Energia solar – conceitos básicos

Ver a energia do sol sendo aproveitada para produzir eletricidade através de painéis solares é algo que julgamos fascinante.

O sol é uma fonte inesgotável de energia, e seu uso para produzir eletricidade oferece vários benefícios, diminuição na conta de energia, criação de empregos, além de inúmeras melhorias para o meio ambiente, porque é uma fonte de energia limpa.

O sol, além de fornecer calor e luz, também causa o vento que sentimos aqui na Terra. Os ventos são criados quando várias camadas da atmosfera absorvem diferentes quantidades de calor e, portanto, se expandem de maneira diferente. Isso cria regiões de pressão mais baixa e mais alta, resultando em massas de ar que circulam no nível do solo e em altitudes mais altas.

A energia solar também é responsável por combustíveis fósseis, como petróleo e carvão. Essas substâncias são o resultado de grandes massas de matéria vegetal em decomposição, que durante sua vida útil absorveram energia solar. Os combustíveis fósseis são meramente reservas concentradas que esses materiais tinham enquanto estavam vivos.

Como ter acesso a energia solar?

Energia solar
Energia solar – conceitos básicos Foto – Pixabay

Existem várias possibilidades de ter acesso direto à energia solar fotovoltaica, tudo depende do uso que queremos oferecer (para nossas casas, escritórios, aplicações agrícolas e muito mais) e a opção financeira que melhor se ajusta ao nosso orçamento. Desta vamos nos concentrar nas duas modalidades mais populares para uso residencial (e em um post futuro discutiremos opções financeiras).

Perguntas frequentes sobre painéis solares

A energia solar tornou-se a fonte de energia renovável em maior crescente, com mais consumidores do que nunca optando por gerar sua própria energia elétrica.

Vamos responder algumas das mais comuns dúvidas deste tema, assim você vai descobrir que a energia solar pode ser a fonte certa de energia renovável para sua casa.

  1. O que é energia solar? A energia solar é a eletricidade gerada pelo uso da tecnologia fotovoltaica solar (PV), que transforma raios solares em energia elétrica limpa.
  2. Como funciona um sistema fotovoltaico solar? Os sistemas fotovoltaicos solares apresentam um conjunto de células que contêm um material fotovoltaico solar que pode converter a radiação do sol em eletricidade de corrente contínua (CC).Após essa geração em corrente contínua, normalmente, usa-se um conversor para corrente alternada para devolver excedente a rede da concessionária.
  3. Quantos painéis solares minha casa precisará? Quanto mais painéis solares você instalar, mais energia você irá produzir, isso é fato. Mas para definir quantos painéis são necessários é fundamental que o consumo do último ano seja avaliado juntamente com possíveis alterações de consumo na residência, tais como instalações previstas de condicionadores de ar, compra de freezer, novos moradores, enfim, qualquer alteração de consumo prevista deve ser comunicada a empresa que está te auxiliando neste processo de implantação.
  4. Como a energia solar beneficia o meio ambiente? É uma fonte renovável de energia; portanto, ao contrário do carvão e do petróleo, não vai acabar. Além disso, a energia solar é ecológica correta porque não gera gases de efeito estufa, não necessita de áreas alagadas para represas, entre outras inúmeras. As tecnologias de energia renovável ajudarão você a reduzir sua pegada de carbono, o que significa que você estará contribuindo pessoalmente com o meio ambiente.
  5. Preciso de bateria para o sistema solar? Caso opte pelo sistema off-grid (sem ligação com a rede da concessionária de energia) sim você necessitará de bateria para que possa ter energia nos momentos onde não tem raios solares. Mas atualmente os projetos praticados em sua maioria são os on-grid, ou seja, ligados à rede, e nestes você não necessita de bateria, a rede receberá o excedente de energia que sua instalação gera nos momentos em que tem raios solares e de noite você irá consumir a energia da concessionaria. Para isso seu relógio medidor irá mensurar toda energia que coloca na rede e toda energia que usa da rede, a cobrança será a diferença do utilizado menos o consumido mas a taxa mensal de manutenção da rede/instalação.

PANC: Plantas Alimentícias Não Convencionais: saiba mais sobre elas

Você já ouviu falar do termo PANCs – plantas alimentícias não-convencionais? São plantas ou arbustos que crescem entre a vegetação rasteira e que para muitas pessoas é descartado ou sendo tratado como erva daninha, apesar do fato de décadas atrás elas fazerem parte de nossa dieta, especialmente em tempos de fome.

Vamos conhecer mais quais são essas plantas e se o seu consumo é permitido? Apenas ressaltando que este texto é de cunho informativo e não queremos incentivar ninguém a comer determinada planta, mas apenas informar que elas existem, e que sim, algumas pessoas adotam-nas em seu cardápio.

Se você se interessar, não deixe de pesquisar, conversar com seu médico, nutricionista antes de experimentar alguma PANC. Tudo bem? Então vamos falar quais são e também as suas propriedades.

PANC: o que são?

Muitas plantas ainda estão sendo estudadas pelos pesquisadores.

Os cientistas estimam que existem mais de 400.000 espécies de plantas na Terra, pelo menos metade delas são comestíveis para seres humanos. De fato, é perfeitamente possível que somos capazes de comer 300.000 espécies de plantas. E, no entanto, consumimos apenas uma pequena fração disso. 

Mas isso tem explicação pelo desconhecimento das propriedades das plantas, cultura, entre outros. Mas vamos para uma definição do que elas são.

Como bem definiu o guia sobre PANC, que pode ser baixado gratuitamente e foi desenvolvido pelo Instituto Kairos:

“A sigla PANC significa Plantas Alimentícias Não Convencionais. Em outras palavras, quer dizer “todas as plantas que poderíamos consumir, mas não consumimos”. Imagine todas as plantas comestíveis que existem. Uma pequena parcela delas nós conhecemos, produzimos e comemos no dia a dia, sendo chamadas de plantas alimentícias convencionais. As que não conhecemos, não produzimos ou consumimos pouco são denominadas Plantas Alimentícias Não Convencionais, ou PANC”.

Ou seja, dentro das PANC, estão aquelas plantas que não usamos para consumo, por falta de costume ou de conhecimento. São ainda consideradas “mato”, “inço”, mas conforme pesquisas elas tem boas propriedades e podem ser consumidas.

Só no Brasil há uma biodiversidade enorme a ser pesquisada que possui esse potência. São muitas plantas que ainda estão sendo investigadas, para descobrir as suas propriedades.

De forma resumida, as PANC são alimentos alternativos nutritivos e acessíveis. Inclusive, sendo utilizada em algumas partes do mundo para combater a nutrição. Quem adota em seu cardápio e sabe o que está fazendo, acaba complementando seu cardápio com PANC.

Algumas PANCS

A salsa também faz parte do grupo das PANCs, mas muitos já a utilizam em seu cardápio.

Vamos listar algumas PANCs para você conhecer. Talvez algumas delas você conheça, e desconheça que tem uso para fins comestíveis também. Confira a lista!

Dente de leão

O dente-de-leão, ou Taraxacum officinale, também é uma planta herbácea anual. É muito fácil de cultivar, porque as sementes germinam alguns dias após o plantio e crescem muito rapidamente em qualquer tipo de substrato ou solo. Em adição a um prato, é uma fonte muito interessante de proteínas , cálcio , ferro e vitaminas A, C e D .

Chicória

A chicória, conhecida cientificamente pelo nome de Cichorium intybum é uma planta herbácea perene que possui numerosos benefícios. Ajuda a aliviar os sintomas da doença hepática.

Acelga

Acelga contém quantidades consideráveis de niacina, vitamina A e vitamina C

Acelga ou Beta vulgaris var. cicla é uma planta herbácea anual de rápido crescimento que suporta muito bem a seca. Plante-as em seu jardim no início da primavera, e poderá colhê-las após oito semanas. Possui alto teor de vitaminas A e Cmagnésioferrofolatos (eles ajudam a manter o sistema imunológico forte e saudável).

Purslane

Purslane, ou Portulaca oleracea é uma das plantas que, mais do que em terra, recomendamos o cultivo em vaso, mesmo que anual. Eles crescem rapidamente, podendo cobrir áreas em muito pouco tempo. No entanto, tem um elevado teor de ácidos gordos omega 3cálciomagnésio e vitaminas A, B, C e E. Também é usado como laxante e diurético.

Esta planta contém mais ácidos graxos ômega-3 do que qualquer outro vegetal e pode ser um ótimo complemento para uma salada. Também é usado para engrossar sopas ou ensopados.

Salvia

Salvia é

Salvia, ou Salvia officinalis é uma planta aromática de lindas inflorescências lilás que você pode ter em sua horta. Mas, além de ser muito decorativa, também deve-se dizer que possui propriedades medicinais muito interessantes: alivia inflamações orais e dores de cabeçaequilibra o sistema nervosocombate infecções estomacais e também é anti-séptico.

Alecrim

O alecrim, ou Rosmarinus officinalis é uma planta arbustiva de crescimento lento que atinge uma altura máxima de 1m. É usado para aromatizar pratos de carne, mas também se destaca por suas propriedades medicinais: é desinfetanteestimulante e diurético. Há uma lenda que diz que o chá potencializa a sensação de bem estar.

Aspargos

Aspargos podem ser ótimos ingredientes de um prato, até mesmo uma torta salgada.

Os aspargos provêm de plantas conhecidas cientificamente como Asparagus officinalis. Eles são vivazes, crescendo a cada estação a partir do rizoma subterrâneo. Eles podem ser usados, por exemplo, misturados com ovos fritos, para fazer tortilhas ou como outro ingrediente para salada. Eles são ricos em vitamina C, potássio e fósforo.

Folhas de freixo

Eles podem ser consumidos crus, refogados ou cozidos no vapor e usados ​​como substitutos do espinafre.

Ora-pro-nobis

Ora-pro-nobis é utilizada em dietas veganas ou vegetarianas por seu alto teor de nutrientes

Muitos vegetarianos incluem essa planta em seu cardápio pelo fato de possuir alto teor de proteínas e fibras, além de possuir ferro e magnésio. Ultimamente tem aumentado a sua procura devido aos benefícios.

Por que cultivar PANC contribui para o planeta?

  • Você pode controlar o uso da água;
  • Você pode controlar o uso e o tipo de pesticidas;
  • A proporção geral de embalagem / comida é consideravelmente mais ecológica do que do mercado;
  • Alimentos frescos duram mais do que você compra no mercado;
  • Você acabará comendo menos alimentos embalados por padrão.

Como cultivar PANC?

PANCs podem ser cultivadas em casa.

Cultivar plantas domésticas comestíveis requer luz, água e nutrientes. Vamos as dicas:

• Encontre um recipiente que tenha orifícios de drenagem ou nos quais você possa fazer orifícios;

• Adicione as sementes ou transplante uma planta inicial e umedeça o solo;

• Se estiver usando sementes, cubra com filme plástico e coloque-o em uma área quente;

• Mantenha úmido e remova o invólucro após o início da germinação.

• As plantas maduras devem estar cheias, principalmente para exposições ensolaradas.

• A colheita dependerá da planta comestível em que você estiver cultivando.

•A polinização manual também pode ser necessária.

Verifique a embalagem ou o rótulo das sementes para determinar quando colher.



REFERÊNCIA

https://institutokairos.net/wp-content/uploads/2017/08/Cartilha-Guia-Pr%C3%A1tico-de-PANC-Plantas-Alimenticias-Nao-Convencionais.pdf