O tipo de mundo em que quero viver

O tipo de mundo onde buscamos viver não precisa ter tantas condições externas que influenciam o nosso modo de viver. Mas uma mudança de atitude perante a vida e os seus desafios já pode fazer a diferença.

  1. Procure amar, não controlar os outros.
    Deixar de buscar poder sobre as pessoas e os resultados de sua vida é o primeiro passo importante para viver em paz. Tentar controlar as pessoas é tentar impor sua vontade e realidade aos outros sem parar para ver o lado deles. Uma abordagem de controle dos relacionamentos manterá você em conflito com os outros. Substituir a vontade de controlar por uma abordagem ampla de amar os outros, incluindo suas falhas e diferenças, é o caminho para uma vida pacífica.
  2. Encontre sua paz interior

Pelo menos uma vez por dia, passe dez minutos em um local tranquilo, como debaixo de uma árvore com sombra ou no parque, em qualquer lugar onde você possa sentar-se em silêncio, sem distrações. Sem paz interior, você se sentirá em constante estado de conflito.

Tentar encher sua vida de posses ou melhorar sua escalada social sem parar para valorizar seu valor interior o deixará perpetuamente infeliz. Quando estiver com raiva, encontre um lugar calmo e agradável para parar, respire fundo e relaxe. Desligue a TV e o computador. Saia para a natureza, se possível, ou faça uma boa caminhada. Coloque uma música suave ou apague as luzes. Quando você se sentir calmo novamente, levante-se e continue com sua vida.

  1. Modere suas convicções.

Pensar e manter opiniões sem considerar os pontos de vista dos outros é uma maneira de viver uma vida sem paz. Esse tipo de pensamento extremista geralmente leva a um comportamento reativo, apressado e dirigido que carece do benefício da reflexão. Essa abordagem pode facilmente levar você a um conflito quando outras pessoas não concordam com suas convicções. Mantenha a mente aberta e pronta para revisar sua compreensão. É mais gratificante porque você crescerá como pessoa e viverá em maio harmonia com as pessoas a sua volta.

  1. Seja tolerante.

A tolerância em tudo o que você pensa e faz fará a diferença em sua vida e na vida dos outros ao seu redor. Tolerância para com os outros é apreciar a diversidade, a pluralidade da sociedade moderna e estar disposto a viver e deixar que outros vivam também. Quando você falha em tolerar as crenças, modos de ser e opiniões dos outros, o resultado final pode ser discriminação, repressão, desumanização e, finalmente, violência.

  1. Seja paz
mundo
O tipo de mundo em que quero viver Foto – Pixabay

Uma pessoa pacífica não usa violência contra outra pessoa ou animal (que também inclui pequenos insetos desagradáveis). Embora exista muita violência neste mundo, escolha não deixar que a morte e o assassinato façam parte da sua filosofia de vida.

  1. Reflexão do pensamento.

Se alguém lhe machucar física ou mentalmente, não reaja com raiva ou violência. Pare e pense. Reflita e responda sem raiva. Ou fique em silêncio.

  1. Busque perdão, não vingança.

Viva o presente, não o passado. Pensar naquilo que deveria ter sido e reviver feridas passadas manterá viva a negatividade do passado e trará constantes conflitos internos. O perdão lhe permite viver no presente, olhar para o futuro e deixar o passado se acalmar suavemente. O perdão é a vitória final, porque permite que você aproveite a vida novamente, fazendo as pazes com o passado.

  1. Viva em alegria.

Escolher ver as maravilhas do mundo é um antídoto para a violência. É difícil ser violento contra aquilo que você considera bonito, maravilhoso, maravilhoso e alegre. O maior desespero decorrente das guerras vem da destruição da inocência, beleza e alegria. A alegria traz paz à sua vida, porque você está sempre preparado para ver o que é bom nos outros e no mundo, e ser grato pelos aspectos maravilhosos da vida.

  1. Seja a mudança que você deseja ver no mundo.
mundo
O tipo de mundo em que quero viver Foto – Pixabay

A violência começa com a aceitação de sua possibilidade como solução. É dentro de si que você precisa parar a violência e tornar-se pacífico. Mude-se antes que você possa mudar o mundo. No final das contas, viver em paz será sua própria escolha consciente. Você é livre para escolher seu próprio caminho, mas, seja lá como for, lembre-se de que todas as suas ações afetarão as pessoas ao seu redor.

  1. Acalme sua mente

Seja uma pessoa experiente da paz ou um jovem aspirante a fazer uma mudança, é sempre bom começar por si mesmo. Acalmar sua mente irá ajudá-lo a ser mais paciente. Ajudará você a estar presente para aqueles que mais precisam de você. Isso ajudará você a se envolver com pessoas desafiadoras. Vai aprimorar sua intuição. Isso permitirá que você modere sentimentos de raiva e outras emoções fortes quando elas surgirem. Isso lhe dará mais informações para analisar questões complexas associadas a conflitos e desigualdades. Isso o ajudará a ser mais focado e criativo em seus esforços para construir a paz.

  1. Simplifique sua vida

Viver uma vida simples ajudará a limpar sua mente. Você terá menos distrações e poderá concentrar-se em encontrar maneiras de resolver um problema (ou assuntos) de seu interesse. Isso o ajudará a viver sua vida com intenção. E com um estilo de vida minimalista, você reduzirá sua pegada de carbono. Isso é um bônus!

Essas foram algumas ideias que você pode considerar.  Deixe de lado compromissos sociais que não são significativos para você. Aprecie as coisas simples da vida. Desapegue-se da ideia de que você precisa estar “ocupado”. Reduza a desordem física e mental, deixe as distrações desaparecerem e foque no que é importante para você

Abrace o tempo quieto. Observe suas emoções. Passe algum tempo na natureza. Esteja atento ao seu consumo de mídia. Respire. Encontre e use práticas contemplativas que funcionem para você

5 hábitos de estilo de vida sustentável para adotar em seu dia a dia

Fazemos escolhas em nossa vida que afetam direta ou indiretamente o meio ambiente de uma maneira ou de outra.

Por exemplo, fazer uma coleta diferenciada adequada de resíduos, desligar as luzes, mover-se de bicicleta representam ações diárias simples que, integradas ao cotidiano de muita gente podem fazer a diferença, e assim tornar a vida mais sustentável.

Então, confira alguns hábitos verdes para adotar e ter uma vida mais sustentável.

Estilo de vida mais sustentável

Ações cotidianas simples podem ser adotadas em casa ou até mesmo nas férias. Cada uma delas pode fazer a diferença em nosso cotidiano.

Aquecimento global, poluição do ar e do mar, desmatamento, redução drástica dos recursos energéticos: a lista de questões ambientais a serem tratadas com urgência é longa.

Mas de alguns anos para cá, a questão da sustentabilidade tem aumentado a consciência da população, revelando uma sensibilidade generalizada e, de certa forma, surpreendente.

São as gerações mais jovens que lideram esse movimento, com a geração Y já sendo rotulada como “geração verde”.

Os hábitos ecológicos não são apenas ecológicos, mas também economicamente benéficos.

Significa aproveitar ao máximo os recursos disponíveis, reutilizar, reconstruir e reciclar tudo o que pudermos.

Em nossa rotina cotidiana podemos adotar alguns hábitos ecológicos que podem facilmente economizar dinheiro e ajudar o meio ambiente ao mesmo tempo.

Não é preciso muito esforço para mudar para hábitos mais ecológicos. Todos nós podemos adotar alguns desses hábitos e ajudar a salvar o planeta.

Por exemplo, em vez de comprar alimentos comuns do mercado, poderíamos mudar para a compra de alimentos orgânicos. Existem muitas alternativas sustentáveis ​​no mercado para viabilizar uma mudança para produtos verdes. Confira mais alguns desses hábitos:

Hábitos de estilo mais sustentável para adotar

1.Caronas no transporte

Menos carros nas estradas e nas ruas sempre são iguais a menos pegada de carbono e menos ar tóxico para respirar.

Você pode optar por compartilhar com seus colegas de trabalho ou usar o transporte público, ou ainda usar aplicativos de transporte. Se você não está longe do trabalho, onde pode pedalar, essa é a melhor e mais saudável opção.

E o transporte também vale para viagens. As viagens aéreas, em particular, contribuem para as mudanças climáticas, assim como todos os veículos nas estradas em todo o mundo.

Sempre que você puder, ande de bicicleta ou use o transporte público para reduzir a poluição do ar e as emissões que contribuem para o aquecimento global. E quando é hora de sair de férias, a escolha de hotéis de propriedade local, restaurantes orgânicos e empresas ecológicas pode ajudar a minimizar sua presença em viagens.

2. Diminua o consumo de água mineral engarrafada

A água engarrafada desperdiça combustíveis fósseis nas embalagens e no transporte e, eventualmente, as garrafas plásticas acabam nos aterros e oceanos quando não reciclada.

Por isso, uma dica é levar uma garrafa não plástica com você sempre que estiver fora e continue enchendo a água de qualquer lugar possível, em vez de comprar uma garrafa de água plástica.

3. Diminua o plástico em sua vida diária

Plástico e isopor são materiais altamente poluentes e devem ser proibidos idealmente.

O plástico é a razão pela qual a vida marinha está morrendo todos os dias. Eles consomem uma enorme quantidade de plástico descartado no oceano e não conseguem sobreviver depois.

O plástico demora milhares de anos para se decompor por não terem propriedades biodegradáveis.

Definitivamente, podemos diminuir o plástico pensando em maneiras de substituí-lo. Por exemplo, leve um saco de pano de casa quando for comprar legumes ou mantimentos. Recuse sempre os sacos plásticos dos vendedores. Existem maneiras fáceis de substituir completamente o plástico da sua vida.

4. Escolha a produção própria 

Alimentos caseiros, sabonetes naturais, conservas, geleias, cremes para o corpo ou infusões, a autoprodução é uma das escolhas fundamentais para um estilo de vida mais sustentável.

Pense apenas nas emissões de CO2 de um carro   que podemos evitar ao renunciar a ir ao supermercado para escolher o que podemos produzir, ao transporte evitado para os produtores (que vem de lugares distantes) e as embalagens salvas.

Algumas vezes precisamos de apenas alguns ingredientes simples para produzir em casa o que precisamos.

5. Use objetos em segunda mão

Um smartphone, um vestido vintage, uma bicicleta velha. Alguns exemplo de objetos que podem ser de segunda mão.  Estamos em uma sociedade consumista: tendemos a jogar fora o que está quebrado e comprar uma nova.

Mas se a ajustarmos em vez de jogá-la fora? Os resíduos de frutas e vegetais podem se tornar adubo para o jardim, uma velha jaqueta de algodão pode virar um excelente pano. Sem esquecer que vários objetos podem ser comprados em segunda mão.

Se você puder incorporar esses hábitos em sua rotina diária estará no caminho de viver uma vida muito mais ecológica e ecologicamente correta.

Isolamento térmico ecológico e natural para uso doméstico: economia e redução do consumo de energia

Existem diversas maneiras de inserirmos a sustentabilidade em nosso ambiente. Uma delas pode ser por meio do isolamento térmico. Com a utilização de materiais naturais ele é capaz de reduzir o consumo de energia, reduzindo os custos de ar-condicionado e protegendo sua saúde e a de sua família.

Os materiais que são usados como isolamento térmico não são vistos, mas certamente devem ser um dos componentes mais importantes de uma casa. Vamos falar sobre eles.

O que é isolamento térmico?

Fonte: Regional Telhas

Uma das maneiras de reduzir nosso papel na poluição, no aquecimento global e no uso de recursos é precisamente reduzindo o máximo possível as fontes de energia de que precisamos.

O isolamento térmico não é apenas encontrado nas paredes de uma casa, mas também no teto e, em alguns casos, no chão. Assim, os materiais de isolamento ecológico conferem o futuro do isolamento.

Dessa forma, oferecem altos coeficientes de isolamento garantindo processos de fabricação totalmente ecológicos, eles representam um setor em expansão na construção.

As opções naturais proporcionam maior conforto e são menos agressivas com o meio ambiente, pois evitam emissões poluentes durante o uso e após a vida útil do edifício. Também é recomendado o isolamento renovável e reciclado, pois eles têm um menor impacto ambiental.

Uma das maneiras mais eficazes é usar isoladores para aproveitar ao máximo a energia e desperdiçar o mínimo.

Os materiais isolantes que são usados na bioconstrução são sustentáveis ​​e duráveis, provêm de fontes naturais, além de serem biodegradáveis ​​e contribuindo pouco para a deterioração ambiental quando provêm de fontes confiáveis.

Os principais isolantes utilizados na arquitetura sustentável são vidro, cortiça, lã de ovelha, celulose, madeira, palha, linho, cânhamo, madeira, argila e fibra de coco. Estes são utilizados para isolar telhados, terraços, varandas, paredes e pisos.

Benefícios do isolamento térmico ecológico  

Fonte: Pixabay

O isolamento térmico ecológico é uma boa opção para optar por uma instalação de isolamento térmico para a sua casa, seja para parede, coberturas de isolamento térmico e solução mais amplamente utilizado, ou fachadas.

Abaixo, apresentamos os muitos benefícios do isolamento térmico ecológico:

  1. O isolamento térmico ecológico são biodegradáveis e ambientalmente amigáveis.
  2. A fabricação de isolamento térmico ecológico é barata em termos de energia, no entanto os isoladores tradicionais, como lã de rocha ou fibra de vidro, têm um custo de energia bastante alto, pois sua fabricação consiste em derreter o vidro a uma temperatura acima de 100 graus.
  3. Os isoladores térmicos orgânicos têm uma grande capacidade térmica, cerca de 3 vezes mais elevado do que o isolamento tradicional.
  4. Os isoladores térmicos ecológicos são de alta densidade e isso significa que eles também têm a função de isolamento acústico;
  5. Os isoladores térmicos ecológicos permitem que a casa ou o prédio transpire, causando correntes de ar herméticas. Eles são capazes de manter o ambiente fresco por várias horas.
  6. O isolamento térmico ecológico tem uma vida útil eterna, sua durabilidade é vitalícia. O calor tradicional de isolamento não duram enquanto o isolamento ecológico;
  7. Os isoladores térmicos ecológicos, além de possuírem propriedades isolantes, também absorvem a umidade, proporcionando maior conforto.
  8. O isolamento ecológico são a melhor escolha para casas mais sustentaveis porque eles não são tóxicos ou ter qualquer substância perigosa para a saúde das pessoas.

Por que construir uma casa ecológica com isolamento natural?

Fonte: Pixabay

Uma casa ecológica é uma construção que respeita o meio ambiente, construída com materiais naturais e que aproveita ao máximo os recursos naturais do sol e da terra para alcançar o conforto de seus habitantes.

É uma casa com um consumo muito baixo, tanto no seu uso diário como na sua construção. Por esse motivo, é usado isolamento natural para uma casa ecológica, uma vez que é necessária pouca energia para fabricá-los e são materiais naturais que requerem um processo de transformação simples.

Da mesma forma, como o isolamento, o restante dos materiais de construção da casa também será natural e ecológico.

O isolamento é o processo em que os materiais são aplicados nos elementos de construção para limite e optimizar a transmissão de calor e frio espaços entre. Assim, a primeira medida é mais barato e mais eficaz para a casa de poupança de energia.

O isolamento é um elemento essencial para a economia que melhora substancialmente o conforto. Há empresas que trabalham e comercializam como isolamento natural, ecológico e de alta qualidade, onde fibras de madeira, fibras de celulose, isolamento de cotão etc. são especialmente relevantes, e que também contribuem para o isolamento acústico.

Atualmente, existem muitas soluções oferecidas pelo mercado, mas a qualidade dos materiais e sua instalação são essenciais para alcançar um bom nível de isolamento, seja térmico ou acústico. Uma má decisão pode levar a problemas que afetarão o bem-estar e o bolso a curto, médio e longo prazo.

Filmes e documentários para assistir na quarentena e conscientização sobre a atual situação ecológica

Alguns documentários e filmes podem ser ótimos para ajudar na conscientização ambiental, e promover uma reflexão sobre os nossos hábitos e consumos. Por isso, selecionamos nesse artigo alguns filmes e documentários para assistir. Alguns estão disponíveis gratuitamente na internet. Prepara a pipoca e bom filme!

Antes do Dilúvio (2016)

Fonte Divulgação

Este documentário foi produzido e narrado por Leonardo DiCaprio e dirigido por Fisher Stevens para o canal National Geographic. É um documentário atual sobre mudanças climáticas.


Cowspiracy: O Segredo da Sustentabilidade (2014)

Fonte: Youtube

Cowspiracy é um documentário produzido e dirigido por Kip Andersen e Keegan Kuhn que lida com o impacto da indústria pecuária no meio ambiente. Ele também investiga o papel das organizações nesse sentido. Este documentário também está disponível para visualização no YouTube.


Uma verdade inconveniente (2006)

Fonte: Divulgação

Este documentário é baseado em uma série de negociações que o ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore, deu para conscientizar sobre o problema das mudanças climáticas e do aquecimento global.


Terra (2007)

Fonte: Divulgação

Este documentário é sobre o planeta e originalmente chamado Terra é dirigido por Alastair Fothergill e Mark Linfield. Documentário muito visual para assistir com a família: Assista no Youtube.


Um oceano de plástico (2016)

Fonte: Divulgação

O que originalmente seria uma investigação sobre a baleia azul, levou o jornalista Craig Leeson a procurar apoio da mergulhadora Tanya Streeter e de um grupo de cientistas no mar para investigar as quantidades de plástico que cobrem o oceano. Assista no Youtube.


Uma rocha estranha (2018)

Fonte: Divulgação

Este documentário da National Geographic analisa os diferentes aspectos da vida na Terra através do olhar de astronautas que passaram longos períodos observando nosso planeta a partir do espaço. Dirigido pelo cineasta Darren Aronofsky e narrado por Will Smith.


Chernobyl (2019)

Fonte: Divulgação

A explosão do reator na usina nuclear soviética em Chernobyl (Ucrânia), em abril de 2006, revelou o perigo que esse tipo de eletricidade e fontes de energia representam para o planeta e as pessoas.

Esta série de ficção, elegantemente feita pela HBO, documenta o que realmente aconteceu e que tipo de negligência desencadeou um dos acidentes mais terríveis da história da humanidade, bem como o papel corajoso dos cientistas que desde o primeiro momento contradizem a versão oficial. Eles ajudaram a parar o desastre.


Sociedade de consumo (2019)

Esta série é sobre consumismo, a geração de lixo e os grandes desafios e riscos que isso gera na sociedade. Maquiagens falsas e prejudiciais, vaporizadores para fumar e móveis da Ikea em uma série de documentários de quatro capítulos disponível na Netflix.


O verdadeiro custo

Fonte: Divulgação

Este é um daqueles documentários que, focando no aspecto social das implicações da compra de uma peça de roupa ou de outra, eliminarão o desejo de comprar compulsivamente.

O meio ambiente é bastante afetado pela enorme quantidade de resíduos gerada pela indústria da moda e pelas emissões do próprio processo de fabricação.

Há mais e mais propostas de baixo custo que nos vendem a ideia de estar na moda a preços do riso, e não há mágica lá. Se é tão barato, é porque no processo alguém está recebendo menos dinheiro do que deveria receber? Existem marcas alternativas que, a preços razoáveis, oferecem roupas de qualidade, garantindo que os envolvidos em sua produção recebam um salário justo. Assista clicando aqui.


Jane

Quem nunca ouviu a história de Jane Goodall ? Neste documentário, podemos aprender mais sobre sua vida emocionante. Além do tema ambiental, através do material inédito descobrimos detalhes de sua vida pessoal.

Gostamos da maneira como Jane lidou com as dúvidas em seu ambiente, acreditou em si mesma e decidiu não ser secretária, mas fazer uma mudança profissional para ser o que ela queria ser. Ele tinha um ótimo trabalho pela frente, sem dúvida, pois não tinha conhecimento inicial.

Sua carta de apresentação era, afinal, que ele gostava de animais e que tinha a ilusão de realizar o projeto proposto. Ele teve que fazer grandes esforços para tornar seus sonhos realidade e colocar seu amor pela natureza em primeiro lugare sua vontade de investigar o que se esperava dela como mulher. Hoje é uma das figuras de conservação mais reconhecidas, admiradas e amadas.


 Extinção de Corrida (2015)

Há quatro anos, Louie Psihoyos denunciou uma realidade que só se intensificou: estamos causando a maior extinção de seres vivos desde o desaparecimento dos dinossauros

Para contar, o diretor aposta em um emocionante thriller de documentário próximo, onde os espectadores embarcam na aventura que pode salvar o planeta. Utilizando as tecnologias mais avançadas, este filme expõe o tráfico de espécies protegidas e provoca evidências da relação entre emissões de dióxido de carbono e extinção em massa de espécies.


 Um oceano de plástico ( A Plastic Ocean , 2013)

Esse está citado duas vezes ou são diferentes? Mesmo nome mas de anos diferentes? Se for regravação acho que vale citar, ou retirar um, enfim….

Oito milhões de toneladas de lixo acabam no oceano todos os anos. 80% desses resíduos são garrafas e sacolas plásticas, que constituem a principal ameaça à flora e fauna marinhas. Nesta rima, em 2050 haverá mais plástico do que peixe nos oceanos.

O documentário Ocean of Plastic  produzido em 20 regiões do mundo após quatro anos de pesquisa, revela o sério impacto que o lixo plástico tem nas águas marinhas. Disponível no Amazon Prime Vídeo.

Como fazer compras a granel

Está aumentando o número de pessoas que estão apostando no sistema de compra e venda que nossos avós costumavam usar: compras a granel. E por isso vamos trazer nesse texto como você pode fazer compras a granel e incorporar na sua rotina esse hábito sustentável.

Comprar a granel é a nova aposta da vez. Significa consumo sustentável.

Quando vamos ao mercado, todos produtos e alimentos como bandejas de carne, peixe e frutas, saquinhos de salsicha, caixas de ovos, conservas, massas e embalagens de vegetais é embalada.

Além de serem embalagens pouco sustentáveis ​​e altamente poluentes, o prazo de validade dessas embalagens, que geralmente são jogadas diretamente no lixo após um único uso, é muito curto. 

Os números mais recentes são alarmantes e indicam que a cada 5 minutos, 2 milhões de toneladas desse resíduo são geradas em todo o mundo. 

Lixo que acaba sendo depositado nas ruas, parques e oceanos, afetando as espécies que os habitam.

No entanto, embora não seja uma tarefa simples, é possível efetuar a compra sem plástico, sem embalagem e sem embalagem descartável. Uma das soluções? A venda a granel.

Vantagens da venda a granel

Várias vantagens em comprar a granel

Ambientalismo

Provavelmente, o motivo mais importante para comprar a granel é parar de usar recipientes de plástico que na maioria das vezes são totalmente dispensáveis. 

Qual é o sentido de colocar duas tangerinas em uma bandeja plástica, embrulhada com mais plástico? 

Comprar a granel é uma ótima opção para eliminar o desperdício, mas é importante levar nossas próprias sacolas de pano, que agora podemos comprar em qualquer lugar, e não usar as de plástico que continuam a oferecer na maioria dos supermercados.

Como nossos pais e avós, mais e mais pessoas estão viajando para o passado para fazer a compra como antes. Ou sejacom suas cestas, copos de ovos e garrafas de vidroAlém de contribuir para a redução de embalagens, esse sistema de compras possui muito mais benefícios, e não apenas para o consumidor. 

Um deles é acabar com o desperdício de alimentos. A compra em peso nos permite levar para casa a quantidade exata de comida que queremos, por menor que seja.

Dessa forma, podemos desfrutar de uma dieta mais fresca, gastar menos dinheiro e evitar jogar alimentos estragados por não comê-los a tempo. Algo especialmente útil para pessoas que moram sozinhas. 

Alimentação mais saudável

A compra em massa permite que você escolha e visualize o produto que vamos consumir, pois não há pacotes que nos impeçam de verificar previamente sua qualidade e condição. 

Geralmente são alimentos crus e sazonais, para aproveitar o melhor de cada estação. A grande maioria são produtos orgânicos provenientes da agricultura agrícola da região, portanto, incentivar essa fórmula de compra se torna um grande apoio ao comércio local

Além disso, ao eliminar o processo de transporte e embalagem, produtores, distribuidores e, claro, o meio ambiente também se beneficiam.

 Zero desperdício

Mais e mais pessoas se juntam a estratégia de “lixo zero”. Um movimento que visa reduzir o número de resíduos que geramos no nosso dia a dia, com o objetivo de melhorar a sustentabilidade, viver sem plástico e buscar alternativas mais ecológicas.

Ajuda local

Embora, como dissemos, os grandes supermercados também comecem a vender a granel, se comprarmos em lojas ou mercados vizinhos, contribuiremos para melhorar a economia local e ajudaremos essas pequenas lojas a sobreviver. 

Economia

Inicialmente, quando vemos os preços de produtos a granel, como nozes, arroz ou macarrão, eles parecem caros. Mas muitas vezes é apenas porque não estamos acostumados a ver o preço por quilo. 

Também deve ser entendido que um produto de proximidade e boa qualidade não custa o mesmo que aqueles que são comprados em quantidades industriais e provêm do outro lado do mundo, por mais absurdo que possa parecer.

Valor justo

Outra vantagem de comprar o peso é que podemos adquirir apenas a quantidade necessária e não sermos obrigados a levar um pacote muito grande de um produto que provavelmente acabará no lixo porque não podemos consumi-lo a tempo. 

Além disso, comprar a quantidade certa do que precisamos nos ajudará a planejar melhor a compra e não desperdiçar produtos ou dinheiro.

Felizmente, comprar a granel é mais fácil do que nunca e há muitas lojas comprometidos com a sustentabilidade, especialmente nas grandes cidades têm inúmeras lojas que usam essa fórmula de compra e venda, e que vende uma grande quantidade de produtos orgânicos a granel – legumes, frutas e legumes, ovos ou pão.

Se as sacolas plásticas tiverem seus dias contados, é possível que em um futuro não muito distante o restante das embalagens de contaminantes alimentares também.

Estabelecimento preocupados com a sustentabilidade

E muitos estabelecimentos estão se preocupando com a sustentabilidade, e optando pela comercialização de alimentos orgânicos, ou seja, a venda a granel desse tipo de produto está intimamente ligada a um modo de vida não apenas comprometido com a sustentabilidade do tecido econômico local,  mas com o meio ambiente.

Porque comprar a granel?

  ● Sem plástico: os alimentos são exibidos a granel e os clientes trazem seus próprios recipientes. Nem todo mundo sai de casa preparado para isso, por isso é uma boa ideia deixar sacos de papel gratuitos e recipientes de vidro reciclado – ou mesmo tê-los disponíveis para venda.

● Zero desperdício: todos os alimentos definidos para expirar devem ter um destino, como um banco de alimentos.

●a aparência do estabelecimento costuma ser aconchegante, uma vez que os compradores se deparam com tantas lojas cheias de odores artificiais e plásticos. A maneira como o grão é distribuído em lojas com zero resíduos geralmente segue um padrão. 

● Esteja ciente das origens dos produtos: ter uma loja com zero resíduos significa lidar com fornecedores que têm as mesmas prioridades que você. É importante entender as certificações e visitar as fazendas dos produtores para entender os processos que eles usam.

● Produtos locais : um dos atos mais sustentáveis ​​é comprar daqueles que o rodeiam.

É sempre bom lembrar que aderindo a compras a granel você está evitando a produção desenfreada de plásticos cujo destino é simplesmente o lixo.

Apostar na compra de produtos a granel é um daqueles pequenos gestos que são um grande passo para a sustentabilidade. Um passo à frente que, curiosamente, ainda é um passo para trás para fazer as coisas como eram antes de as embalagens e os plásticos estarem fora de nossas mãos.

Além de utilizar sacos de papel é possível também optar pelos saquinhos pequenos de tecido (não sintéticos) além das ecobags. Nós da Green Frog comercializamos ecobags. Pode ser uma escolha mais sustentável para o seu dia  a dia.

Brechós: por que apostar neles?

Falar de consumo mais sustentável sem falar de consumismo é difícil. E quando se trata de roupas, então a conversa fica séria. Mas é realmente possível mudar a nossa rotina de consumidores? No blog trazemos diversas dicas e reflexões que você pode aplicar em seu dia a dia.

Por isso, no texto de hoje vamos falar dos brechós. Por que optar pelos brechós? E sim eles estão na moda e vieram para ficar e contribuir para um consumo mais sustentável, além de ser uma maneira de lutarmos por uma indústria mais responsável.

Consumo de roupas de forma mais consciente

Além do surgimento de marcas mais sustentáveis, os brechós são uma aposta para uma moda mais sustentável.

O consumo de roupa cresceu muito nos últimos anos. Especialmente, as roupas fast fashion  (moda rápida).

Durante décadas, diferentes organizações e profissionais vêm trabalhando em alternativas para esse grande problema, e para descobrir novas matérias-primas mais sustentáveis, fórmulas para a redução de substâncias tóxicas na criação de peças de vestuário, processos de produção mais eficientes e menos poluentes, etc.

O objetivo é claro: conseguir controlar os enormes custos sociais e ambientais envolvidos no desperdício desenfreado e perigoso de roupas, que é produto do consumo acelerado do fast fashion.

Ressurgimento dos brechós

Um brechó é apenas um lugar onde você vende itens usados, por isso é algo com o qual você provavelmente já está familiarizado e provavelmente comprou algumas peças. Existem diferentes tipos de brechós, mas a ideia básica é a mesma: reaproveitar as roupas e diversas outras peças!

Reutilizar roupas é uma prática comum. Muitos usavam as roupas de seus irmãos mais velhos, alguns até as de seus pais quando jovens. Algo que ouvimos mais de uma vez da boca de nossos avós ou pais. 

Mas essa que já foi tradição está ganhando cada vez mais interessados. Os brechós tanto físicos, quanto os online estão ganhando força. Existem lojas dedicadas especificamente à venda dessas peças de vestuário, que foram descartadas por pessoas cansadas da peça, roupas que não servem mais ou simplesmente peças que elas compraram por impulso e não querem mais ter. 

Existem até lojas que procuram roupas ‘vintage’ de grandes marcas e as vendem a preços exorbitantes devido ao seu valor na história da moda. E, agora mais do que nunca, os brechós têm ganhado destaque em todo o mundo.

E com uma preocupação crescente com os efeitos da moda rápida no meio ambiente, as pessoas estão adotando os brechós em sua rotina.

Seu bolso ganha e o planeta

Comprando em brechós, além de ser mais sustentável você também economiza.

O que é verdade é que os benefícios de adquirir roupas de brechó não se limitam à parte ambiental, mas também contribuem para a moda e o estilo pessoal. 

Uma vantagem é que, em troca da compra de uma blusa em uma loja de moda rápida, onde haverá centenas de pessoas com a mesma estampa e estilo, comprar uma blusa em brechó garante, em alguns casos peças únicas.

Outra vantagem é que as roupas ‘vintage’ geralmente têm mais qualidade do que as roupas atuais. Algo que não é nada estranho, já que há dez, vinte ou trinta anos as roupas se tornaram um pouco mais conscientes, com materiais menos baratos e mais resistentes. 

A moda rápida e seu modelo de produção baseado na produção em massa e não na qualidade das roupas em si ainda não haviam chegado com força. Isso garante que, mesmo sendo uma peça de segunda mão, em grande parte dos casos, peças de qualidade durarão muito mais tempo.

Famosas apostam em brechó

Gisele Bündchen já afirmou que é fã de brechós.

O fato de realizar compras no brechó está mudando. Para muitos, quando se falava em brechó se tinha aquela imagem de roupas velhas e com odor não muita agradável. Hoje a realidade é outra. Existem muitos brechós famosos, e inclusive famosas fazem compras nele.

Isso também contribuiu com um velho pensamento de que comprar no brechó é para quem não tem condição. Hoje já não é mais.

Consumo sustentável

Atualmente, a indústria têxtil tomou tanta velocidade que enfrentamos uma situação insustentável para o planeta a médio prazo. As alternativas para se vestir de maneira mais sustentável estão cada vez mais sendo adotadas por mais consumidores.

Nas últimas décadas, a produção e o consumo de moda se multiplicaram em um ritmo vertiginoso. As coleções rodam constantemente, são difíceis de garantir condições dignas de trabalho e respeito ao meio ambiente, e as compras tornaram-se uma de nossas formas mais comuns de lazer. 

Diante dessa situação, alguns usuários preferem tomar medidas e se afastar dessa tendência avassaladora.

Vantagens de comprar no brechó

Há inúmeras vantagens de comprar em brechós. Listamos abaixo algumas delas!

REDUZ O DESPERDÍCIO QUE OFERECEMOS AO MEIO AMBIENTE

Comprar em brechó serve para reduzir o desperdício que prejudica o meio ambiente, uma vez que os materiais com os quais as roupas são feitas são considerados poluentes. 

SEU PREÇO É MAIS BAIXO

Nos tempos em que o objetivo é economizar, vamos começar pelas roupas! Todo mundo gosta de ter roupas diferentes no armário, e acreditamos que a melhor maneira de fazer isso é apostar nos brechós, já que preço pode ser mais baixo.

ROUPAS DE MARCA A PREÇOS MUITO BAIXOS

Continuamos enfatizando a questão do preço. Desta vez, vamos nos referir às roupas da marca. Sempre há uma peça de roupa que nos deixa loucos, mas que o preço apenas nos leva de volta. O que aconteceria se você pudesse comprá-lo por um preço muito baixo? A resposta é ” compre roupas de brechó “, simples assim.

ORIGINAL E DIFERENTE

A personalidade de todos é diferente e isso pode se refletir em nossas roupas. No mundo das roupas de brechó você pode encontrar roupas muito diferentes das que não encontra nas lojas habituais. Pode ser divertido apostar em roupas mais originais.

A PESQUISA PODE SER DIVERTIDA

O mundo das roupas de brechó é imenso, portanto quem está apaixonado por ele tem uma tarefa árdua pela frente: procurar a roupa certa. A melhor recompensa que você pode encontrar é uma peça original e incomum, perfeita para nós.

RECICLAGEM

Continuamos na linha de redução de resíduos. É importante estar ciente da reciclagem e não apenas isso, é importante não desperdiçar nada. Portanto, se você tem uma peça de roupa que deseja remover do armário, não a jogue fora para sempre, pois pode ser a peça perfeita para um brechó ou até mesmo para doação.

E você? Também tem o hábito de ir ao brechó? Nos conte a sua experiência.

Boas compras, e com consciência!

Peganismo: você sabe do que se trata?

Para contribuir no mundo da sustentabilidade, muitas pessoas tem optado por cuidar da alimentação e se tornaram vegetarianos ou veganos. Mas um novo conceito também tem ganhado destaque: o peganismo. Você sabe o que é? Explicamos para você nesse texto.

Qual é a dieta pegan?

Como o nome sugere, a dieta pegan empresta princípios da dieta paleo e do veganismo.

A dieta pegan combina alguns princípios da dieta paleo e do veganismo e prescreve um estilo de comer à base de plantas.

O veganismo prescreve a abstenção de quaisquer produtos e subprodutos de origem animal – incluindo carne, peixe, ovos, queijo, iogurte e mel – e a ingestão de alimentos à base de plantas.

Na dieta pegan, os seguidores comem vegetais, frutas, nozes, sementes, carne, peixe e ovos e evitam laticínios, grãos, legumes, açúcar e alimentos processados.

Sua restritividade pode dificultar o acompanhamento da dieta pegan a longo prazo.

Como funciona a dieta pegana?

Dr. Mark Hyman que nominou a dieta pegana.

O Dr. Mark Hyman cunhou o termo em seu blog pela primeira vez em 2014, e deste então a filosofia ganhou força

Se ao mesmo tempo comer como um homem das cavernas e cortar todos os produtos de origem animal parecer difícil, você está certo. Embora a dieta do pegan permita carne, peixe e ovos , ainda limita grãos integrais, laticínios e legumes .

O que você come na dieta pegan?

Dieta pegan é tudo sobre as plantas. O Dr. Hyman sugere fazer vegetais e frutas cerca de 75% da sua dieta e do seu prato. Você ainda pode comer carne, mas pense nela como uma cobertura ou acompanhamento em vez de um prato principal.

Composição da dieta pegana

Legumes

Vegetais com baixo índice glicêmico (sem amido) constituem a maior parte da dieta.

Fruta

Quanto mais variedade, melhor.

Nozes

Coma muitas amêndoas, pistache, nozes, além de amendoim.

Sementes

Linho, chia, abóbora e outras sementes também recebem sinal de positivo.

Peixe

Escolha opções com baixo teor de mercúrio, como sardinha, arenque e anchova.

Carne

Bovinos, suínos e aves alimentados com capim são enfatizados.

Ovos

Os ovos são uma fonte barata de nutrientes e proteínas vitais.

Alguns óleos

Azeite e óleo de abacate têm gorduras saudáveis ​​para o coração.

Vantagens da dieta Pegana

Confira as vantagens da dieta pegana
  1. Carga glicêmica muito baixa – baixa em açúcar, farinha e carboidratos refinados de todos os tipos.
  2. Rico em vegetais e frutas. Quanto mais profundas as cores, mais variedade, melhor. Isso fornece um alto conteúdo de fitonutrientes, protetor contra a maioria das doenças. (Embora o acampamento paleo recomende frutas glicêmicas mais baixas, como bagas.)
  3. Baixo em pesticidas, antibióticos e hormônios e provavelmente nenhum ou com baixo teor de OGM.
  4. Sem produtos químicos, aditivos, conservantes, corantes, MSG, adoçantes artificiais que você nunca teria em sua despensa.
  5. Maior em gorduras de boa qualidade – gorduras ômega 3 para todos. E a maioria dos campos recomenda gorduras de boa qualidade com azeite, nozes, sementes e abacates. Embora alguns doutores ainda aconselham dietas com pouca gordura para reversão de doenças cardíacas.
  6. Proteína adequada para controle do apetite e síntese muscular, principalmente em idosos.
  7. Idealmente, alimentos orgânicos, locais e frescos devem ser a maior parte de sua dieta.
  8. Se produtos de origem animal são consumidos, eles devem ser criados de forma sustentável ou alimentados com capim.
  9. Se você estiver comendo peixe , escolha peixes com baixo teor de mercúrio 6 e baixo teor de toxinas, como sardinha, arenque e anchova ou outro peixe pequeno, e evitar atum, peixe-espada e robalo chileno devido à alta carga de mercúrio.

Quais são as desvantagens?

Embora a dieta pegan tenha mais espaço de manobra do que a dieta paleo e o veganismo, seguir todas essas regras pode ser uma maneira de perder peso.

Muitas pesquisas indicam que grãos e legumes integrais e repletos de fibras e nutrientes podem absolutamente fazer parte de uma dieta saudável. Além disso, eles ainda são à base de plantas – muitos veganos confiam nos grãos cheios de antioxidantes como uma importante fonte de proteína.

Independente da dieta é válido repensar seus hábitos de consumo.

Carnaval sustentável: como cair na folia sem ônus para o mundo

Passada a virada de ano, todo mundo começa a se voltar para o carnaval. Fecham viagens, começam a ir em bloquinhos, separam as fantasias e as maquiagens. É tempo de festa e de muita alegria! No entanto, o que poucos param para refletir é sobre os impactos negativos que essas festividades podem causar ao meio-ambiente. Por isso, se você é um folião consciente, veja esse nosso texto sobre como passar um carnaval sustentável.

Flâmula, Carnaval, Colorido, Cor, Plano De Fundo
Quer ter um carnaval sustentável?! Então leia o nosso texto e descubra como isso é possível!

Os impactos dos carnavais ao meio-ambiente

Que o carnaval é uma delícia, isso ninguém pode negar. Parece que todo mundo fica mais feliz nessa época do ano e se joga na rua a fim de muita diversão. Diversão essa, todavia, que muitas vezes sai às custas do meio-ambiente. Pois é! Essa é a realidade nua e crua e precisamos falar mais a respeito.

Esse momento tão festivo na vida da maioria dos brasileiros é, na verdade, um prejuízo à natureza. Desde lixos e mais lixos jogados nas ruas até o glitter que pode lhe parecer inocente, porém não é, a questão é que são poucos os foliões que têm essa consciência e que passam um carnaval sustentável. Infelizmente, a grande maioria pouco ou sequer reflete sobre o assunto.

Celebração, Pessoas, Menina, Clube, Festival, Retrato
Poucos foliões são consciente quanto aos impactos do carnaval. Seja um deles!

Para você entender de vez a gravidade do que estamos falando, é estimado que o volume de lixo gerado no Litoral durante o Carnaval pode ser cinco vezes maior do que o normal, podendo chegar a até sete vezes ou mais. Ou seja, o problema é muito maior do que a gente consegue imaginar. Pensando em exemplificar um pouco, listamos apenas 3 tópicos para gerar uma reflexão sobre as causas e consequências decorrentes desses dias festivos. Bora ver?!

  • Lixo: é inevitável a enorme quantidade de lixo gerada e, o pior, jogada na rua. Os garis fazem o que podem no seu trabalho, mas é importante ressaltar que nem todo lixo é recolhido e que muitas vezes podem cair em bueiros. A consequência disso a gente já sabe, né?! Entupimento e, posteriormente, alagamento, causando transtorno não somente à natureza, como também para toda a população.
  • Bituca de cigarro: está relacionada ao lixo, mas é importante ressaltar porque, muitas vezes, as pessoas não têm consciência da problematização que é jogar as bitucas de cigarro nas ruas. Os ônus para a natureza seguem os mesmos citados acima, com a diferença que aqui pode parecer “menos” grave aos olhos das pessoas, o que é completamente equivocado e errado.
  • Glitter: glitter é sinônimo de carnaval, né?! Não se você quiser passar um carnaval sustentável. Ele são microplásticos e, por isso, demoram séculos para se decomporem. Como não é possível recolhê-los, eles serão carregados pela chuva para mares e rios, impactando toda a fauna aquática. Aí é prejuízo após prejuízo para a natureza. Para entender mais sobre o assunto, recomendamos que leia esse nosso texto sobre os plásticos.
Carnaval, Celebração, Estrada, Yverdon, Vaud, Suíça
O glitter pode até parecer inofensivo, mas ele é um dos piores inimigos de um carnaval sustentável.

E por aí vai… a grande verdade é que a lista de impactos negativos dessa festividade ao meio-ambiente é gigante e não caberia em apenas um texto falarmos sobre todos eles. Por isso, vamos focar no que você pode fazer: passar um carnaval sustentável e fazer sua parte! Pronto para saber mais?!

Carnaval sustentável: dicas para cair na folia de maneira consciente e ecológica

Se leu até aqui e entendeu que é mais do que necessário pensar na natureza ao cair na folia e, por isso, quer algumas dicas de como passar um carnaval sustentável, então você está no lugar certo! Logo abaixo, há alguns toques que farão você ficar de bem com o meio-ambiente durante sua vida de folião. Não esqueça de anotar todos eles e caia na folia sem peso na consciência!

1) Produza menos lixo

Aqui no nosso blog, nós não cansamos de falar o quão importante é reduzir os resíduos gerados. Há, inclusive, diversos textos falando sobre o assunto, mas talvez seja mais que fundamental que você leia o nosso artigo de como sair sem produzir lixo. Ele será um super mão-na-roda para você passar um carnaval sustentável e lá contém todas as dicas essenciais. É praticamente um guia de sobrevivência na rua! Mas, só para reforçar um aspecto importante: tenha sempre um kit com copos reutilizáveis e canudos não de plástico para as emergências. Com certeza, haverá momentos em que você vai eternamente se agradecer por isso!

Ambientalmente Amigável, Palha, Palhetas, Bebidas
Uma alternativa para os canudos de plástico são os biodegradáveis, como os vendidos pela GreenFrog.

2) Opte sempre pelos alumínios

Na nossa publicação que citamos acima, essa dica já foi dada, mas é importante ressaltar: opte sempre pelos industrializados de embalagem de alumínio, como cerveja e refrigerante em lata. Isso porque mais de 95% desse material é reciclado no Brasil, sendo o nosso país o maior reciclador de alumínio do mundo. Ou seja, quando opta pelas latinhas, sai todo mundo ganhando: você, o meio-ambiente e o catador, que é o principal responsável por essa alta porcentagem de reciclagem (mas não entraremos no mérito que isso não é escolha, mas sim uma condição social, tá?!)!

3) Esqueça o glitter tradicional e opte pelo comestível

Sabe aqueles bolos e doces super brilhosos?! Pois é, eles são feitos com pó de decoração de confeiteiro, que nada mais é do que um glitter comestível. Ele é uma ótima alternativa para quem quer ter um carnaval sustentável para chamar de seu porque não faz mal ao meio-ambiente por ser biodegradável, o que é muito diferente daquele glitter tradicional, um dos grandes vilões dessas festas. Ou seja, você pode sim brilhar muito e ainda estar de bem com a natureza!

4) Compre sua fantasia em brechós ou as alugue

Fantasia de carnaval é um item quase que dispensável no armário, sendo utilizado praticamente para apenas para esse único momento do ano. E aí que você quer mudar seu look a cada carnaval, consumindo mais e mais roupas e acessórios que serão pouquíssimos utilizados posteriormente. Então, que tal investir um tempo procurando sua fantasia ideal em brechós ou em lojas de aluguel? Consumir menos tem tudo a ver com um carnaval sustentável!

Mulher Cigana, Carnaval, Pessoas, Vestir, Traje
Não compre fantasia e use criatividade para montar seu look criado pelas roupas de brechó.

E fim! É fácil ter um carnaval sustentável sem afetar a sua diversão, não é mesmo?! Então, não se esqueça: reduza o lixo (e tenha sempre um kit de emergência), opte pelas latinhas, use glitter biodegradável e não compre novas fantasias. E aí, será que você tem mais dicas para nos dar?! Se sim, então comente embaixo! Até mais!

Minimalismo: um conceito de uma vida mais sustentável

Quem já viu o documentário “Minimalism: A Documentary About the Important Things”, disponível na Netflix, deparou-se com uma nomenclatura cada mais vez à tona nas discussões sobre um mundo mais sustentável: minimalismo. Se você não sabe o que é, leia esse texto até o final e entenderá como esse conceito pode mudar o modo como lida com sua vida de uma vez por todas – e para melhor, pode ter certeza!

Cacto, Minimalismo, Planta, Pote, Branco
Minimalismo: um conceito de uma vida mais sustentável

O que é o minimalismo?

Antes de você entender como esse conceito pode impactar – positivamente, diga-se de passagem – na sua vida, é necessário primeiro entender sobre o que se trata, não é mesmo?! Pois bem, papel e caneta nas mãos e anote: minimalismo nada mais é do que a arte de ter menos coisas e aproveitar a liberdade que isso te proporciona. Simples assim!

Veja bem: em um mundo cada vez mais tecnológico, com redes sociais ditando o modo de viver, é inevitável que sejamos bombardeamos de gatilhos por todos os lados. Seja por meio de produtos-desejo em lançamentos ou até por digital influencers, que nos falam como devemos ser e o que devemos ter, não há como fugir dessa realidade consumista hoje em dia.

Com isso, temos o quê? Um mundo de bens materiais estocados em casa, que, muitas vezes, são pouquíssimos utilizados. E o pior – além disso, temos ainda o gatilho de querer consumir sempre mais e mais. A conta nunca fecha!

Fazer Compras, Compras, Moda, Compra, Saco, Venda
Vivemos num mundo onde o consumir sempre mais é a regra da sociedade.

Indo mais a fundo… Desse excesso de consumo, quantas vezes você se sentiu REALMENTE feliz e satisfeito? Quantas vezes você pensou “agora basta”, mas olhou para a grama do vizinho e ela estava mais verde? Quantas vezes você se comparou com o próximo e até sentiu inveja do que ele tinha e você não?! Pois é, a verdade dói, mas ela é nua e crua.

Com isso, todo esse questionamento feito acima fez com que algumas pessoas fossem na contramão do que se prega hoje, indo de encontro com o minimalismo. Ou seja, elas passaram a consumir somente o essencial, tornando sua vida cada vez mais simples e encontrando, de verdade, a felicidade real – que não está baseada em bens materiais.

E como vivem essas pessoas minimalistas?  

Como falamos acima, as pessoas que têm o minimalismo como um estilo de vida optam por viver de maneira simples, consumindo somente o que é fundamental para a sua sobrevivência. Claro que, para sobreviver, existem os momentos de felicidade em que, muitas vezes, implicam em consumir algo. Mas entenda: o objetivo em si não é o bem material, mas sim o momento que o engloba, por exemplo.

No minimalismo, as pessoas vivem mais o ser e não o ter. Elas escolhem valorizar mais o presente e não o futuro. Optam por serem felizes com aquilo que têm e não o invejar o próximo por aquilo que não têm. Em resumo, para os minimalistas, o que importa não é transparecer felicidade e sucesso, mas sim ser de fato feliz e sucedido.

Pôr Do Sol, Crepúsculo, Silhueta, Sombra, Menina
No minimalismo, as pessoas vivem mais o ser e não o ter.

Pensemos juntos nas coisas simples da vida, como fazer as refeições em família, ter conversas com gente desconhecida, descobrindo, assim, novas realidades, comer algo que foi retirado diretamente da sua própria horta… Até colocar os pés na grama e sentir a natureza conta no minimalismo!

No entanto, é claro que, embora o minimalismo seja viver o simples, há coisas mais grandiosas que também são alimentos da nossa alma, como viajar. E isso importa sim para os minimalistas; afinal, é sobre o ser e não o ter. Viajar, por exemplo, nos permite conhecer novos lugares, culturas e até sabores. O que importa aqui é a imersão que a viagem em si proporciona – e não as fotos para o Instagram, entende?

Minimalismo: quero para a minha vida!

A ideia de ser uma pessoa minimalista não parece de todo o mal, né? Aliás, à primeira vista, até parece ser a solução de todos os nossos problemas! No entanto, embora o minimalismo possa resolver diversas questões da nossa vida, é necessário sermos honestos e compreender que não é a coisa mais simples aplicá-lo em nosso dia a dia.

Ao Vivo, Quarto, Arquitetura, Moderna, Janela, Wall
Ser minimalista é um processo difícil, porém compensador.

Mas como tudo que é de bom para a nossa vida não vem fácil, com o minimalismo não seria diferente. É difícil mesmo quebrar alguns paradigmas perante a sociedade e levar uma vida mais simples, indo na contramão do senso comum que a felicidade da nossa vida se baseia no ter e no aparentar ser. Só que, uma vez quebrados, você verá que todo seu esforço valeu a pena!

Como começar com o minimalismo

Para esse seu início na adoção do minimalismo como um estilo de vida, temos algumas dicas básicas que irão lhe ajudar no processo. Bora lá!  

1- Sempre se questione sobre o que seu coração realmente deseja e seja firme nas suas convicções – não dê ouvido aos outros e muito menos satisfações sobre as suas escolhas. A vida é sua e de mais ninguém!

2 – Desapegue-se daquilo que não te acrescenta. Aquele ditado “do que não mata, engorda” não cabe aqui! Aprender a se desapegar de bens materiais que não são mais úteis para você e tenha o mínimo necessário para a sua sobrevivência.

Espanha, Caminho De Santiago, Estrada, Caminho, Passeio
Desapegue-se daquilo que não te acrescenta e viva com o essencial.

3 – Desapegou? O próximo passo é doar tudo que você separou para quem precisa. Com certeza, você se sentirá mais leve, em paz e feliz.  E isso irá ser um estímulo a mais para continuar com o minimalismo na sua vida.

4 – Busque ter mais informações sobre as pessoas minimalistas e busque entender as vantagens do minimalismo na vida delas. Indo a fundo nesse tema, você ficará bastante empolgado e com força de vontade de encarar os desafios para ter uma vida melhor. Uma dica que damos é começar pelo básico, ou seja, pelo documentário “Minimalism: A Documentary About the Important Things”, que está disponível na Netflix.

Tv, Homem, Assistindo, Quartos, Escritório, Moderna
Busque por mais informações sobre o minimalismo e entenda esse estilo de vida.

Prontinho! As dicas estão dadas e agora basta você começar a colocá-las em prática! Vá sem medo na tentativa de fazer com que o minimalismo aja na sua vida. Com certeza, não vai haver um momento que irá se questionar sobre essa acertada decisão!