beber diretamente de seu copo, garrafa ou lata, enquanto os clientes que precisam de canudos ainda podem obtê-los. Isso diminuirá rapidamente a demanda por canudos de plástico descartáveis.

2) Procure alternativas que funcionem para o seu negócio

Os canudos de papel são sempre uma boa alternativa, conforme apontam especialistas e consumidores que tem gostado da experiência do canudo biodegradável de papel. Neste caso, as empresas podem determinar alternativas, pesquisar seu desempenho, verificar as opções de compras e descobrir qual alternativa funciona melhor para suas necessidades, com base em vários fatores, a fim de tomar uma decisão informada.

Existem empresas comprometidas com a entrega de produtos biodegradáveis, opte por elas e traga mais credibilidade para a sua empresa.

3) Educar

Parte do processo é educar funcionários, hóspedes de hotéis e consumidores de restaurantes e bar. Embora a poluição por plásticos esteja nas notícias agora, você deve explicar o que está fazendo para destacar as mudanças positivas e incentivar a participação. 

Você pode até espalhar as notícias pelas mídias sociais, e mostrar que a sua empresa está aderindo a ações práticas em busca de um consumo mais consciente.

As empresas que ainda usam canudos de plástico de uso único devem abordar a maneira correta de lidar com eles, enquanto exploram maneiras de fazer a troca. 

Uma breve história dos canudos de plástico

Canudos de plástico estão há muitos anos presentes em nossa vida.

Em 1888, um homem chamado Marvin Stone estava bebendo um julep (bebida alcoólica) de menta em um dia quente de verão, quando seu canudo, feito de grama natural de centeio, começou a se desintegrar e deixou um resíduo arenoso na bebida.

Em vez disso, Stone fez um canudo de papel e registrou a primeira patente para um canudo e, em 1890, a Stone Industrial já produzia mais canudos do que cigarros.

Após a Segunda Guerra Mundial, os fabricantes americanos começaram a produzir em massa produtos plásticos para os consumidores, que precisavam de um novo mercado em vez do plástico da guerra. Na década de 1960, as empresas produziam canudos de plástico a uma taxa cada vez mais alta.

E estes números, foram apenas aumentando. Em 2015, o mundo produziu 322 milhões de toneladas de plástico. E por mais que pareça uma ação pequena, é assim que se começa a fazer a mudança, transformando hábitos das pessoas.

Produção de plástico e poluição dos oceanos

Plástico está muito presente no lixo encontrado em mares nos oceanos.

À medida que a produção de plásticos aumenta, o mesmo ocorre com o meio ambiente, especialmente nos oceanos. 

Canudos de plástico são uma parte importante desse efeito. Os canudos de plástico foram projetados como um produto de uso único que usamos para consumir bebidas antes de jogá-los fora após um único uso. No entanto, os canudos de plástico não são recicláveis ​​e fornecem quantidades significativas de resíduos que acabam em aterros sanitários ou em nossos oceanos.

Um único canudo de plástico pode levar até 200 anos para se decompor. Os canudos de plástico não são biodegradáveis, mas fragmentam-se lentamente em plásticos cada vez menores (também conhecidos como microplásticos), que peixes e animais marinhos confundem com os alimentos ao ingerir o plástico.

Estima-se que até 71% das aves marinhas e 30% das tartarugas acabam ingerindo plástico no estômago.

Além do estrangulamento da vida marinha, a principal razão pela qual o plástico é tão perigoso é que ele libera substâncias químicas tóxicas como o bisfenol A (BPA) quando se decompõe. 

Canudos de plástico são feitos de polipropileno, um subproduto do petróleo que é essencialmente o mesmo material que alimenta nossos carros. Portanto, quando os canudos de plástico começam a se decompor, eles liberam toxinas nocivas, como o BPA, que poluem nossos oceanos.

Devido a esses efeitos negativos, muitas indústrias em todo o mundo começaram a proibir canudos de plástico , e optaram por outras alternativas.

Proibições crescentes sobre o canudo de plástico

Canudos biodegradáveis estão sendo uma boa opção sustentável.


Muitos países estão começando a restringir plásticos de uso único, como canudos e sacolas plásticas. Em 2002, a Irlanda impôs um imposto sobre sacolas plásticas, seguido de uma redução de 94% no uso de sacolas plásticas. Até 2017, 28 países impuseram proibições ou impostos sobre sacolas plásticas.

É um primeiro passo importante para limitar drasticamente o plástico no oceano, motivando psicologicamente as pessoas a se envolverem em comportamentos semelhantes.

Do que são feitos os canudos biodegradáveis

Falamos tanto sobre sustentabilidade, e de dicas que você pode inserir em seu dia a dia e agora vamos falar mais sobre como são feitos os canudos biodegradáveis. Assim, você estará por dentro de como é a produção dos produtos que você consome.

 

Todo ano milhares de animais marinhos morrem por tentar consumir plástico, acreditando ser um alimento

A crise do plástico é um dos maiores desafios que o planeta Terra enfrenta. Um desses itens de plástico são os canudos de plástico que devem ser drenados do ambiente. 

Embora ficar sem usar o canudo seja a opção mais ecológica, muitas pessoas confiam nos canudos ou os preferem por várias razões. E, portanto, torna-se uma necessidade procurar uma alternativa ecológica.

Os canudos de plástico de uso único estão rapidamente ficando fora de moda à medida que as pessoas os reconhecem pelo que são: desperdício, desnecessário e prejudicial ao meio ambiente. Então, que tal saber mais da procedência dos canudos biodegradáveis?

Escolha pelos canudos biodegradáveis

 

Os canudos de plástico não são recicláveis e não são biodegradáveis, razão pela qual muitas empresas adotaram o caminho para desenvolver alternativas. Existem canudos feitos de materiais reutilizáveis, como metal, vidro ou silicone, ou biodegradáveis feitos de algas, papel ou palha.

Uma das queixas mais comuns ouvidas sobre canudos reutilizáveis, além do fato de que você deve se lembrar de trazê-los com você, é a higiene. Mas os canudos biodegradáveis são uma solução para isso.

A substituição dos canudos de plástico pelos biodegradáveis é uma boa alternativa. 

E essa grande mudança prova que essa atitude sustentável abrangente pode acontecer. Além disso, nosso ambiente não é o único beneficiário dessas proibições recentes: canudos reutilizáveis e ecológicos estão agora mais em voga do que nunca.

Primeiro de tudo, por que os canudos de plástico são tão ruins?

 

Canudos de plástico são usados em poucos minutos, mas levam milhares de anos para se decompor.

O desperdício de plástico tornou-se onipresente em todo o mundo (a cada ano, jogamos plástico suficiente para circular a terra quatro vezes).

De acordo com a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica, os canudos de plástico são um dos cinco principais itens mais comuns encontrados em nossas costas durante as limpezas costeiras internacionais. Isso porque eles são pequenos e podem escapar facilmente das latas de lixo, além de sua forma e tamanho dificultam a reciclagem da calçada.

Sem contar que eles levam centenas de anos para se decompor e aparecem repetidamente nas listas dos plásticos mais comuns coletados durante a limpeza da praia.

Há uma certa ironia de que um produto que pode durar para sempre é provavelmente usado apenas uma vez por uma média de 20 minutos.

O que significa se um canudo é biodegradável?

 

Canudos biodegradáveis feitos de papel vão se decompor em poucos meses

 O termo “biodegradável” significa que algo é capaz de quebrar, mas a palavra “compostável” é mais específica, dizem alguns especialistas.  Compostável significa que algo irá quebrar em um período de tempo razoável, não deixar resíduos tóxicos e se tornar um aditivo ao solo com segurança.

No entanto, apenas porque um canudo é biodegradável não significa que ele pode ser jogado na lixeira de sua casa para ser transformado em solo para o seu quintal. É necessária a separação correta.

Por exemplo, se uma caixa de canudos estiver marcada com o número 7 de reciclagem, é provável que seja o PLA (ácido polilático), um tipo de plástico que é feito de milho ou cana-de-açúcar em vez de petróleo muito mofado para compostagem em casa.

Eles devem ser enviados para uma instalação de larga escala que conduza mais calor para decompor o lixo em nutrientes. 

Portanto, embora os canudos biodegradáveis sejam capazes de retornar à Terra eventualmente, a linha do tempo às vezes é sombria. 

Qualquer material natural é capaz de quebrar naturalmente desde que não haja aditivos como lacas, colas ou revestimentos. Se um canudo é certificado pela etiqueta BPI, é compostável dentro de 180 dias em uma instalação de grande escala.

De que são feitos os canudos biodegradáveis?

Agora você também pode encontrar canudos feitos de papel, bambu e grãos – todos com níveis variados de biodegradabilidade. O mercado alternativo de canudos de plástico inclui canudos feitos de tudo, desde massas até canudos de grama selvagem.

A biodegradação é um processo verdadeiramente natural, o que significa que condições ambientais normais fazem com que os materiais se deteriorem para produtos naturais aceitáveis.

Canudo de papel

 

Mesmo sendo inventado em 1988, desde então passou por transformações

Considerado o melhor canudo biodegradável do mercado, ele foi inventado em 1888, porém recebeu diversas melhorias desde então. Algumas vantagens são:

  • Canudos de papel são baratos de produzir quando comparados a outras opções biodegradáveis.
  • São na sua maioria, seguros para comer e beber, e contam com certificados.
  • Podem ser facilmente pintados com tinta comestível.

Nos locais onde há uma proibição de canudos de plástico, os canudos de papel são usados com mais frequência. Refere-se principalmente a cafés, bares e outros lugares semelhantes. 

Os canudos de papel são melhores que os de plástico? Definitivamente sim! O papel é material de fontes renováveis e biodegradáveis com facilidade e rapidez. Portanto, os canudos usados não chegam ao oceano e não prejudicam nenhum ser vivo.

Os canudos são necessários para crianças pequenas e idosos. Mas para bebidas específicas, como coquetéis ou smoothies onde o canudo faz parte do produto, a alternativa pode ser simplesmente beber fora do copo ou usar uma colher (não descartável), se necessário.

Por que optar pelos canudos biodegradáveis?

 

Há diversas vantagens em optar pelos canudos biodegradáveis de papel.

Eco-amigável.  Nossos canudos biodegradáveis são realmente ecologicamente corretos, pois são criados em uma produção ecologicamente benéfica;

Biodegradável.  Eles se decompõem em alguns meses e não apresentam vestígios tóxicos, na verdade, nenhum vestígio.

Menos poluição ao planeta: Os itens biodegradáveis são obviamente excelentes. Eles não prejudicam o nosso planeta e simplesmente desaparecem após o uso. 

Desta forma, o movimento global para afastar os plásticos está impulsionando o desenvolvimento de novos materiais, especialmente à medida que mais investidores consideram as políticas ambientais, sociais e de governança da empresa ao decidir se investem.

E você? Já optou pelos canudos biodegradáveis? Um bom exemplos são os produtos da GreenFrog que são feitos de papel 100% biodegradáveis.

Desenvolvemos uma linha de produtos que são facilmente reabsorvidos pelo meio-ambiente, produzidos a partir de fontes renováveis.

Clique abaixo e faça seu pedido agora mesmo. Clique aqui

O que fazer com embalagens de cosméticos?

Você sabe o que fazer com as embalagens dos cosméticos que você não usa mais?

Quando pensamos em reduzir o consumo de plástico e iniciar uma mudança, as primeiras tarefas que implementamos são usar sacolas e garrafas reutilizáveis ​​ou evitar lâmpadas descartáveis, no entanto não consideramos os recipientes de nossa maquiagem ou cuidados pessoais. 

Pode parecer difícil ter um cosmético ou rotina de beleza consciente, mas não é impossível. Portanto, neste post darei algumas dicas que você pode implementar, se você escolhe opções sem plástico, reutiliza ou recicla, o essencial é evitar. Mas saiba o que fazer com essas embalagens.

O cuidado com os seus cosméticos

Cosméticos embalados em vidro, como perfumes ou alguns hidratantes podem ser esvaziados e depositados no recipiente verde, que é o correto, e não na lixeira doméstica. 

Mas a verdade é que a maioria dos cosméticos, com custos mais baixos é apresentada hoje em embalagens plásticas. 

Felizmente, existem muitas marcas que estão começando a colaborar para reduzir o uso de plástico nas embalagens dos nossos produtos mais comuns e optar por ingredientes que não agridem o meio ambiente. 

L’ Occitane – Mais do que uma Marca: Uma história de compromissos

Um exemplo é a marca francesa L´Occitane, que conseguiu reduzir 90% do plástico usado anteriormente, criando recipientes recarregáveis. É o caso também de Garnier que oferece uma de suas linhas de cabelo em Recipientes 100% recicláveis, feitos com 25% de plástico reciclado.

Por isso, aos poucos você pode ir mudando essa rotina. Escolha produtos sólidos, sem embalagem ou a granel.

Marcas de cosméticos estão de olho na sustentabilidade

Diversas empresas estão inserindo novas formas de produção em seus cosméticos.

Existem várias marcas no mercado que se juntaram à ideia de evitar embalagens plásticas e vender alguns de seus produtos, como sabonetes, xampus ou produtos de limpeza facial de forma sólida.

Várias lojas em todo o país que vendem alimentos sem sacolas ou plásticos e, ultimamente, também estão implementando produtos de higiene pessoal. Como conselho recomendo que olhe na embalagem a forma de produção, se é livre de crueldade, entre outros.

Dicas para colocar em prática sobre embalagens de cosméticos

Embalagens de produtos cosméticos devem ser descartados de forma correta.

Devolver os recipientes

Uma boa opção é devolver as embalagens depois que você os terminar, algumas marcas incorporaram esse processo recentemente. Você termina de usar o produto, limpa os resíduos, remove a embalagem e as leva para as lojas correspondentes.

A Body Shop implementa essa modalidade onde você pode devolver embalagens de papelão, vidro e PET 1 em seus pontos de venda. Se você tiver mais de três, eles lhe darão um creme para as mãos.

Reutilize sua embalagem

Dar as suas embalagens um novo uso é uma boa opção. Por exemplo, limpe os recipientes das máscaras para os cílios e encha-os com óleo de mamona, use o pincel para pentear as sobrancelhas ou a raiz do cabelo. Use um recipiente de creme para guardar seus aros ou pequenas joias. Existem várias ideias na web para inspirá-lo.

Recicle a embalagem

Outra boa alternativa é reciclá-los. O importante é identificar de que tipo de material o recipiente é feito. Existem muitos pontos no país onde podemos deixar papelão, vidro e vários tipos de plásticos, dos quais normalmente são feitos.

Se a embalagem for de plástico, identifique qual tipo, para facilitar a localização do número ou da sigla, 1 é PET, 2 e 4 é HDPE, 5 é PP, 6 é PS e 7 são outros. É necessário limpar os restos do produto, remover as etiquetas e as tampas correspondentes.

Sobre as embalagens: o que você precisa saber

Recipientes de plásticos ainda são muito comuns em produtos de cosméticos.

Sobre embalagens existem diferentes símbolos relacionados à embalagem do produto. 

  • O anel Möbius: este símbolo indica que a embalagem de um produto pode ser reciclada. A porcentagem dentro das setas que aparece em alguns casos significa a quantidade de produto reciclável.
  • É um dos símbolos que causa mais confusão, pois a primeira coisa que o consumidor pensa é que o material com o qual foi fabricado é reciclável. Mas o verdadeiro significado é que o fabricante cumpriu a legislação sobre embalagens e resíduos de embalagens, o que garante que os materiais utilizados sejam respeitadores do meio ambiente.
  • Materiais: Esses símbolos indicam o material com o qual o recipiente foi fabricado. Os mais comuns são PET ou PETE (tereftalato de polietileno), LDPE (polietileno de baixa densidade), PP (polipropileno) e HDPE (polietileno de alta densidade).

Na lista dos materiais recicláveis se encontra as embalagens biodegradáveis de fibra de coco, de papel reciclado, entre outras. É preciso se atentar a essas questões quando for realizar a sua compra.

E também verificar o comprometimento da empresa com o meio ambiente. Infelizmente existem marcas de cosméticos que testam em animais, e para isso é necessária uma pesquisa do produto antes de consumir.

Então…

O importante é que, no momento de fazer sua próxima compra, você não apenas considere a forma de produção, mas também que a embalagem seja ecológica, que possa ser devolvida ou finalmente reciclada para que você saiba se deve investir nesse produto. 

Outra boa opção é fazer sua própria maquiagem, existem muitas maneiras de criar uma sem tantos ingredientes.

Portanto, acredito fielmente que pequenas mudanças fazem a diferença. O essencial é estar ciente do que compramos e do seu impacto no meio ambiente. Esperamos que as marcas cooperem com esse problema ou que pelo menos outras participem da devolução de suas embalagens.

Pequenas mudanças podem fazer a diferença para um planeta mais sustentável. E nossas escolhas tem uma importância nesse sentido. Uma dica é também optar por produtos básicos biodegradáveis. É o caso dos produtos da GreenFrog que são feitos de papel 100% biodegradáveis